quinta-feira, 31 de maio de 2012

Brasilândia debate projetos pastorais

Por Juçara Terezinha, pela Pascom Brasilândia
(Foto: Ricardo Luciano)
a
Na Paróquia Nossa Senhora Mãe de Deus, na Freguesia do Ó, aconteceu no sábado, 26 de maio, a reunião do Conselho Regional de Pastoral (CRP) da Região Episcopal Brasilandia.
a
A atividade foi conduzida por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo na região, que apresentou o novo coordenador regional de pastoral, padre Valdiran Ferreira dos Santos,  9 anos, atualmente pároco da paróquia Santa Terezinha, Setor Cântaros. O bispo agradeceu ao padre Jaime Isidoro de Sena, pelo trabalho como coordenador regional durante três anos.
a
Depois, os coordenadores dos setores relataram as atividades já realizadas neste ano. De maneira geral, as ações projetadas estão sendo realizadas, embora tenham sido apontadas dificuldades. Dom Milton enfatizou a importância da organização dos setores para ajudar as paróquias e comunidades.
a
Na reunião também foram apresentados os projetos das comissões estabelecidas na assembleia regional de novembro de 2011: comissões de anúncio, caridade, Liturgia e juventude, sendo que esta última também apresentou os encaminhamentos já realizados para a Jornada Mundial da Juventude, que acontece em julho de 2013, e para a peregrinação da réplica da cruz, que terá início em junho deste ano. Dom Milton apontou para a necessidade de garantir que as comissões respondam aos anseios apontados na assembleia regional.
a
Também as pastorais organizadas em nível regional fizeram uma rápida apresentação das ações programadas e já realizadas até o momento. A Pastoral da Comunicação relatou o andamento das ações do projeto de formação e articulação regional. A Pastoral do Menor falou da palestra sobre drogadição, realizada dia 22, com a participação de cerca de 50 pessoas. A equipe de CEBs fez agradecimentos aos cerca de cem padres, irmãs, diáconos e lideranças da Brasilândia que estiveram na palestra sobre os 50 anos do Concílio Vaticano 2°, realizada em 27 de abril no Centro Pastoral São José, na região Belém.
a
Ao final, dom Milton motivou a todos para que participassem da semana regional de formação, que foi realizada nesta semana. A próxima reunião do CRP será dia 23 de junho na paróquia Nossa Senhora Mãe Rainha (avenida Pinheirinho D´Água, 435, Parque Panamericano).

quinta-feira, 24 de maio de 2012

80 leigos concluem Etep na Brasilândia

Por Ana Lúcia Contarelli, pela Pascom Brasilândia
a
A Região Episcopal Brasilândia ganhou 80 teólogos leigos na noite do sábado, 19. Com missa presidida por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo para a Região Brasilândia, na Paróquia Santos Apóstolos, aconteceu o encerramento da segunda turma da Escola de Teologia e Pastoral (Etep), voltada para a formação do laicato.
a
No começo da celebração, padre Antonio Manzatto, um dos articuladores do Etep, falou da importância da escola, que permite o estudo do Antigo e Novo Testamento, cristologia, eclesiologia, sacramentos, doutrina social da igreja, espiritualidade e questões pastorais, e lembrou que os leigos formados são enviados ao trabalho nas comunidades.
a
Dom Milton destacou que todos são chamados a proclamar a Palavra de Deus e que Jesus constituiu os apóstolos para fazer acontecer o seu reino. Na homilia, o bispo enfatizou que todos devem testemunhar o Reino de Deus.  "Aquilo que recebemos  não nos torna melhor nem superior aos outros, mas iremos e evangelizaremos. Devemos traduzir em serviço, em doação, para darmos continuidade a anunciação do Evangelho de Jesus Cristo".
a
A jornada percorrida pelos leigos até a formação, que incluiu desafios, como estudar a noite, às vezes, após um cansativo dia de trabalho; mas também vitórias, como a partilha de conhecimentos, foi lembrada ao final da missa, quando também houve menção a outras oportunidades que estão ao alcance dos leigos para a formação em teologia, como o Instituto de Teologia da Região Brasilândia (Itebra), a Escola de Catequese Regional (Ecat) e o curso de teologia da PUC-SP, que terá no segundo semestre um programa de bolsa de estudos para leigos.
a
Após formados, os novos teólogos expressaram a felicidade pela conclusão do curso. "Foi mais uma batalha vencida, uma conquista", afirmou Neuza Monteoliva, da Paróquia Bom Jesus dos Passos. "Foi difícil pelo pouco tempo, mas foi muito bom. A gente nunca sabe tudo. Quero que meus filhos e meu marido também façam o curso", afirmou Aldenir de Souza Pereira.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Brasilândia estuda comunicação litúrgica

Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
(Fotos: Ricardo Luciano)
a
Em busca de aperfeiçoamento nas técnicas de comunicação litúrgica, 90 pessoas, entre padres e leigos dos setores Jaraguá, Perus e Pereira Barreto, participaram no sábado, 12 de maio, na Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha, do curso regional oferecido pela Pastoral da Comunicação da Brasilândia (Pascombras).
a
Na abertura, após uma dinâmica sobre a acolhida como instrumento de comunição, o bispo regional, dom Milton Kenan Júnior, elogiou a disponibilidade das lideranças em aprimorar técnicas de comunicação litúrgica e apontou que "a liturgia é, sobretudo, comunicação" e que os cristãos devem ser instrumentos da revelação de Deus.
a
"Deus se serve de cada um de nós para revelar a sua presença, para comunicar. Somos canais comunicadores de Deus. Emprestamos a ele a nossa mão, o nosso olhar, os nossos gestos, o nosso ritmo", expressou.
a
A atividade foi conduzida pelo padre Cilto José Rosembach, assessor da Pascombras, que pediu inicialmente aos participantes que elencassem os entraves atuais na comunicação litúrgica. Houve menção à necessidade de melhor capacitação dos leitores, zelo pela qualidade técnica dos equipamentos, preparação da liturgia, acolhida dos fiéis, cuidado com os excessos de avisos nas missas e valorização dos momentos de silêncio.
a
A partir das demandas apresentadas, o assessor expôs o conteúdo do curso, destacando, inicialmente, a liturgia cristã como ação do povo batizado, que dela deve participar de maneira sempre ativa, consciente, plena e frutuosa.
a
"A liturgia é ação criadora, libertadora, transformadora e santificadora que não só nos atinge, mas nos envolve e nos torna agentes, participantes desta sua ação, numa aliança de amor e compromisso", pontuou padre Cilto.
a
Ao longo do curso, houve dicas práticas sobre como proclamar a Palavra, e não simplesmente lê-la; maneiras para preparar a liturgia e capacitar-se para proclamá-la; posturas a ser adotadas durante a proclamação; dicas de entonação e modulação de voz; e orientações para manter a qualidade vocal.
a
O assessor também falou brevemente sobre a comunicação comunitária e litúrgica pautada no diálogo, estimulou que as técnicas passadas sejam multiplicadas em formações para pequenos grupos nas paróquias e refletiu sobre a necessidade de que não haja excessos de avisos nas missas e que se valorizem os momentos de silêncio nas celebrações.
a
A atividade também pôde ser vista em tempo real, em som e imagem, pelo site da comunidade Missão Mensagem de Paz (www.mensagemdepaz.org.br), que registrou pico de 16 acessos. Além de padre Cilto, trabalharam no curso outros agentes da Pascombras: Anderson Braz, Daniel Gomes, Janaina Cabral, Juçara Terezinha e Ricardo Luciano.
a
O próximo curso regional sobre técnicas de comunicação litúrgica está agendado para 25 de agosto, das 8h30 às 13h, na Paróquia Santos Apóstolos (avenida Itaberaba, 3.907, Jardim Maracanã) e será direcionado para padres e leigos que atuam nos setores Cântaros, Freguesia do Ó, Nova Esperança e São José Operário. Informações e inscrições pelo telefone (11) 3924-0020 ou no e-mail

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Encontro trata de Vaticano 2° e Dia Mundial das Comunicações

