quinta-feira, 4 de julho de 2013

Pastorais Sociais avaliam ações na Brasilândia

Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia e assessora de comunicação regional
a
Na noite da quinta-feira, 27 de junho, os agentes das pastorais sociais da Região Brasilândia estiveram reunidos na Paróquia Santa Rita de Cássia, no Morro Grande, com os participantes da equipe de Fé e Política regional, representantes da Pastoral Carcerária, CEB’s, Pastoral do Menor e Cáritas, a fim de partilhar experiências e avaliar a atuação das pastorais e também planejar ações em conjunto para o próximo semestre.
Inicialmente, foi feita uma partilha de comentários de fatos e pontos de vista particulares dos últimos eventos em relação ao contexto das pastorais sociais, os quais se destacam: a falta de assessor na Pastoral Carcerária; Estrutura CNBB/Cáritas/pastorais sociais – também sem assessor, o que dificulta as atividades da Cáritas; problema para conciliar agendas; falta de continuidade em lutas assumidas em eventos como a Caminhada da Paz e o Fórum do Rodoanel; urgente necessidade de um projeto e planejamento em conjunto para as pastorais sociais; indicativo de que os jovens podem participar efetivamente da melhora do quadro social, mas a falta de lideranças tem aberto espaço para uma condução, por vezes, manipuladora.
a 
Após tais reflexões, foram listados outros assuntos urgentes a serem priorizados, tais como: maior participação nos debates acerca da Redução da Maioridade Penal; incluir mais formações para o povo identificar quais são os seus direitos na sociedade; e a melhor convivência e parceria com entidades sociais, a fim de formar novas lideranças, promovendo debates e discussões com temas atuais.
 a
Também foi apontando pelos representantes a preocupação com a juventude, que está cada dia mais participativa nas pastorais sociais, bem como a importância de questionar qual a proposta que a Igreja tem para atrair e manter atuantes esses os jovens e como estão sendo acolhidos.
a 
A partir dessas questões levantadas, o grupo irá preparar uma pauta dos principais assuntos para serem apresentados na assembleia regional, que acontecerá no dia 5 de outubro de 2013, devendo ser propostas reflexões sobre a Reforma Política e a Maioridade Penal.
 a
Em entrevista, padre Cilto Rosembach, assessor das pastorais sociais na região, apontou quais os principais desafios. “É um desafio a articulação das pastorais, temos que elaborar um projeto levando em consideração as principais necessidades da região, relacionadas às políticas publicas como: reforma política, a questão da violência, a juventude, a formação, a moradia e a mobilidade urbana, sem esquecer a saúde. O encontro de hoje vai dar muito o que fazer e falar, mas já é um ponta-pé inicial de um grande jogo", encerrou.
a 

O próximo encontro do grupo será no dia 24 de julho, às 20h, na Paróquia Santa Rita de Cássia (rua João Melo da Câmara, 47, na Vila Progresso). 

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos