quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

CF-2012 vai gerar ações na Brasilândia

Por Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
(Foto: Domingos Chaparin)
a
A abertura regional da Campanha da Fraternidade deste ano (CF-2012) no último domingo, 26 de fevereiro, reuniu mais de 3 mil pessoas que caminharam pelas ruas de Taipas, partindo da Paróquia Nossa Senhora das Dores, com parada no Hospital de Taipas, e encerramento na Paróquia Cristo Libertador, com presidida pelo cardeal dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo.
a
Passada a abertura, a temática da Saúde Pública, que é o foco da CF-2012, continuará em destaque na região e deverá fortalecer as lutas por melhorias na qualidade da saúde pública nos bairros da Brasilândia e também ampliar a capilaridade de atuação da Pastoral da Saúde.
a
De acordo com dom Milton Kenan Júnior, bispo regional, a região tem três metas com a campanha deste ano: "voltarmos a reivindicar um maior número de hospitais na região; a segunda proposta é que queremos atendimento com qualidade. Em muitas UBS [Unidades Básicas de Saúde], AMAs [Atendimento Médico Ambulatorial] e hospitais é insuficiente o número de médicos e profissionais da saúde para atender a população; e a terceira proposta é desencadear um processo de formação dos agentes de pastoral para que os cidadãos possam assumir o seu lugar nos conselhos paritários. As propostas são de longo prazo e dependerão do empenho e do compromisso de todos nós", afirmou o bispo.
a
Outra articulação é a criação da Escola do SUS, um projeto aprovado na Assembleia Regional em novembro de 2011, e que será feita em parceira com as faculdades Unifai, São Camilo e PUC-SP, além dos equipamentos públicos de saúde e as Pastorais Sociais, principalmente, as de Fé e Política, Saúde, Educação e Juventude.
a
"A Escola do SUS será um momento de preparar a população para que conhecendo seus direitos trabalhe, por exemplo, pela implantação plena do Hospital Brasilândia e pela criação de um hospital na região de Perus. Isso vai ser fruto da conquista do próprio povo, não é a Igreja que vai fazer isso, mas ela vai preparar e conscientizar para isso", explicou padre Edson Jorge Feltrin, membro da equipe de coordenação arquidiocesana e regional da Pastoral da Saúde.
a
A primeira reunião para articulação da Escola do SUS acontecerá em 13 de março, às 9h, no Hospital São Camilo da Pompéia (avenida Pompéia, 1.178, Pompéia) e em 18 de abril, às 20h, haverá a apresentação do projeto na Cúria regional (rua Rodrigues Blandy, 55, Itaberaba). A meta é implantar a escola no segundo semestre deste ano ou em 2013.
a
De acordo com padre, que também é membro do Comitê de ética do Instituto Adolfo Lutz e do Comitê de bioética e de ética do Hospital maternidade Vila Nova Cachoeirinha, a região irá apoiar mobilizações já em curso como a construção de duas UBS, no Jardim Peri e Jardim Damasceno, além da criação de um espaço hospitalar para cuidados paleativos.
a
A CF-2012 também deverá fortalecer as ações da Pastoral da Saúde. De acordo com o padre Edson Jorge um dos focos é organizar em âmbito arquidiocesano, regional e paroquial uma coordenação que trabalhe cada uma das três dimensões da pastoral: solidária, comunitária e político institucional.

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Padres a ser transferidos na Brasilândia saúdam paróquias