Por Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
a
Cerca de 200 pessoas de todo o Estado de São Paulo participaram no sábado, 5 de maio, de uma mesa de debates na Paulinas Editora, na zona sul, sobre a comunicação no Concílio Ecumênico Vaticano 2° e a mensagem do papa Bento 16 para o 46° Dia Mundial das Comunicações Sociais - "Silêncio e Palavra: caminho de evangelização".
a
O evento teve assessoria das irmãs paulinas Joana Puntel e Helena Corazza, além da presença de dom José Moreira de Melo, bispo de Itapeva (SP) e referencial da Pastoral da Comunicação no Regional Sul 1 da CNBB, e do cardeal dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo e presidente do Regional.
a
O cardeal enfatizou que mesmo antes do Concílio a Igreja se preocupou com o uso dos meios de comunicação e lembrou que o Concílio foi convocado para proporcionar o incremento da fé católica, mas não foi dogmático, pois não pretendeu definir a fé, e sim eclesiológico, levando a Igreja a refletir sobre o que ela é, sua missão evangelizadora no mundo e como deve realizá-la.
a
Para Joana Puntel, doutora em ciências da comunicação, o documento conciliar Inter Mirifica, o segundo aprovado no Concílio, alterou a maneira como a Igreja lida com a comunicação, pois reconheceu o direito à informação, valorizou a comunicação na prática pastoral e a formação do receptor, bem como a capacitação do clero para comunicar, além de sinalizar que o ato comunicativo não se restringe ao instrumental técnico, mas é um processo de racionalidade entre as pessoas.
a
"É um documento atual nos princípios que coloca, mas precisa de avanços. Por exemplo, naquele tempo não existia internet, mas sob a luz do Inter Mirifica, hoje já existem documentos na Igreja sobre a internet, sobre a ética na internet", disse em entrevista.
a
Irmã Joana também analisou a mensagem do Papa para o 46° Dia Mundial das Comunicações Sociais, destacando que silêncio e palavra são elementos essenciais e integrantes na ação comunicativa da Igreja e que devem estar em equilíbrio, pois cada pessoa "anuncia a partir de um silêncio interior, que não é um vazio, é um silêncio que alimenta os valores. Na prática da evangelização, você vai esteriorizar aquilo que tem dentro. Então, evangelizar não é reduzido a estratégias, ao planejamento, ao pragmatismo. Isso é importante, mas o caminho é manter o equilíbrio entre a Palavra e o Silêncio", apontou.
a
"Os meios de comunicação podem colaborar muito na Evangelização sendo colocados como instrumentos para comunicar a mensagem da Igreja, para fazer com que chegue mais amplamente a um maior número de pessoas, ajude a formar cultura, a formar a opinião pública, a transmitir as convicções que vêm do Evangelho. Por outro lado, os meios de comunicação, imbuídos daquilo que são os princípios do Reino de Deus, poderão ajudar a construir um mundo mais justo, mais solidário, mais digno de Deus e da pessoa humana", afirmou dom Odilo, em entrevista coletiva.
a
De acordo com dom José Moreira de Melo, bispo de Itapeva (SP) e referencial da Pastoral da Comunicação no Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Igreja está atenta para que leigos e padres estejam capacitados a comunicar na atual realidade midiática. "Esse preparo tem que ser de todos nós para saber qual o comportamento que devemos assumir e vivenciar naquilo que é positivo na evolução da técnica", comentou o bispo em entrevista.
a
Irmã Helena Corazza apontou que a comunicação não pode se restringir às palavras, e que no ambiente religioso é também pautada pela acolhida, sendo importante cuidar das condições técnicas para que não ocorram ruídos durante o ato comunicativo. Para ela é necessário investir na formação nos agentes que comunicam a liturgia e que todo ser humano para vivenciar o pleno silêncio, deve silenciar a boca e também a mente.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Brasilândia faz missa por coroinhas, acólitos e cerimoniários

Por Ricardo Luciano, pela Pascom Brasilândia
(Foto: Viviane Judite dos Santos)
aa
Vindos de 20 paróquias da Região Brasilândia, cerca de 200 crianças, adolescentes e jovens entre acólitos, cerimoniários e coroinhas, participaram na tarde do domingo, 29 de abril, na Paróquia São Luis Gonzaga, em Pirituba, da missa para e por eles preparada, e que foi presidida por dom Milton Kenan Júnior, bispo regional, e concelebrada por cinco padres, entre os quais, Messias de Moraes Ferreira, promotor vocacional da Arquidiocese de São Paulo, e padre Marco Antônio Câmara, coordenador regional dos coroinhas.a
a
Em referência ao 4° domingo da Páscoa, quando a Igreja celebra o Bom Pastor, dom Milton recordou na homilia a palavra de Jesus Cristo, "Eu sou o Bom Pastor, eu reconheço minhas ovelhas e minhas ovelhas me conhecessem".
a
O bispo regional também comentou sobre a importância dos coroinhas para a vida da Igreja, com destaque especial para os que atuam na Região Brasilândia. "Como é bonito ver todos estes jovens unidos. A missão de vocês, que servem o altar do Senhor, vai mais além, vocês devem estar perto de Jesus Cristo, amando-o, servindo. Essa e a vocação de todos".
a
Um dos momentos marcantes da celebração foi na ação de graças, quando alguns acólitos e coroinhas entraram em procissão com bandeiras e faixas dos setores pastorais da região, acompanhados pela imagem do padroeiro dos coroinhas, São Tarcísio.
a
Ao final da celebração, padre Marcos agradeceu a presença das 20 paróquias e apontou que é importante que todas as paróquias da Brasilândia preparem e enviem coroinhas para as celebrações regionais.
Ocorreu um erro neste gadget

Acessos