sexta-feira, 31 de maio de 2013

Região Brasilândia rememora padre Neno

Reportagem: Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Na noite de sábado, 25 de maio, fiéis da Região Brasilândia se reuniram na Comunidade Santo Antônio de Taipas para rememorar o 7º dia de falecimento do padre Carlos Augusto Costa (padre Neno), em missa presidida por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na região.
a
Padre Neno faleceu de enfarto, no domingo, dia 19, aos 60 anos de idade, após presidir missa nessa comunidade, que é vinculada à Paróquia São Luís Maria Grignion de Montfort, no Setor Jaraguá, onde era pároco desde fevereiro de 2009. 
a
Muitas homenagens e momentos de emoção marcaram a missa de 7º dia. A maioria dos paroquianos vestiu-se com uma camiseta onde estava estampada uma foto do sacerdote e uma frase que ele sempre repetia: “O que importa é celebrar a vida”; e em uma reflexão inicial, a comunidade lembrou que “padre Neno veio e deixou a sua mensagem. No dia de Pentecostes, o Espírito Santo o chamou e disse: ‘sua missão já foi cumprida, venha viver a sua Páscoa conosco’. Por isso, hoje não devemos ter tristeza, o que nos fica é a saudade, pois como ele mesmo dizia: só por amor vale a vida!”.
a
Em sua saudação inicial, dom Milton agradeceu o sacerdócio de padre Neno, e lembrou-se dos trabalhos e serviços prestados à frente Região Brasilândia, e de como os fazia com sua alegria característica.
a
Na homilia, o Bispo, ao dirigir-se à assembleia lotada, destacou: “a presença de vocês nos mostra como padre Neno era querido nesta comunidade, eu já tinha me convencido disso em seu velório no domingo passado, e hoje só confirmo”.
a
Dom Milton mencionou ainda que toda a Arquidiocese está entristecida com a morte repentina do padre e relembrou momentos marcantes do sacerdote. “Não podemos nos esquecer do seu entusiasmo e de sua alegria que eram próprios, e que agora caminhamos com a certeza de que Deus o tem a junto de si”.
a
Por ocasião da solenidade da festa da Santíssima Trindade, o Bispo lembrou que nenhuma provação é por acaso e que sempre se pode crescer e amadurecer com elas. “Na leitura do livro de Romanos, Paulo nos diz que a esperança não decepciona, porque o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo. E é ele que nos dá a certeza que mais forte que a morte é o Amor de Deus”.
a
Mesmo visivelmente entristecidos pelo falecimento do padre, os agentes da Paróquia São Luís Maria Grignion de Montfort deram mostras de que estão empenhados em seguir com os projetos de evangelização, tendo por inspiração padre Neno. Após a missa, foram feitas diversas homenagens com apresentação de vídeos e fotos registrando os melhores momentos da vida do sacerdote.
a
De acordo com o coordenador paroquial, Edvan Santana Freitas, especialmente os jovens da paróquia estão dando força e rezando por todos. “Mesmo tristes, estão fortes e seguem firmes. A maioria deles ajudou na preparação desta missa e continua com os trabalhos em prol da Jornada Mundial da Juventude, que era um dos sonhos do padre Neno”.
a
Ao término da missa, dom Milton pediu que as comunidades pertencentes à paróquia se unam para que  possam passar por esse período difícil até à chegada de um novo pároco, cuja definição está sendo feita pelo conselho de presbíteros da Brasilândia. Provisoriamente, padre Neil Charles Crombie, vigário geral regional, administrará a paróquia.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Brasilândia despede-se de padre Neno