Por Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
a
No início de março, cinco paróquias da Região Brasilândia - São Luis Gonzaga, Bom Jesus dos Passos, São Judas Tadeu, Nossa Senhora da Expectação e Santa Rosa de Lima – terão novos párocos, conforme comunicado de transferências, feito pelo bispo regional, dom Milton Kenan Junior, no começo de fevereiro.
a
Um dos padres transferidos será Carlos Alves Ribeiro, 47 anos, que assumirá a Paróquia Nossa Senhora da Expectação, Setor Freguesia do Ó, na sexta-feira, às 20h. Desde 2005, ele está pároco na paróquia Bom Jesus dos Passos, Setor Freguesia do Ó, que a partir de 4 de março, às 9h, passará ser comandada pelo padre Palmiro Carlos Paes, 52 anos, que está à frente da São Luís Gonzaga, Setor Pereitra Barreto.
a
"Ao povo da Bom Jesus minha gratidão, ternura e amizade. Levo-os comigo em meu coração e orações. Fui muito feliz nestes anos em que fiquei como pároco. Só quero louvar e bendizer ao bom Deus por ter me dado oportunidade de ali trabalhar. Aliás, este pe momento de louvar a Deus", comentou padre Carlos em entrevista à Pascom Brasilândia, quando revelou também que parte para a Nossa Senhora da Expectação com "esperança, confiança em Deus e alegria no serviço".
a
A tradicional paróquia da Freguesia do Ó foi comandada nos últimos anos pelo padre Jaime Izidoro de Sena, 49 anos, que a partir de 3 de março, às 20h, assumirá a Paróquia São Judas Tadeu, Setor Nova Esperança, na qual está à frente desde fevereiro de 2009, padre Pedro Ricardo Pieroni, 60 anos.
a
"Embora pouco tempo como pároco da Paróquia São Judas Tadeu, levarei ótimas recordações de uma comunidade vibrante, serviçal e acolhedora. Os trabalhos pastorais que acontecem, em torno da devoção ao padroeiro, marcaram profundamente minha vida ministerial. Que São Judas Tadeu continue a interceder, junto ao bom Deus, por cada paroquiano", disse à Pascom Brasilândia padre Pedro Ricardo, que em 11 de março, às 18h, assumirá a Paróquia São Luis Gonzaga, Setor Pereira Barreto.
a
"É um desafio que assumirei com entusiasmo e alegria. A Paróquia São Luis Gonzaga é referência na Região Brasilândia. Por isso me sinto lisonjeado com o convite recebido. Assumirei dando continuidade aos trabalhos pastorais que lá acontecem e me esforçarei para que São Luis seja, cada vez mais, conhecido como o padroeiro dos jovens e estudantes", afirmou padre Pedro Ricardo.
a
No Setor Perus, o novo pároco da Paróquia Santa Rosa de Lima, padre Luiz Augusto Stefani, monfortino, assumirá no domingo, 4 de março, às 17h.
Além destes, padre Marcelo do Sagrado Lado, da Congregação dos Pequenos Irmãos do Santíssimo Sacramento, será o novo administrador paroquial da Paróquia São José Operário, Setor Cântaros.
a
Dom Milton, no mesmo comunicado comunicou a acolhida de padres e a transferências de vigários paroquiais e pediu ao clero e aos fiéis das comunidades e paróquias compreensão com as mudanças. "Todos compreendam que as transferências dos padres são tomadas levando em conta o bem dos respectivos padres e das comunidades a eles confiadas", manifestou.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Brasilândia já discute CF sobre Saúde Pública

