sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Os desafios do reeleito na Região Brasilândia

Gilberto Kassab (DEM) continuará a frente da prefeitura paulistana até 2012. A decisão foi expressa nas urnas por 3,79 milhões de eleitores que votaram no atual prefeito, o equivalente a 60,72% dos votos válidos.

O Blog da Pascom aproveita o final das eleições para lembrar, que a Região Brasilândia tem um documento com os indicativos de problemas e propostas de soluções que foi apresentado aos candidatos a prefeito, em 17 de agosto em um evento. Gilberto Kassab não foi ao encontro, não assinou o documento, mas na condição de atual prefeito terá de responder pelas demandas regionais.

Além dos problemas em cada bairro como o lixão em Perus/Anhanguera e o congestionamento constante na avenida Deputado Cantídio Sampaio, a população local poderá cobrar do prefeito, até 2012, a construção do hospital da Brasilândia, o término da ponte do Jaraguá e o começo das obras do metrô Freguesia do Ó.

Essas serão cobranças pontuais. Gilberto Kassab e aqueles que o apoiarem na nova gestão devem no mínimo conhecer o teor das reivindicações de nossa região nas áreas de saúde, habitação, educação, cultura, direitos humanos, assistência social, políticas para a juventude, meio ambiente, segurança pública, transporte e comunicação alternativa popular.

Cabe ao executivo ter ciência de tais propostas e é dever dos mais de 1,25 milhões de habitantes da Brasilândia, cobrarem da gestão que continuará até 2012.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Padres abordam o problema do lixo

O projeto de instalar um novo aterro sanitário em Perus foi tema de reflexão do encontro dos padres da Região Episcopal Brasilândia, que aconteceu no último dia 16 na Igreja Nossa Senhora da Expectação, Freguesia do Ó. As reflexões foram conduzidas pelo secretário da Defensoria das Águas, Leonardo Aguiar Morelli.

Segundo Leonardo Morelli, é possível reciclar 96% de todo o lixo produzido. No Brasil 65% do lixo é orgânico, podendo ser reutilizado pela própria natureza, e 35% é reciclável. Em resumo, apenas 4% de todos os resíduos produzidos não podem ser reaproveitados, embora ainda sirvam para recuperação energética.

Essa constatação indica a falta de políticas públicas para uma gestão sustentável do lixo. Os aterros sanitários, nome “técnico” dos lixões, são inviáveis e só geram desperdício de verba, agressão à natureza e má qualidade de vida. No aterro Bandeirante, em Perus, há vazamento de chumbo, uma substância cancerígena.

Segundo Morelli, a prefeitura procura desesperadamente dois locais para instalar novos lixões: tentou na Zona Leste, tem tentado ampliar o aterro Bandeirante e pode fazer outras investidas na Serra da Cantareira. Atualmente, apenas 1% do lixo produzido na cidade é reciclado.

Para o secretário da Defensoria das Águas, se cada distrito da cidade possuísse uma usina de compostagem e existisse um programa de coleta seletiva e separação de lixo, seria possível solucionar 65% do problema, e esse percentual seria ainda maior se as organizações sociais fizessem parte desse projeto de reciclagem. Das 16 mil toneladas geradas por dia, apenas 1.600 iriam para o aterro.

Um dos encaminhamentos definidos no encontro é a realização de um seminário sobre o lixo, com a participação de especialistas, representantes do poder público e organizações sociais. Entre as propostas está englobar o assunto na Campanha da Fraternidade de 2009, que terá como tema a Segurança Pública.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Cristãos e o Dia Mundial das Missões

No domingo, 19 de outubro, a igreja católica celebra o Dia Mundial das Missões 2008. Durante as missas e celebrações, os cristãos estão convidados a colaborar com a coleta, que será destinada às atividades missionárias em todo mundo.

As missões católicas atuam em diversas dioceses, seminários, regiões destruídas por guerras, além de países e cidades fechadas à evangelização. Mais de mil dioceses missionárias receberão essa assistência financeira, a partir da coleta, a ser realizada.

Apesar de a igreja instituir obras missionárias desde o princípio de sua história, oficialmente o dia das missões passou a ser celebrado em 1926, sempre no penúltimo domingo de outubro, mês que passou a ser considerado como o “mês missionário”.

Em maio deste ano, o Papa Bento XVI, durante a leitura da mensagem para o Dia das Missões 2008, destacou a importância missionária de cada cristão. “O mandato missionário continua a constituir uma prioridade absoluta para todos os batizados, chamados a serem ‘ servos e apóstolos de Jesus Cristo´ neste início de milênio”.

Confira a mensagem do Papa para o Dia das Missões 2008.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

A padroeira do Brasil

No domingo, 12 de outubro, celebramos o dia de Nossa Senhora Aparecida, uma santa que de tão venerada pelos brasileiros já foi tema até de livros e canções.

A história da imagem é enigmática. No limpo rio Paraíba do Sul, no ano de 1717, os pescadores Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves pescaram a imagem que seria de Nossa Senhora da Conceição, sem a parte da cabeça.

Lançaram as redes novamente e recolheram a cabeça da imagem. Porém a cor estava enegrecida, diferente o tom branco tradicional da imagem de Nossa Senhora da Conceição. Após terem pescado a cabeça da Santa, o barco encheu-se de peixes.

Durante 15 anos, o pescador Felipe Pedroso permaneceu com a imagem em sua casa, até que em 1735 o vigário de Guaratinguetá fez uma capela para abrigar a imagem da Santa no alto do Morro dos Coqueiros. Como a devoção a Nossa Senhora Aparecida ficou maior a cada ano, em 1834 teve início a construção da Basílica Velha. Em 1929, Nossa Senhora Aparecida é proclamada a padroeira do Brasil pelo papa Pio XII.

O crescimento de fiéis levou a construção da nova basílica em 1955. Como a fé do brasileiro em Nossa Senhora Aparecida é sempre grande, é melhor já começarem a preparar cimentos e tijolos para uma nova capela.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

O primeiro e mais importante dos passos

(por Daniel Gomes, jornalista e colaborador da Pascom)

A partir das oito da manhã do domingo, 5 de outubro, 130 milhões de eleitores começam a decidir os caminhos das políticas públicas de cada uma das mais de 5 mil cidades brasileiras. No estado de São Paulo poderá haver segundo turno em 21 cidades, nas quais a quantidade de eleitores e a diferença de votos entre os dois primeiros colocados permitem essa possibilidade.

A votação de domingo é o primeiro dos mais importantes passos que nós, sociedade civil, devemos dar na busca de uma verdadeira democracia. Digitar o número do candidato e deixar que apenas os eleitos decidam os destinos da cidade é um erro.

Prefeitos e vereadores nos representam e devem trabalhar em prol das necessidades sociais, apontadas por diversos indicadores técnicos, mas principalmente, visíveis no brasileiro, esse cidadão que só é lembrado pela maioria dos gestores públicos no período mágico das eleições.

A Pascom Brasilândia, por meio deste blog e de outros canais de comunicação, buscou alertar os eleitores sobre a importância do voto consciente para evitar desgostos posteriores. Demos o primeiro passo de nossa colaboração. O próximo será dado por todos os brasileiros: primeiro nas urnas e depois na participação diária para eleger as prioridades de ação dos nossos escolhidos.
Ocorreu um erro neste gadget

Acessos