Por Daniel Gomes (publicado no O SÃO PAULO – com modificações)
a
“Hoje a nossa Igreja se empobrece, a gente pode imaginar o vazio que a ausência do padre Neno deixa entre nós. Ele dava a sua vida para seu povo, se enchia de entusiasmo não só para anunciar a Palavra de Deus, para celebrar os sacramentos, mas fazia suas as causas do povo a quem ele servia”, expressou, na manhã da segunda-feira, dia 20, dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia, na celebração de exéquias do padre Carlos Augusto da Costa (Neno), que, aos 60 anos, morreu no domingo, 19.
a
Após presidir missa na Comunidade Santo Antônio de Taipas, vinculada à Paróquia São Luís Maria Grignion de Montfort, onde era pároco desde fevereiro de 2009, o padre enfartou fatalmente. Durante a noite do domingo e a manhã da segunda-feira, centenas fiéis foram ao velório na quadra da Associação dos Amigos da Parada de Taipas, próxima à comunidade.
a
Além da missa presidida por dom Milton, da qual participaram familiares, amigos, padres e autoridades legislativas – José Américo, vereador que preside a Câmara Municipal; Simão Pedro e Carlos Neder, deputados estaduais; e Carlos Zaratini e Paulo Teixeira, deputados federais - outra, conduzida por dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC), foi realizada no começo da tarde da segunda-feira, antes do translado do corpo para o crematório da Vila Alpina, na zona leste da cidade.
a
Dom Milton apontou que o padre deixou exemplo de seguimento a Cristo e, tal como o Bom Pastor, não viveu para si, mas para suas ovelhas. Recordou, ainda, a atuação do padre em mobilizações regionais como a busca da revisão do traçado do Rodoanel Norte, a instalação de uma universidade pública na periferia noroeste e a animação dos jovens para a Semana Missionária e à Jornada Mundial da Juventude.
a
“Nestes dias, pudemos ver a alegria dele, o entusiasmo, com a Jornada Mundial da Juventude. Ainda ontem ele dizia, foram suas últimas palavras: ‘estou indo lá para a Sé, para participar da celebração da tarde, de Pentecostes, com os jovens crismandos. Não imaginava ele que Deus o chamava pra si e que naquele horário já estaria na casa do Pai”, comentou o Bispo.
a
De acordo com Vitor Augusto, sobrinho do sacerdote, “ele não sabia fazer outra coisa que não fosse ser padre, celebrar a vida e ajudar as pessoas”, contou, em entrevista, sobre o tio nascido em Curaçá (BA), em setembro 1952, e que mesmo vivendo em São Paulo desde os 12 anos, não se esquecia das origens. “Sempre quis unir a família, sempre arrumava um almoço para ajuntar os irmãos, sobrinhos, e quando via que faltava alguém, ficava triste”.  
a
Neco Silva, paroquiano da Paróquia Santa Terezinha, onde padre Neno foi pároco, lembrou que o sacerdote “era dinâmico e carismático, sempre animava as pastorais e estava com os jovens”. Para o padre Cilto José Rosembach, assessor da Pastoral da Comunicação na região, “a Igreja para o padre Neno foi uma grande mãe e nela ele ficou até o fim”, comentou.
a
A missa de 7º dia do padre Neno será realizada no sábado, dia 25, às 19h30, na Comunidade Santo Antônio de Taipas (Estrada de Taipas, 4.070, Parada de Taipas). Outras informações em (11) 3941-1868.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Paróquia na Brasilândia terá Catequese inclusiva

Reportagem: Daniel Gomes/Pascom Brasilândia
a
No segundo semestre deste ano, a Paróquia Nossa Senhora das Dores, em Taipas, no setor Jaraguá da Região Brasilândia, dará início a uma turma de Catequese inclusiva, aberta para todas as crianças e adolescentes com deficiência auditiva (total ou parcialmente) das paróquias da região.
a
De acordo com Terezinha Bezerra da Silva, professora e catequista responsável pela turma inclusiva, a meta é formar um grupo com aproximadamente dez catequizandos, que, durante um ano e seis meses, participarão dos encontros específicos de Primeira Eucaristia, aos sábados, por meio da Língua Brasileira de Sinais (Libras), da prancha de comunicação (baseada em códigos e desenhos) e da língua portuguesa. “O que faremos é uma interpretação dos textos para os catequizandos”, esclareceu.
a
Terezinha (na foto aparece com uma turma de catequese convencional concluída em 2011), que possui formação para atuar com crianças surdas ou que tenham deficiências que atrapalhem no processo comunicativo, comentou que para a Catequese inclusiva ter êxito é indispensável a participação dos pais.
a
 “O ideal é que eles também consigam se comunicar com a criança surda, porque há pais que não conseguem, a família não sabe Libras, fica mais complicado”, avaliou.
a
As inscrições de crianças e adolescentes para essa turma de Catequese podem ser feitas na secretaria da Paróquia Nossa Senhora das Dores (Avenida Elísio Teixeira Leite, 7.400, Taipas), de terça a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h, e aos sábados, das 8h às 18h - é necessário apresentar as certidões de nascimento e de Batismo do catequizando. Outras informações em (11) 3971-5386.