Por Karla Maria, em reportagem publicada no jornal O São Paulo
Foto: Serginho Silva, postada no Facebook
a
"O atendimento no SUS [Sistema Único de Saúde] é muito precário", dizia Neusa Lopes, 41 anos. "O SUS é importante para todos nós", apontava Marisa Nascimento, 79 anos. Ambas pertencem à mesma comunidade, a São Pedro Apóstolo, no Jardim Cidade Pirituba, e estiveram presentes na formação sobre a Campanha da Fraternidade (CF) que trata do tema: "Fraternidade e Saúde Pública", e lema "Que a saúde se difunda pela terra".
a
A formação aconteceu nos dias 8, 9 e 10, respectivamente, nas paróquias Santos Apóstolos, Nossa Senhora da Expectação (foto) e Cristo Libertador, possibilitando que cerca de 400 pessoas tivessem acesso a um tema, por vezes restrito às cátedras de saúde, ou aos bancos do legislativo.
a
Para o coordenador regional da CF, padre Reinaldo Torres, o tema deste ano destaca a responsabilidade de cada um, em buscar atendimento de saúde com qualidade. "Que a gente não jogue a responsabilidade para o outro, mas que a gente se irmane em defesa de um SUS melhor".
a
Mas como se vê, as opiniões divergem sobre o mesmo sistema de saúde. Neusa possui convênio médico e usa os serviços do SUS, em sua maioria, apenas para emergências. "Um conhecido meu esperou muito tempo para ser atendido, passou horas na fila. Ouço falar que não tem médico, e que a limpeza não é boa".
a
Já dona Marisa utiliza exclusivamente os serviços do SUS. Conhece os agentes de saúde e a médica que a visita semanalmente. "Eu e toda a minha família usamos só o SUS, não temos alternativa e eles trabalham muito bem, cada rua recebe visita do médico e dos agentes. A doutora Soraia vem em casa. Gosto do SUS", disse dona Marisa, na noite de sexta-feira, 10, após assessoria da Pastoral da Saúde.
a
"O SUS é sim o melhor plano de saúde e esse ano vamos cuidar mais de perto daquilo que é nosso. Nós não podemos deixar morrer este sistema [SUS], nós, Igreja, somos responsáveis por essa conquista constitucional", disse padre Edson Jorge Feltrin, coordenador da Pastoral da Saúde, na região.
a
Ao longo da noite, padre Jorge resgatou o histórico de mobilizações da região na luta pelo SUS e depois pela conquista de suas melhorias. Apontou a conquista, durante a gestão da então prefeita Marta Suplicy (PT), de um mamógrafo para a UBS União de Vila de Taipas.
a
Padre Edson Jorge defende a participação ativa dos cristãos, agentes das comunidades, nos conselhos gestores e municipais, como meio de fiscalizar os serviços e orçamentos aplicados. Para isso, a região episcopal aprovou em assembleia a criação de "escolas do SUS", com o objetivo de educar, formar cidadãos sobre a missão do SUS, direito constitucional de todo brasileiro. As reuniões preparatórias dessa "escola" acontecerão dia 18 de abril na Cúria da Região Brasilândia (rua Rodrigues Blandy, 55, Itaberaba). Outras informações 3924-0020.
a
A abertura da CF na Brasilândia será dia 26, às 14h na Paróquia Nossa Senhora das Dores, na Avenida Elísio Teixeira Leite, 7.400, Taipas, depois acontece uma caminhada com ato em frente ao Hospital de Taipas. A caminhada seguirá em direção à Paróquia Cristo Libertador, na Travessa Leonardo Gandará, 123, na Cohab de Taipas.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Dom Odilo dedica templo da Paróquia São Judas Tadeu

Por Karla Maria, reportagem publicada no jornal O São Paulo
a
Na década de 60, devotos de São Judas Tadeu, da zona noroeste, tinham de atravessar a cidade, até o Jabaquara, para celebrar o santo apóstolo. Desta necessidade, somada a doação de um terreno de 200 metros quadrados, surgiu uma capela, e depois a Paróquia de São Judas Tadeu da Vila Miriam, que este ano completa 40 de criação.
a
"Eu passava no comércio pedindo o dízimo, prenda pra quermesse. Precisávamos de dinheiro pra comprar o terreno e ampliar a capelinha", disse dona Amélia Augusto, 83, história viva da comunidade paroquial, que no último domingo, 5, às 18h, teve seu templo dedicado pelo cardeal arcebispo metropolitano, dom Odilo Pedro Scherer.
a
Foi uma cerimônia solene e pedagógica que ensinou o verdadeiro sentido que a igreja – templo – possui, como espaço da Palavra de Deus, lugar de encontro da família de Cristo, lugar de caridade. "O altar não é simplesmente uma mesa, uma pedra, nós estamos em torno de Jesus Cristo, ele é a pedra, sob a qual se edifica a Igreja", explicou o arcebispo.
a
A benção do altar e da estante da Palavra apontam que aqueles são lugares onde o próprio Cristo de manifesta. O altar após ser ungido pelo cardeal com o óleo da Crisma, e incensado era preparado para a ceia. Passo a passo, homens e mulheres da comunidade – ministros extraordinários – o revestiram com toalha, o corporal foi estendido, a Cruz do altar colocada. As flores chegaram para ornar, as velas foram acesas. O altar estava pronto para o sacrifício, para o banquete pascoal. Sob ele, foram depositadas relíquias dos mártires Santo Antonio de Sant’Anna Galvão e da Beata Lindalva Justo de Oliveira.
a
"Os mártires deram sua vida por Cristo, em sacrifico, derramaram seu sangue, com eles nós também oferecemos nossa vida no altar", explicou o cardeal. O culto às relíquias dos mártires remonta aos primeiros tempos do cristianismo.
a
Concelebrando estava padre Palmiro Carlos Paes, [pároco na São Judas de 1989 a 1996], junto com o povo ampliou o espaço da capela à igreja, que hoje com obras de Cláudio Pastro, é referência no bairro.
a
"Em 1991 compramos um terreno, foi milagre, porque não tínhamos dinheiro, mas as coisas iam acontecendo. A luta do povo era muito grande". Desde 2009, pároco na São Judas, padre Pedro Ricardo Pieroni, disse à reportagem.
a
"A paróquia é muito marcada pelo acolhimento aos fiéis, seja nos dias 28 [em suas sete missas], seja nas atividades pastorais. É uma paróquia devocional, em assembleia optaram por seguir esse caminho", disse o padre que busca também evangelizar os devotos de São Judas.
a
Neste ano jubilar, serão realizadas 40 atividades, entre retiros, bailes, caminhada. No dia 28 de março, às 18h, padre Darci Nicioli, reitor do Santuário de Aparecida, trará uma réplica da imagem de Nossa Senhora Aparecida. A paróquia criada em 15 de junho de 1972, teve sua origem em 8 de dezembro de 1962, com uma capelinha construída em mutirão.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Brasilândia festeja 80 anos de Irmã Clara

