quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Padre Cilto Rosembach celebra jubileu sacerdotal

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Na noite do domingo, 15, centenas de fiéis lotaram a Paróquia São José, em Perus, para juntos celebrarem com o padre Cilto José Rosembach, que completou 25 anos de ministério sacerdotal. A missa foi presidida pelo aniversariante, padre Cilto, e concelebrada pelos padres Márcio Chen e Daniel McLaughlin, vigários paroquiais da Igreja São José, padre José Oscar Beozzo, coordenador geral do Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (CESEEP) e demais padres do clero regional.
a
Muito emocionado, o pároco agradeceu à presença de todas as comunidades, as quais ele trabalhou e o carinho e o acolhimento dos padres, amigos e familiares vindos do Sul. No ofertório, foram levados ao altar os símbolos que marcaram a sua caminhada sacerdotal e dos trabalhos sociais desenvolvidos neste tempo. Em sua homilia, padre Cilto relembrou que a caminhada desse jubileu foi vivida com muita luta, dificuldades e desafios.
a
Nascido em 16 de julho de 1954, natural de Campo Novo (RS), em 1974 o jovem Cilto escolheu o caminho para o sacerdócio e ingressou no Seminário Diocesano de Palmas (PR).  Nesta época, trabalhou no Jornal do Povo e na Rádio Clube de Palmas. Em 1981, já na capital de São Paulo, iniciou os cursos de Filosofia e Pedagogia. Em seguida, a Teologia, e ajudou na organização das comunidades do Grajaú e favela de Heliópolis na Zona Sul.
a 
Em 10 de dezembro de 1988 na Paróquia Nossa Senhora do Sagrado Coração, em Capanema (PR), Cilto José Rosembach foi ordenado padre com o lema: “Na caminhada do povo a serviço do Reino de Deus”. Recém-ordenado, trabalhou durante cinco anos na diocese de Chapecó (SC).
a 
Em 1994, retornou às periferias de São Paulo, para trabalhar na Região Brasilândia. Foi vigário paroquial durante os anos de 1994 e 1995, na Paróquia Imaculado Coração de Maria, no Jardim Princesa; foi pároco durante nove anos, antes 1996 a 2005, na Paróquia Bom Pastor, no Jardim Carumbé; e de fevereiro de 2006 a julho de 2013, foi pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia, na Vila Progresso, Morro Grande. Em 4 de agosto de 2013, tomou posse como pároco da Paróquia São José, em Perus.
a
Sempre ligado à comunicação, padre Cilto cursou pós-graduação em Comunicação Social, Sepac, mestrado em Comunicação e Semiótica, pela PUC-SP, curso de locução profissional em rádio. Em 1995, participou da fundação da rádio comunitária e da Associação Cantareira. Em dezembro de 1996, juntamente com uma equipe, fundou o Jornal Cantareira. Em 1997, com um grupo de educadoras populares, criou o projeto de Alfabetização de Jovens e Adultos na Brasilândia. Também é assessor da Pastoral da Comunicação (Pascom) na região e foi membro da Comissão de Comunicação e Cultura da CNBB.
a 

Entrevista à Pascom Brasilândia, padre Cilto expressou sua alegria em comemorar a data e sua gratidão a Deus por todas as realidades pastorais vividas, assim como os projetos sociais e acadêmicos realizados junto com o povo. “Celebrar hoje, com toda essa gente vinda de vários lugares, para mim é uma grande ação de graças e uma verdadeira alegria. É tempo também de renovar o compromisso e fortalecer a vocação, para cada vez mais caminhar com o povo a serviço do Reino de Deus”, encerrou. 

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Brasilândia tem avaliação de setores e transferência de padres

Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Reunidas no sábado, dia 7, as lideranças do Setor Perus apontaram como positivo a participação dos jovens na Semana Missionária e Jornada Mundial da Juventude. E também a ampla participação de todos no Mutirão Bíblico realizado em setembro.
a
Em entrevista à Pascom Brasilândia, padre Cilto José Rosembach, pároco da paróquia São José, falou que apesar das dificuldades e desafios, até mesmo pela distância e localização entre as paróquias, a participação dos leigos é boa, mas é necessário ampliar a participação dos grupos da Renovação Carismática Católica (RCC) e Encontro de Casais com Cristo (ECC).
a
Também no sábado, 7, houve reunião das lideranças pastorais do setor São José Operário, na comunidade Cristo Ressuscitado,  da  Paróquia Nossa Senhora Aparecida,  da Vila Souza. Membros do Conselho Pastoral fizeram seus apontamentos sobre o ano pastoral vigente.
a
Foi feita uma troca de experiência das pastorais e avaliação sobre a articulação destas. Para os próximos dois anos, foi escolhido como novo coordenador pastoral o padre Jaime Estevão Gomes, pároco da Paróquia Espirito Santo, do Parque Belém.
a
Na ocasião, também foi apresentado o livro: “Os grandes louvores da Virgem Mãe de Deus: O ofício da Imaculada Conceição história e contexto”, escrito pelo padre Valdiran Ferreira dos Santos, pároco da Nossa Senhora Aparecida, da Vila Souza. Que apresenta uma abordagem do Ofício, a partir do contexto histórico e da religiosidade popular, e um estudo bíblico-teológico-pastoral e do Catolicismo Popular Brasileiro.
a
Transferência de Padres
a
Na sexta- feira, dia 5, dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese para a Região Brasilândia, anunciou a transferência de alguns padres, tendo em vista as necessidades espirituais e pastorais das paróquias e comunidades. Os padres deverão assumir o novo ofício até o dia 20 de dezembro deste ano.
a
Padre Palmiro Carlos Paes, até então Pároco da Paróquia Bom Jesus dos Passos, do Setor Freguesia do Ó, foi nomeado vigário Paroquial da Paróquia São José, responsável pela Área Pastoral Santíssima Trindade, do Setor Perus. Padre Roberto Carlos Queiroz Moura, até então pároco da Paróquia Santa Cruz de Itaberaba, do Setor Pastoral Freguesia do Ó foi nomeado pároco da Paróquia Bom Jesus dos Passos, do mesmo Setor.
a
Padre Airton Pereira Bueno, até então pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, do Setor Pastoral Pereira Barreto, assumirá a Paróquia Santa Cruz de Itaberaba, do Setor Pastoral Freguesia do Ó. Padre Reinaldo Torres, até então pároco da Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha, do Setor Pastoral Jaraguá, foi nomeado pároco da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, do Setor Pastoral Pereira Barreto. Já o pároco da Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha, será o padre Alécio Ferreira Silva, até então vigário paroquial. Por fim, padre Genésio de Morais, será transferido para local a ser anunciado posteriormente.
a
O bispo pediu que os fiéis  acolham com grande generosidade os padres como seus pastores próprios,  e desejou a  todos abundantes graças de Deus e fecundo ministério sacerdotal.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Posse de pároco e Crisma na Paróquia N. Sra das Dores

Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
a 
O domingo, dia 1º, foi especial para os fiéis da Paróquia Nossa Senhora das Dores, no Setor Jaraguá da Região Brasilândia.  Em uma mesma celebração, eles prestigiaram o sacramento da Crisma de 34 jovens e seis adultos e acolheram o novo pároco, padre Hamilton Wagner da Rosa, 56, que assumiu a igreja com provisão de seis anos, em lugar do padre Cássio José Leite Esteves.
a 
Dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região, presidiu a missa, concelebrada pelos padres Cássio, Hamilton e Reinaldo Torres, coordenador do Setor Jaraguá. No começo da celebração, o novo pároco renovou promessas de fidelidade à Igreja e houve a leitura dos decretos de nomeação e provisão.
a 
Na homilia, dom Milton agradeceu ao padre Cássio pelos três anos à frente da Paróquia e expressou o desejo de que padre Hamilton realize um trabalho fecundo. O Bispo ressaltou que todo pároco é chamado a animar os fiéis muito mais por gestos que por palavras, e pediu que os paroquianos acolham bem o novo padre e o apoiem.
a 
Dirigindo-se aos crismandos, dom Milton apontou que na Crisma, o Espírito Santo lhes é dado para que sejam testemunhas de Cristo e pessoas cheias de alegria, capazes de fazer a diferença no mundo. Comentou, ainda, que o recebimento da Crisma não é o fim da caminhada na Igreja, mas o começo, pois por esse sacramento, os crismados tornam-se corresponsáveis pela vida da comunidade cristã.
a 
Padre Hamilton, após a homilia, renovou suas promessas sacerdotais, e dom Milton conduziu os ritos da Crisma. Ao final, os jovens agradeceram a seus monitores e reproduziram o trecho da homilia do papa Francisco no encerramento da JMJ Rio-2013, no qual o Pontífice exortou a todos: “Ide, sem medo, para servir”.
a 

Ao fim da missa, o novo pároco agradeceu a confiança nele depositada pelo Bispo e disse que chega à Paróquia para somar e não para dividir o povo de Deus. Anteriormente, padre Hamilton era vigário na Paróquia Santos Apóstolos. Nascido em São Paulo, em 15 de janeiro de 1957, foi ordenado padre em 11 de dezembro de 1999. 

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Pastoral Afro celebra Consciência Negra na Brasilândia

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia 
a
Na noite de quarta-feira, 20 de novembro, a Pastoral Afro da Região Episcopal Brasilândia reuniu-se na Comunidade Santo Antônio de Taipas, para celebrar o Dia da Consciência Negra. A missa foi presidida pelo padre Valdiran Ferreira dos Santos e concelebrada pelos padres Alessandro Zanta e Luiz Augusto Stefani.
a 
Durante a procissão de entrada, os membros da pastoral trouxeram ao altar os símbolos de luta e do trabalho da comunidade negra. No ato penitencial, foram relembrados os 125 anos da Abolição da Escravatura no Brasil.
a
Na homilia, padre Luiz destacou que é preciso rememorar a história do povo e suas raízes. “Feliz é o povo que mantém viva a sua história, que reconhece a beleza e a luta dos nossos irmãos africanos.” Padre Valdiran comentou sobre a realidade dos negros na periferia. “As grandes Senzalas de nosso País são hoje as favelas, os cortiços, as Cracolândias, onde o nosso povo vive uma situação de extremo abandono.”
a
O padre lembrou, ainda, o triste número da violência contra os negros, de acordo com um estudo divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) na terça-feira, 19: morrem assassinados 17,4 negros para cada vítima de outra cor. Em todo o Brasil, aproximadamente 39 mil negros são assassinados todos os anos, enquanto indivíduos de outra cor somam 16 mil.
a 

Em entrevista, a coordenadora da Pastoral Afro na Brasilândia, Conceição Rosa, destacou que o principal desafio é trazer mais pessoas para essa caminhada e fez um convite a todos. “A Pastoral Afro não é somente para os negros, mas para aqueles que abraçam a causa”, encerrou.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Jovens e adultos recebem o Crisma na Nossa Senhora Aparecida

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a 
Na noite de sexta-feira, 15, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na Vila Zatt, estava em festa. Os pais, amigos e familiares estiveram reunidos para testemunhar a fé dos jovens e adultos que receberam o Sacramento do Crisma. A celebração foi presidida por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia, e concelebrada pelo padre Juarez Dirceu Passos, pároco.
a 
Em sua fala inicial, o Bispo saudou a todos, relembrando a data festiva, dia da confirmação e de recebimento da graça do Espírito Santo. Os crismandos traziam estampados em suas camisetas, os sete dons do Espírito Santo: Sabedoria, Ciência, Temor de Deus, Inteligência, Conselho, Fortaleza e Piedade.
a
Na homilia, dom Milton exortou os jovens sobre a importância do Crisma e o seguimento da vida missionária. “A vocês, jovens, é dado o mesmo Espírito que foi dado aos Apóstolos. O Espírito Santo que vos é dado para realizar a missão e serem testemunhas de Jesus Cristo”. E agradeceu o empenho dos catequistas, do pároco e falou em especial aos padrinhos e também aos pais, por conduzirem seus filhos na fé cristã católica.
a
O momento forte da celebração foi quando iniciou o rito da Crisma. Os jovens foram apresentados por seus padrinhos e fizeram a renovação das promessas do Batismo. Em seguida, houve a oração e imposição de mãos do Bispo, pedindo a Deus que enviasse o Espírito Santo sobre eles, e encerrando com a unção da Crisma. Já crismados, foram investidos e consagrados para seguirem a missão de Jesus.
a 
Em um ano e meio de formação, 87 jovens e adultos foram preparados pela equipe da Pastoral do Crisma, composta de 19 catequistas. O grupo era misto, com jovens de 14 anos até adultos, que eram separados por faixa etária.
a 
Em entrevista, o coordenador Afonso Maria de Carvalho relatou que foi um tempo precioso de aprendizado e convivência entre os crismandos. “O Crisma não acaba aqui, agora esperamos que amanhã sejam eles os futuros catequistas, coordenadores de grupo de jovens e agentes de nossas pastorais."
a 
A jovem Natália Castro, 14 anos, entendeu bem a mensagem do catequista, e já está articulando com seus amigos um futuro grupo de jovens. Ela também relatou a emoção de receber o sacramento da Confirmação. “Jovens, temos que ser revolucionários, como o papa Francisco nos pediu. Sigam a Jesus, é uma felicidade imensa receber o Espírito Santo”, falou emocionada.
 a

A mãe de Natália, Adriana dos Santos Castro, que também teve a incumbência de ser a madrinha de Crisma da sobrinha Beatriz Castro, expressou sua alegria. “A confirmação do Batismo é a vinda do Espírito Santo na vida delas hoje e para uma vida inteira, e também começa a minha missão de madrinha, de ensinar na fé tudo aquilo que eu já aprendi”.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Paróquia Nossa Senhora do Retiro reúne casais no 34º ECC

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Entre os dias 8 e 10, a Paróquia Nossa Senhora do Retiro, no Setor Pastoral Pereira Barreto, realizou o 34º Encontro de Casais com Cristo (ECC), que aconteceu na Escola Estadual Nossa Senhora do Retiro, na Vila Mirante, e teve a colaboração dos casais da equipe regional do ECC.
a
Com o objetivo de evangelizar as famílias em busca da construção do Reino de Deus, após 15 anos o ECC foi retomado (a última edição aconteceu em 1998) a partir do desejo da comunidade, junto com o incentivo do pároco, Padre Natanael Pires.
a
Durante os três dias, 18 casais participaram do encontro, refletindo sobre temas como o sacramento do Matrimônio, a vida familiar, a educação dos filhos e a vida de oração e, principalmente, o encontro com Cristo.
a
Em entrevista à Pascom Brasilândia, padre Natanael partilhou que após assumir a paróquia em fevereiro deste ano, viu surgir o desejo de reunir as famílias. “E pensando a melhor de maneira de reunir essas famílias, pensei em convocar os casais para realizar o ECC”.
a
O Pároco percebeu que o encontro, também era um meio de resgatar os casais que estavam afastados da Igreja, e vem ao encontro do planejamento pastoral do Setor Pereira Barreto, que trabalhará com os temas Família e Juventude em 2014.
a
O evento geral foi coordenado pelo casal Luiz Cunha e Darlea Oliveira, que pertencem à Paróquia Nossa Senhora das Graças, da Vila Carolina. Em entrevista, eles refletiram sobre a missão do ECC. “As famílias fazem parte da missão de Jesus, nosso objetivo é de também restaurar aquelas famílias que estão desestruturadas”, disse Cunha. Para Darlea, a beleza do trabalho é a unificação dos casais da região. “Somos uma família, de diversas paróquias reunidas no mesmo objetivo da evangelização”.
a
No encerramento, na tarde do domingo, dia10, foi celebrada a missa em ação de graças por todo o encontro. Em sua homília, padre Natanael exortou a todos sobre a vivência do amor. “O Matrimônio é o sacramento do Amor, e pautados nele vocês devem viver e resgatar os valores da família”. Em seguida, os casais renovaram as promessas matrimoniais.
a
Para o casal Ivani Alves e Valter Luiz, que participaram pela primeira vez do ECC, foi um momento de renovação. “Foi um tempo de renovar a fé e de trazer mais Jesus em nossas vidas e de nossa família”, comentou Ivani. Para o esposo Valter, o encontro serviu para renovar a aliança com Deus e reavivar a fé.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Em Perus, missa rememora finados indigentes

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Centenas de fiéis compareceram ao Cemitério Dom Bosco, no bairro de Perus, na manhã do sábado, 2, para celebrar o Dia de Finados e fazer memória daqueles que já tiveram passagem para a vida eterna. A missa das 10h foi presidida por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia, e concelebrada pelo padre Julio Lancellotti, vigário episcopal para a Pastoral do Povo da Rua, e demais padres do Setor Pastoral Perus.
a
A missa foi celebrada em frente ao Memorial da Vala de Perus, inaugurado em agosto de 1993, sobre a vala comum do Cemitério, onde foram encontrados em 4 de setembro de 1990, 1.574 corpos de desaparecidos políticos e indigentes, incluindo os restos mortais de cerca de 500 crianças.
a
Dom Milton explicou a importância do Dia de Finados. “Celebrar os falecidos é fazer memória de todos aqueles que foram dom de Deus para nossas vidas, e, ao mesmo tempo, reafirmar nossa certeza na ressurreição. Mais forte do que a morte é a vida, é o amor de Deus”. Em prece, o Bispo pediu que todos rezassem pelos fiéis defuntos enterrados como indigentes, sendo a grande maioria vítimas da violência.
a
Em entrevista, padre Julio Lancellotti falou sobre os números de indigentes enterrados nesse cemitério entre os anos de 2008 a 2013.
a
“Com os números dos Cemitérios Vila Formosa I e II, somam 4.544 pessoas enterradas como indigentes. A maioria é morta à bala, vítima da violência”, e expressou sua indignação com o fato. “É terrível uma cidade que tem esse número de indigentes e vítimas de violência. Nós estamos tratando essas questões pra ver como isso pode ser visto de uma maneira mais humana para se evitar tanta indigência e tanta violência”, encerrou o padre.

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Jornada Teológica discute Comunidade de Comunidades

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Entre os dias 21 e 23, na Paróquia Santos Apóstolos, aconteceu a Jornada Teológica promovida pela Região Brasilândia com o tema: “Comunidade de Comunidades: uma nova paróquia", que contou com as assessorias dos professores Fernando Altemeyer Júnior e cônego Antonio Manzatto, ambos da PUC-SP, e de dom Angélico Sândalo Bernardino,  bispo emérito de Blumenau (SC) e ex-auxiliar da Arquidiocese de São Paulo.
a
Na primeira noite, o Cônego Manzatto ajudou os fiéis a refletirem sobre o tema “Vivência da Fé, Evangelho da Vida em Comunidade”. Falando sobre a fé e a confiança em Deus, e que a Igreja é a comunidade dos que confiam em Jesus e vivem a dinâmica da fraternidade.
a
Na segunda noite, Altemeyer falou sobre a “Eclesiologia do Vaticano 2º” e destacou as principais mudanças pós-concílio: uma Igreja que dialoga com o mundo, que tem opção preferencial pelos pobres e que é feita de pessoas que assumem seus ministérios.
a
E encerrando, a última noite com dom Angélico que falou sobre “Rede de Comunidades”, destacando que é preciso sair dos templos e ir para as periferias humanas, descentralizar as paróquias criando comunidades. “A Igreja tem que ser missionária, renovada e mais acolhedora”.
a
Em entrevista à Pascom Brasilândia, o bispo mencionou que é importante que os padres formadores encaminhem seus seminaristas para o trabalho com os doentes, nas prisões, nos asilos. “Que os padres tenham o cheiro do povo, e que os leigos também assumam sua missão nesta renovação Multipliquem-se os grupos de rua e as comunidades eclesiais de base, para que vivam a verdadeira conversão pastoral que nos convida o documento de Aparecida”.