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Periferia noroeste terá instituto federal em 2015

Daniel Gomes, reportagem publicada no O SÃO PAULO
a
A Prefeitura de São Paulo oficializou no sábado, dia 4, a doação de um terreno na Avenida Mutinga, em Pirituba, para a construção do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP), que será o primeiro equipamento de ensino superior público da região noroeste da capital.
a
O anúncio foi feito pelo prefeito Fernando Haddad, em solenidade na Paróquia São Luís Gonzaga, em Pirituba, com a participação de deputados e vereadores; de Eduardo Antonio Modena, reitor do IFSP; de lideranças locais; do clero Brasilândia; de dom Milton Kenan Júnior, bispo regional; e de dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC).
a
Em agosto de 2011, quando era ministro da Educação, Haddad anunciou a construção do instituto, mas faltava um terreno, que somente agora foi cedido pelo município. “Temos até agosto para a elaboração do projeto, a licitação, e, depois, pelo menos 12 meses de construção. Assim, seria razoável imaginar que para 2015 teríamos o primeiro processo seletivo”, projetou o prefeito, comentando também que deseja a parceria do instituto para capacitar professores em 31 Centros de Educação Unificados (CEUs) da cidade.
a
Dom Milton classificou como histórico o anúncio da entrega do terreno e disse acreditar que o IFSP terá implicações positivas para a região noroeste, especialmente para a juventude. “No momento em que se discute a redução da maioridade penal como solução para a criminalidade, estamos aqui reunidos com o prefeito, que demonstra seu compromisso com a educação. Não se trata de criminalizar, mas de educar”.
a
Opinião similar manifestou dom Angélico. “Falam em diminuir a maioridade penal, mas já foi dito, não precisamos de cadeia para menor, precisamos de campinhos de futebol, de escola de tempo integral”, comentou, destacando o papel da mobilização popular na conquista do instituto.
a
O Movimento Pró-Universidade da Zona Noroeste, formado em 2009 por lideranças locais, foi que indicou a construção do IFSP em Pirituba, devido à localização do bairro, as características do terreno e às facilidades de transporte.
a
De acordo com o professor Marcos Manoel, que integra o movimento, o IFSP é uma conquista, mas outros equipamentos de ensino superior precisam ser instalados na região devido à quantidade de jovens e adultos a ser capacitados. Uma das prioridades é que se construa uma universidade nas dependências da extinta Fábrica de Cimento de Perus. “Temos uma expectativa muito grande de que o instituto contribua para o aperfeiçoamento da qualidade da educação básica na nossa região”, comentou em entrevista.
a
O IFSP combina equipamentos de ensino técnico em nível médio, de ensino superior em tecnologia, de licenciatura, além de ações de pesquisa e extensão universitária. Segundo o reitor, “os cursos sairão da vontade da comunidade em audiências públicas. Estamos fazendo os primeiros contatos com os vereadores e o subprefeito de Pirituba/Jaraguá para organizar as audiências”, garantiu à reportagem. As datas das audiências ainda não foram definidas. Quando estiver finalizado, o campus noroeste do IFSP terá capacidade para 1.200 estudantes.
a

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Brasilândia capacita para comunicação na Pastoral do Batismo

Reportagem: Juçara Terezinha, pela Pascom Brasilândia
a
Tarde de domingo, 28 de abril, com sol quente. Em meio a tantas atividades, compromissos familiares e trabalhos, lideranças da Região Episcopal Brasilândia foram chegando aos poucos à Comunidade São José Operário, da Paróquia Espírito Santo, no Parque Belém, na periferia noroeste, para o segundo encontro regional de formação para as equipes de Batismo.
a
Dessa vez, o enfoque foi sobre comunicação pastoral, com assessoria do padre Cilto José Rosembach, assessor regional da Pastoral da Comunicação, Pascom.  
a
Após a acolhida do pároco, padre Jaime Estevão Gomes, que também é assessor regional da Pastoral do Batismo, padre Cilto deu iniciou à formação, destacando que a comunicação brota da interioridade e que é algo essencial para motivar, acolher e cativar as pessoas que procuram a Igreja para batizar os filhos, sendo, portanto, importante a preparação dos encontros de Batismo e a capacitação dos membros da pastoral, incluindo a utilização das mídias digitais.
a
“Os meios de comunicação tem um papel fundamental para manter firme a articulação, o contato com as famílias que procuram a comunidade para batizar os filhos. Então é necessário manter uma comunicação interna e externa. Algumas técnicas de comunicação contribuem para tornar mais leves, criativos e dinâmicos os encontros de formação”, destacou o padre.
a
Sonia Maria, da Paróquia Santa Rita de Cássia, contou a experiência do trabalho de visitar as famílias que procuram o Batismo para os filhos. “Infelizmente nem sempre a equipe é bem acolhida. Mas essa missão de acompanhar as famílias depois que os filhos recebem o Batismo precisa ser cultivada, no nosso trabalho de evangelização”.
a
O próximo encontro regional da Pastoral do Batismo está marcado para 30 de junho, às 15h, e será orientado por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo para a Brasilândia.  
a
Ocorreu um erro neste gadget

Acessos