Por Juçara Terezinha, pela Pascom Brasilândia

Domingo ensolarado, depois de uma semana de muita chuva, no Jardim Elisa Maria, na periferia da zona noroeste. Na Comunidade Nossa Senhora de Fátima, da Paróquia Imaculado Coração de Maria, Irmã Clara Etelvina Amadio, da Congregação Escolares de Nossa Senhora, celebrou, dia 29, 80 anos de vida, com missa presidida por dom Milton Kenan Junior, bispo regional e concelebrada pelo pároco Antônio Florentino César Neto.

“O trabalho que Irmã Clara faz serve de exemplo para muitos governantes. Sua dedicação, seu carisma de educadora fez a diferença nesta comunidade e nas outras em que trabalhou”, destacou dom Milton, na homilia.

Trabalhos que foram reconhecidos em homenagens à aniversariante. Um grupo de adolescentes apresentou uma dança, com base em uma música que fala do lema de vida de Irmã Clara, “um coração grande para amar e forte para lutar” e amigos e familiares também a agradeceram.

Valdecir Pedro da Silva, presidente da Associação Cultural Madre Tereza de Jesus, idealizada pela irmã, apontou que a aniversariante é “uma pessoa amiga, parceira e muito dedicada à comunidade, sempre preocupada em tirar os jovens da rua”.

Irmã Maria Ruth Silva, colega de congregação, enalteceu a atuação da octogenária. “Trabalho há 12 anos com Irmã Clara aqui na comunidade Nossa Senhora de Fátima e admiro sua coragem, persistência, carisma de educadora em uma área pobre e com tantos problemas. Ela está sempre presente. Irmã Clara é uma jóia preciosa”.

Terezinha Amadio, aos 81 anos, é a única irmã ‘de sangue’ viva da aniversariante. “Pra mim é um momento de muita alegria poder estar celebrando os 80 anos da minha irmã”.

“Viver 80 anos é uma grande graça de Deus. Viver 80 anos e em grande parte estar junto a esse povo de Deus mais carente, mais sofrido, é uma alegria imensa. A gente dá com uma mão, e Jesus devolve com dois braços cheios”, disse a aniversariante, que nasceu em Capivari (SP), em 1932.

Há 52 anos, é religiosa da Congregação das Irmãs Escolares de Nossa Senhora, que tem como carisma a educação. Trabalhou em Pirajuí (SP) com meninas internas; e em São Paulo, como professora no bairro da Casa Verde e na militância por moradias.

Na pequena cidade de Enéias Marques (PR) realizou uma significativa experiência missionária. “Neste pequeno povoado, iniciei o trabalho de alfabetização de adultos. Na época não tinha energia elétrica. Quando a vela terminava, era hora de acabar a aula”, relembrou.

De lá, Irmã Clara foi trabalhar em Francisco Beltrão (PR). “Participei de maneira efetiva da Pastoral Operária, PO. Cheguei a representar o Regional Sul 2 da CNBB no encontro Nacional da PO que aconteceu no Rio de janeiro. Foi uma experiência missionária bem forte e desafiante”, lembrou-se.

Há 15 anos, a irmã está no Jardim Elisa Maria, na periferia de São Paulo. “O que mais me preocupa é essa adolescência, pois o bairro não oferece praticamente nada e nós, como comunidade, temos que acolher esses adolescentes e jovens e ajudá-los a descobrir um caminho sempre longe da drogas”, apontou.
Ocorreu um erro neste gadget

Acessos