domingo, 20 de outubro de 2013

No rio, nas ruas, nos templos, a devoção à Padroeira do Brasil

Por Daniel Gomes e Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
A devoção pública a Nossa Senhora Aparecida não passou desapercebida pelos fiéis das paróquias da Região Episcopal Brasilândia em 12 de outubro, nem pela Pascom regional que acompanhou duas atividades da devoção à Padroeira do Brasil neste dia.
a
Na Ponte do Piqueri, devotos acolheram a imagem da Padroeira do Brasil, que chegou de barco pelas águas turvas e mal cheirosas do Rio Tietê, no décimo ano do projeto “Tietê Esperança Aparecida” criado, em 2004, pelo padre Palmiro Carlos Paes, pároco da Paróquia Bom Jesus dos Passos, com apoio logístico do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE), órgão do governo do Estado de São Paulo.
a
O projeto concilia devoção e conscientização sobre a necessidade de despoluir o Tietê. “Olhando a gente não percebe, mas o rio está sendo despoluído. Infelizmente tem lixo ainda. Não depende só das autoridades, mas de cada um de nós também”, disse, à reportagem, o padre Palmiro, que durante a atividade enfatizou que se deve olhar para o Tietê “não como esgoto, mas como presente de Deus”.
a
Este ano, o Projeto teve início em 23 de setembro, com missa no Santuário Nacional de Aparecida, e seguiu com a peregrinação por cidades banhadas pelo Rio, partindo de Salesópolis. No dia 12, pela manhã, a procissão fluvial chegou às margens do rio na Ponte do Piqueri, quando imagem foi recepcionada por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese, que conduziu a bênção do Tietê, após a qual houve uma procissão pela avenida General Edgar Facó até à praça Dona Amália Solitari, próxima à Paróquia Bom Jesus dos Passos, local da missa de encerramento.
a
Dom Milton destacou que na pequenina imagem negra de Nossa Senhora Aparecida, os brasileiros encontram um símbolo de resistência, de perseverança para o dia a dia, e que Maria se mostra solidária com os mais fracos, sempre disposta a suplicar pelo povo. “Se Maria, como mãe, não deixa de interceder por nós, também, como mãe, nos lembra que Deus não dispensa a nossa ajuda, espera sempre que façamos aquilo que ele quer, aquilo que seu filho nos disser”, comentou.
a
Renovação e vida com a Padroeira do Brasil
a
Na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na Vila Zatt, fiéis se reuniram no fim da tarde do dia 12, na missa presidida por dom Milton e concelebrada pelo padre Juarez Passos, pároco.
a
Na homilia, dom Milton relembrou a fé dos pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves, que nas águas do Rio Paraíba, em 1717, pescaram a imagem de Nossa Senhora da Conceição. “É uma imagem de ricos detalhes: sua cor negra, em uma época de descriminação e escravidão, mostra a solidariedade da Mãe de Deus com aqueles que no seu tempo eram os mais pobres e desprezados”.
a
O Bispo evidenciou que Deus se serviu daquela pequenina imagem para manifestar sua presença no meio do seu povo. “Hoje nos reunimos para fazer memória e renovarmos a nossa confiança no Deus que se serve dos pequenos e dos fracos para manifestar sua força, como se serviu de Maria, para nos dar a Mãe do Salvador”
a
A história dessa paróquia começou no alto do morro da Vila Zatt, em 1950, localizada em um terreno doado. Os moradores rezavam e celebravam diante de uma pequena imagem de Nossa Senhora Aparecida, marcando assim o início da comunidade que foi instituída como paróquia em 1969. Com o passar dos anos e com o aumento dos devotos, houve a necessidade da construção de um templo maior, que foi inaugurado em 1º de outubro de 1995 pelo cardeal dom Paulo Evaristo Arns, hoje arcebispo emérito de São Paulo.
a
Desde então, muitos fiéis vão à casa da Mãe para celebrar e agradecer as bênçãos alcançadas. Em entrevista, a aposentada e leiga atuante da Pastoral da 3º idade, Eclésia de Oliveira relata a sua devoção. “Eu tive uma queda que resultou na colocação de uma prótese no quadril e fiquei usando bengala por algum tempo, e eu pedia a Nossa Senhora a cura. Certo dia, e sem perceber, comecei a andar sem o auxílio da bengala, foi um verdadeiro milagre”, disse emocionada.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Assembleia traça principais desafios pastorais

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Na manhã do sábado, 6, leigos e articuladores de pastorais, padres e religiosas que compõem os sete setores pastorais da Região Brasilândia participaram da Assembleia Pastoral, no Colégio Santa Lúcia Fillipini, na Freguesia do Ó.
a
Após o momento inicial de oração e espiritualidade, dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região, acolheu a todos e agradeceu a presença das comunidades e paróquias, e destacou a relevância do evento. “É muito importante que a gente não perca de vista o processo que estamos vivendo, após a realização das assembleias paroquiais e setoriais, que foram definidos alguns projetos pastorais em comuns, vamos agora direcionar o nosso olhar para algo mais amplo, projetos para toda a Região Brasilândia, tendo em vista as propostas do 11º Plano de Pastoral”.
a
Com a assessoria do cônego Antonio Manzatto, os participantes foram convidados a refletir e fazer memória dos últimos cinco anos vividos na Região, e também a traçar as perspectivas da Assembleia. “Tendo como horizonte o 11º Plano de Pastoral da Arquidiocese de São Paulo, não sendo o momento de grandes decisões, mas sim o momento de tomar consciência de vida”, ressaltou.
a
Em sua análise, o Cônego apontou aspectos que precisam ser aprimorados na caminhada da Região Brasilândia e destacou as seis urgências, segundo o 11º Plano de Pastoral: Igreja em permanente estado de missão; Igreja como casa de iniciação cristã; Igreja animada pela Palavra de Deus; Igreja comunidade de comunidades; Igreja a serviço da vida para todos, e Evangelização da juventude.
a
Os setores pastorais, quando se reuniram em assembleia, definiram algumas ações. Em comum, preocupações relacionadas à “Igreja em permanente estado de missão”, à “Igreja como casa da Iniciação Cristã” e à “Evangelização dos Jovens”. No âmbito dessas três principais colocações, os participantes foram divididos em grupos e orientados a responder: Quais atitudes ou ações podem ser cumpridas para fortalecer e realizar as propostas comuns dos setores? 
a
Após as discussões, foi feita a plenária para exposição das principais resoluções refletidas pelos grupos. Entre as respostas foram apontadas a necessidade de formação e fortalecimento dos grupos de ruas; formações bíblicas para as pastorais; fortalecimento e unificação dos grupos de juventude na Região; ampliação dos horizontes e fazer redes entre as comunidades para serem formadas a partir da missão; formação de novas lideranças e articulação das comunidades de acordo com a realidade dos bairros em que elas estão inseridas.
a
Em sua fala final, o Bispo agradeceu as colocações do Cônego Manzatto, que ajudou  todos a olhar para as próprias realidades. Após ouvir as exposições dos grupos, dom Milton concluiu que, inicialmente, é necessário que todos recuperem a autoestima. “Em um ano de tantas dificuldades e de perdas dos nossos padres, temos que reconhecer que desistimos de coisas que não poderíamos desistir. E temos que resgatar a corresponsabilidade pastoral e não desistir de formar comunidades de comunidades”, encerrou.

domingo, 6 de outubro de 2013

CEBS regional preparam-se para o 13º Intereclesial

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Juazeiro do Norte (CE), na Diocese de Crato, sediará entre 7 e 11 de Janeiro de 2014 , o 13º Intereclesial das CEBs. Os 40 delegados das CEBs da Região Brasilândia já estão se preparando para esse momento de celebração e partilha entre todas as Comunidades Eclesiais de Base do Brasil.
a
Com o tema “Justiça e Profecia a Serviço da Vida” e o lema “CEBs Romeiras do Reino no Campo e na Cidade”, na ‘terra do Padre Cícero’, os delegados viverão a celebração da vida, aprofundarão a espiritualidade, estando comprometidos a continuar sendo povo em movimento.
a
Já a caminho dessa preparação, os delegados das CEBs Brasilândia participaram entre os dias 21 e 22, em Pirajuí, Diocese de Lins, de um encontro estadual, preparatório e de envio, para o encontro nacional das CEBs do próximo ano. Assessorados pelos padres Nelito Dornelas e Benedito Ferraro, eles estudaram e discutiram o tema: “CEBs: Justiça e profecia no campo e na cidade e a identidade das CEBs”, fazendo memória de todos os intereclesiais realizados neste chão de romeiros e romeiras de todos os cantos e recantos do Brasil.
a
A Região Brasilândia foi representada por 38 delegados, sendo, juntamente, com a Região Belém uma das que mais levou participantes. Da Arquidiocese de São Paulo estiveram 90 pessoas, entre delegados (79) e convidados (11).
a
Após este encontro preparatório e com o intuito de guardar e fazer memória dos passos, as CEBs Paulistas enviaram uma carta a todas as comunidades, como forma de saudação e pedido para que rezem por todos delegados e delegadas que irão para o 13º Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base do Brasil.
a
A escolha dos delegados a participarem do 13º Intereclesial foi feita por meio de articulação pós-encontros, realizados no ano passado e também por indicações dos setores, entre as pessoas interessadas em participar Desde a escolha dos 38 delegados da Região, eles vem participando de encontros regulares mensais, em níveis regional e arquidiocesano, semelhante ao encontro da última semana.
a
Em entrevista, Serginho Silva, coordenador das CEBs da Região Brasilândia, afirmou que os delegados estão animados. “Os delegados estão empolgados e animados, já trabalhando a temática da justiça, da profecia no campo e na cidade”. O coordenador também aproveitou para agradecer o apoio da Região.
a
“Agradecemos às comunidades, à própria Região, que não só contribuiu com o auxílio financeiro, mas também com o apoio e com as indicações pelos setores para os delegados que estarão conosco representando a Brasilândia”. Outras informações sobre o 13º Intereclesial podem ser obtidas em http://www.intereclesialcebs.org.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Mutirão bíblico reúne paróquias do Setor Perus

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Nem a chuva que caiu sobre São Paulo na tarde do domingo, 22, impediu que os fiéis das seis paróquias que formam o Setor Pastoral Perus da Região Episcopal Brasilândia realizassem seu mutirão bíblico, que se iniciou na Comunidade São João Batista, no Morro Doce.
a
O tema do encontro foi “as parábolas da misericórdia extraídas do livro de São Lucas”. A mensagem central foi o amor de Deus e sua misericórdia manifestada em gestos de compaixão e acolhida amorosa. O mutirão foi dividido em quatro atos, ao longo da caminhada, onde foram encenados pequenos teatros baseados nos textos bíblicos.
a
Em entrevista à Pascom Brasilândia, padre José Osmar Rosa, pároco da Paróquia Nossa Senhora das Graças e coordenador do Setor Perus, explicou a importância do evento. “O mutirão bíblico é o nosso encontro de comunidades e paróquias do Setor Perus, coroando o encerramento do Mês da Bíblia. É um momento muito especial de encontro e confraternização de tantas comunidades e de conscientizar a todos para a vivência bíblica”.
a
Após ser acolhido, o povo foi convidado a refletir no primeiro ato sobre as questões da pobreza e da desigualdade social vividas na periferia. Foi momento também de reivindicarem em favor das 91 famílias da Comunidade São João Batista, que estão ameaçadas de perder suas casas, devido à desapropriação do local que está situado em uma área ambiental.
a
O texto de Lucas 6, 20-26 ajudou nas reflexões sobre a prática do amor, da misericórdia, da justiça e da solidariedade que estão na essência da fé cristã.
a
Embalados por cantos, os fiéis caminharam em procissão até a Paróquia Nossa Senhora das Graças, onde foi refletido o segundo ato, que contemplou a parábola do Bom Samaritano (cf Lucas 10, 25-37), refletindo sobre a prática do acolhimento e compaixão para com o próximo.
a
Em seguida, o grupo caminhou até o local conhecido como "Terrenão" e foi ajudado pelos jovens a refletir o 3º ato, com a encenação parábola do Filho Pródigo (cf Lucas 15, 1-2.11-32), que ensinou sobre o perdão e a misericórdia de Deus.
a
No 4º e último ato, um dos mais emocionantes do mutirão, foi apresentada a passagem dos Discípulos de Emaús, em que Cristo Ressuscitado caminha com os discípulos, que apenas reconhecem Jesus no partir do pão, e, tomados de alegria, assumem a própria missão.
a
Dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região, esteve no mutirão. “É uma grande alegria ver todos vocês reunidos em torno da Palavra de Deus. A nossa celebração de hoje conclui-se com o episódio dos Discípulos de Emaús, que hoje somos nós, que muitas vezes caminhamos na vida desanimados e cansados e esquecemos o que o Evangelho vem nos ensinar: Jesus é o nosso companheiro, ele caminha conosco. E ao celebramos a eucaristia, ele nos ajuda a abrir os olhos e perceber sua presença, que faz arder o nosso coração com a sua Palavra e nos chama a sermos também seus discípulos e missionários", falou aos participantes o Bispo.
a
Ao fim do encontro, antes da benção final, as pessoas foram ungidas como óleo perfumado, como sinal de compromisso e envio à missão: “Vai e anuncia a boa nova".

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Ministério do padre Vladimir é lembrado em missas

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Na noite do domingo, 15, os fiéis da Região Brasilândia se reuniram na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, na Vila Cruz das Almas, para rememorar o 7º dia de falecimento do padre Vladimir Anselmo da Silva, em missa presidida por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região.
a
As paróquias em que o Padre exerceu seu ministério sacerdotal também celebraram o 7º dia: Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha, no Jardim Panamericano; e Paróquia Nossa Senhora Aparecida, na Vila Souza; bem como a Paróquia Santos Apóstolos, no Jardim Maracanã, onde viveu nos últimos três meses.
a
Em sua homília, dom Milton falou sobre a pessoa do padre Vladimir. “Quando olhamos para a vida dele, vimos o grande esforço que fez em superar- se, sempre dando o melhor de si. A alegria do padre Vladimir era fazer a felicidade dos outros.” O Bispo também agradeceu a toda a Região pelas manifestações de carinho e preocupação com o Padre no período de seu desaparecimento, expressa em telefonemas, mensagens de carinho e amizade e pelas orações. “O que podemos dizer a Deus hoje é obrigado pela vida e pelo sacerdócio do padre Vladimir”.
a
O Bispo também agradeceu em especial à Paróquia Nossa Senhora do Carmo, que o acolheu nos seus últimos e mais difíceis meses de vida. “Muito obrigado pela ajuda de todos vocês, que souberam amar e acolher o padre Vladimir, que Deus recompense todo carinho e todo amor que vocês deram a ele.”
a
Ao fim da celebração, dom Milton pediu calma e paciência à comunidade, pois ainda não há um padre para assumir a Paróquia Nossa Senhora do Carmo, mas os padres Genival Lima da Silva e Eduardo Bina, atuantes na Região Belém, ajudarão aos finais de semana, até que venha um novo pároco. Provisoriamente, o padre Jaime Izidoro de Sena, da Paróquia São Judas Tadeu, a administrará.
a
A missa de corpo presente do padre Vladimir aconteceu na terça-feira, 10, também presidida por dom Milton e concelebrada pelos padres e amigos de sacerdócio. Ele foi sepultado no início da tarde do mesmo dia, no cemitério Santíssimo Sacramento, na região central de São Paulo.
a
Padre Vladimir Anselmo da Silva, 50, estava desaparecido desde 24 de agosto e foi encontrado morto na noite do sábado, 7, em uma propriedade particular próxima a Pedra do Baú, na cidade de São Bento do Sapucaí, no interior de São Paulo.
a
O Padre completaria 25 anos de ordenação sacerdotal em dezembro deste ano. Nascido em 6 de março de 1963, em Londrina (PR), foi ordenado padre em 18 de dezembro de 1988, em São Paulo. Na Região Episcopal Brasilândia, atuou nas seguintes paróquias: São José da Vila Palmeiras (a partir de 1989), Nossa Senhora Mãe de Deus (1992), Nossa Senhora Aparecida da Vila Souza (1999), Nossa Senhora Mãe e Rainha (2006) e Nossa Senhora do Carmo (2013). Foi, ainda, reitor do Seminário Maior de Filosofia Santo Cura D'ars (1996), ecônomo da Região Brasilândia (2010) capelão do Colégio Religioso Padre Moye, das Irmãs da Providência de GAP.
a
Amigos expressam saudades
a
"Para mim, padre Vladimir é um homem de Deus, que através da música, do exemplo, dos ensinamentos e do seu próprio testemunho, ajudou-nos sempre a encontrar e manter nossos pés na estrada de Jesus" – padre Reinaldo Torres, pároco da Nossa Senhora Mãe e Rainha.  
a
"Padre Vladimir era muito especial, sempre aberto ao diálogo, muito alegre e justo. Sempre disposto a ajudar e muito carinhoso com minhas duas filhas. A de oito anos ficou triste com a notícia de sua morte e disse que pediria a Deus para deixar que o padre fosse seu anjo da guarda" - Joice Cristini,  da Paróquia Nossa Senhora do Carmo.
a
"Padre Vladimir o homem do "sim". Sempre disponível para o serviço em beneficio do povo. Se agigantava para ajudar a todos. Se fez forte para fortalecer a muitos. Mas trazia ‘esse tesouro’ em vaso de argila. Quis Deus que sua fragilidade fosse exposta e todos puderam perceber que é a graça de Deus que age sempre. Bendito seja Deus pela vida dele. Bendito seja Deus que nos deu a graça de conhecê-lo. Bendito seja Deus pelos dons que lhe concedeu em sua vida mortal. Bendito seja Deus pela sua ressurreição" -Padre Carlos Ribeiro, pároco da Nossa Senhora da Expectação.
a
“Ele foi um presente de Deus enviado para nós. Um homem maravilhoso, um servo fiel, que além de anunciar a palavra de Deus, também demonstrava o amor de Deus através de atitudes, adorava ajudar as pessoas dando apoio, conselho e carinho" - Eloísa Mota, da Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Brasilândia despede-se do padre Vladimir Anselmo

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Na manhã da terça-feira, dia 10, a Região Brasilândia despediu-se do padre Vladimir Anselmo da Silva, em missa de corpo presente celebrada por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região, na Paróquia Santos Apóstolos, e concelebrada pelos padres e amigos de sacerdócio.
a
Padre Vladimir, 50 anos, estava desaparecido há duas semanas, e foi encontrado morto na noite do último sábado, dia 7, na mata dentro de uma propriedade particular próxima a Pedra do Baú, na cidade de São Bento do Sapucaí, no interior de São Paulo.
a
A igreja estava lotada. Leigos, amigos, familiares, religiosos e religiosas e todo o clero estavam reunidos para dar adeus ao amigo e irmão Padre, que por onde passou, fez amigos e deixou saudades.
a

“O Padre Vladimir foi um presente de Deus enviado para nós. No período que convivemos com ele em nossa Paróquia Mãe e Rainha, podemos perceber um homem maravilhoso, um servo fiel de Deus, que além de anunciar as palavras de Deus, também demonstrava o amor de Deus através de atitudes, adorava ajudar as pessoas dando apoio, conselho e carinho. Ele tinha as palavras certas para as horas certas”, disse Eloísa Mota, da Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha.
a
Em sua homília, dom Milton confortou a todos e relembrou do cuidado e carinho que padre Anselmo tinha com seus paroquianos. “Nosso irmão, padre Vladimir, agora está na glória de Deus. Quantas vezes esse nosso irmão levou consolo e esperança àqueles que perderam seus entes queridos. Certamente, nos damos conta o quanto ele nos fará falta, não só para nós, mas para sua família e toda a nossa Igreja. Mas sabemos que neste mundo somos peregrinos e teremos que passar pela morte, um mistério que nos custa a entender”.
a
O bispo alentou a todos os presentes: “Hoje nós não lhe damos um adeus, mas sim um até breve, na certeza que um dia nos encontraremos na glória de Deus”.
a
Ao final da celebração, dom Milton, juntamente com padres, conduziu a oração das exéquias e a encomendação do corpo. Em seguida, o cortejo fúnebre seguiu até o Cemitério Santíssimo Sacramento, na Avenida Doutor Arnaldo, onde padre Vladimir foi sepultado por volta das 12 horas.
a
 O Padre completaria 25 anos de ordenação sacerdotal em dezembro deste ano. Nascido em 6 de março de 1963, em Londrina (PR), foi ordenado padre em 18 de dezembro de 1988, em São Paulo. Na Região Episcopal Brasilândia, atuou nas seguintes paróquias: São José - Vila Palmeiras (1989), Nossa Senhora Mãe de Deus (1992), Nossa Senhora Aparecida - Vila Souza (1999), Nossa Senhora Mãe e Rainha (2006) e Nossa Senhora do Carmo (2013). Atuou, ainda, como reitor do Seminário Maior de Filosofia "Santo Cura D'ars (1996), como ecônomo da Região Episcopal Brasilândia (2010) e como capelão do Colégio Religioso Padre Moye, das Irmãs da Providência de GAP.
a
A missa de 7º dia será celebrada nas diversas paróquias em que ele passou. Na Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha (Avenida Pinheirinho D´Água, 435, no Parque Panamericano), será no sábado, dia 14, às 19h; e na Paróquia Santos Apóstolos (Avenida Itaberaba, 3.907, Jardim Maracanã), no domingo, dia 15, às 18h.

Foto: Juçara Terezinha Zottis

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Setor Jaraguá reúne paróquias no Mutirão Bíblico

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
“Alegrai-vos comigo. Encontrei o que havia perdido!” (cf Lc 15). À luz do tema extraído do texto do Evangelho de Lucas, fiéis das paróquias pertencentes ao Setor Jaraguá, assim como o fizeram leigos, religiosos e padres de outros setores pastorais, celebraram juntos o Mutirão Bíblico, na tarde do domingo, dia 1º, na Área Pastoral Santo Antônio (antigo CJ), no Parque Taipas.
a
Motivado pelo padre Reinaldo Torres, o Mutirão começou com uma reflexão sobre o estudo do mês de setembro dedicado ao Evangelho de Lucas. “É uma proposta da Igreja para aprofundarmos os ensinamentos de Jesus e um convite para colocarmos em prática sua experiência de fé e de vida”, destacou.
a
Em seguida, um jovem de cada paróquia do Setor representou o evangelista São Lucas. O primeiro Lucas, interpretado por um jovem da Área Pastoral Parque Taipas, ajudou o povo a refletir sobre o sentido da alegria na caminhada da Igreja.
a
Na sequência, foi entronizada a Bíblia, pela juventude do Parque Taipas. Os fiéis da Paróquia Nossa Senhora da Paz ajudaram a refletir sobre a presença de Maria, e um jovem representando Lucas bradou: “Maria, uma mulher que partilha as dores e as alegrias do seu povo”. Após essa reflexão, houve a encenação da visita de Maria a sua prima Isabel e a visita do Anjo Gabriel.
a
A presença do Espírito Santo foi relatada pelo jovem Lucas da Paróquia Nossa Senhora da Conceição. Lendo a passagem de Lucas, sobre a presença do Espírito Santo. “E Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto.”
a
Em seguida, a juventude da Paróquia Nossa Senhora das Dores ajudou a refletir sobre a ação salvífica de Jesus e a preferência pelos pobres para receber e anunciar os sinais da salvação de Deus. Já os jovens da Paróquia Cristo Libertador refletiram sobre a vivência da prática do amor e da justiça por meio da conversão que Jesus pediu e São Lucas relatou em seu Evangelho.
a
A misericórdia de Deus como sinal de serviço ao próximo foi refletido pelo jovem Lucas da Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha. Por fim, com o tema da experiência com o Cristo Ressuscitado, na passagem bíblica dos discípulos de Emaús, foi apresentado pelos jovens da São Luis Maria Grignion de Montfort.
a
Em entrevista, padre Reinaldo, pároco da Nossa Senhora Mãe e Rainha, destacou a importância do Mutirão no Setor. “É um momento forte na vida das comunidades e paróquias, das pastorais e movimentos. Por meio do estudo bíblico, fortalecemos nossa caminhada de vida e de fé”.
a
O Padre comentou também como foi feita a preparação do evento. “Refletimos o caminho proposto por Jesus a partir do Evangelho de Lucas, aprofundando o tema ‘Alegrai-vos comigo. Encontrei o que havia perdido!’ (cf Lc 15). A partir dessa consciência e aproveitando o clima da JMJ, chamamos os jovens para nos ajudar nas apresentações. De forma simples, descontraída e atualizada, exploramos o caminho da comunidade, a presença de Maria, a unção de Jesus, sua a ação salvífica, o sentido da conversão, a misericórdia como serviço ao próximo e o encontro com o Ressuscitado”. 
a
Ao fim do momento celebrativo, os padres do setor Jaraguá abençoaram as bíblias que foram doadas pelas paróquias para ser sorteadas entre as comunidades do Setor.

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Padre Adriano assume Paróquia Santa Rita de Cássia

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Na tarde de sábado, 24 de agosto, dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo na Região Brasilândia, deu posse ao padre Adriano Robson Rodrigues, como novo pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia, no bairro do Morro Grande. Anteriormente, o padre esteve à frente da Paróquia Santa Izabel e Santa Luzia, no Setor Freguesia do Ó.
a
No início da celebração, na porta principal, dom Milton entregou ao Padre as chaves da Paróquia, como sinal de que este terá a responsabilidade de zelar pelo templo e cuidar do rebanho que Deus lhe confiou. Após a leitura do decreto de nomeação e de provisão, já com o Bispo e os padres concelebrantes no altar, o novo Pároco fez o juramento de obediência, afirmando o compromisso de se manter fiel ao serviço da Igreja e renovou as promessas feitas no dia de sua ordenação sacerdotal.
a
Na homilia, dom Milton refletiu o Evangelho dominical. “Jesus nos diz que somente aqueles que entram pela porta estreita serão salvos. A porta estreita do Evangelho é sinônimo da justiça e do conhecimento de Deus”. O Bispo ainda ressaltou que a justiça do Evangelho se faz pelo socorro e acolhida aos pobres e aflitos e aos órfãos e viúvas.
a
O Bispo comentou que a missão do padre Adriano “é levar Jesus Cristo a todas as pessoas, também levar a caridade e a solidariedade para com todos, aos órfãos e as viúvas. Que você seja muito feliz nesta missão”, desejou, exortando também a comunidade. “O padre sozinho não faz nada, que nesta Comunidade não falte a dedicação para com seu Pároco. E que o Reino de Deus aconteça no meio de nós”.
a
Após a homilia, teve sequência o rito de posse, em que o Padre recebeu de dom Milton as chaves do sacrário, a posse da pia batismal e uma estola roxa, como sinal do sacramento da Reconciliação.
a
O fim da missa foi marcado por agradecimentos e pela acolhida dos paroquianos ao novo Pároco, cantando uma canção de boas vindas e o presenteando com uma estola. Padre Adriano agradeceu a presença de seus pais e familiares, bem como dos fiéis da Paróquia Santa Izabel e Santa Luzia, e ao carinho recebido de seus novos paroquianos. “Quero servir esta Igreja de Santa Rita com muito carinho e amor”, expressou.

terça-feira, 27 de agosto de 2013

Padre da Brasilândia está desaparecido

Redação Pascom
a
A Região Episcopal Brasilândia, divisão de atuação da Arquidiocese de São Paulo na região noroeste da cidade de São Paulo, comunicou na tarde da segunda-feira, 26 de agosto, o desaparecimento do padre Vladimir Anselmo da Silva, 50 anos.
a
Atual pároco da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, na Vila Cruz das Almas, o padre foi visto pela última vez na tarde do sábado, 24 de agosto, por volta das 15h, quando saiu da Paróquia Santos Apóstolos, no Jardim Maracanã, apenas levando os próprios documentos.
a
Padre Vladimir recentemente foi diagnosticado com depressão e toma medicamentos controlados. Por oito anos, esteve à frente da Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha, no Jardim Panamericano, de onde foi transferido no começo deste ano.
a
“Dos oito anos que aqui esteve, posso dizer que ele é um padre articulado, decidido, motivador e carinhoso com a comunidade, um cara acolhedor. Não tinha indecisão, mas falava com paciência”, contou Anderson Braz, coordenador da Pastoral da Comunicação da Região Brasilândia e paroquiano da Nossa Senhora Mãe e Rainha.
a
Padre Vladimir também era ecônomo da Região Episcopal Brasilândia até 2012. Qualquer informação sobre o paradeiro do padre deve ser informada a um destes contatos: (11) 3851-4535, na secretaria da Paróquia Santos Apóstolos; (11) 96691-5604, padre Armênio Rodrigues Nogueira; ou (11) 3924-0020, na secretaria da Cúria da Região Brasilândia.  

sábado, 24 de agosto de 2013

Pastoral da Saúde tem formação na Brasilândia

Por Anderson Braz, pela Pascom Brasilândia
a
No sábado, 17 de agosto, na Paróquia de Santos Apóstolos, no Jardim Maracanã, membros da Pastoral da Saúde da Região Brasilândia tiveram uma manhã sobre orientações de saúde sobre Diabetes, Colesterol, Osteoporose e Hipotireoidismo.
a
O encontro foi assessorado pelo do Prof. Dr Edson Monteiro, mestre e doutor em medicina pela Unifesp; além de ex-professor titular de otorrinolaringologia do curso de medicina da Universidade de Mogi das Cruzes e da Unicamp e presidente da Associação Médica Ortomolecular, em 2010.
a
A atividade contou com a presença de aproximadamente 110 agentes da Pastoral da Saúde das paróquias e comunidades, que lotaram o salão de eventos da Santos Apóstolos.
a
O palestrante deixou a seguinte ideia central: “Os remédios tratam, por vezes curam, mas o que é determinante em nossas vidas é o estado de espírito que nos dá vontade de viver. Essa vontade precisa ser de viver muito, mas com qualidade de vida, viver bastante com saúde e dignidade”, apontou.
a
Ainda segundo doutor Edson, “os casais com mais idade devem continuar com vontade de se namorarem, devem continuar com a mente aberta e produtiva até o final da vida, que deve ser perto dos 100 anos ou mais. Sim, vamos à busca disso, vamos Viver mais e melhor! Vamos abandonar o sedentarismo e o hábito errado do consumo exagerado das dietas industrializadas e cheias de açúcar (carboidratos) que são as massas, pães de todo tipo, bolos, doces que nos toram doentes e encurtam nossas vidas”.   
Ocorreu um erro neste gadget

Acessos