quinta-feira, 6 de agosto de 2015

‘A Igreja anuncia Alegria e Esperança’

Os encontros aconteceram simultaneamente em quatro núcleos setoriais, onde mais de 800 pessoas participaram, além de contar com a presença de teólogos.


Créditos: Padre Cilto José Rosembach e Matheus Maciel

A fim de aprofundar os estudos sobre os documentos e práticas da Igreja que tratam da atuação social dos cristãos, a Região Brasilândia promoveu a Semana Regional de Formação, com o tema “A Igreja anuncia Alegria e Esperança”. Os encontros aconteceram simultaneamente em quatro núcleos setoriais, nas paróquias São José, Santos Apóstolos, Santo Antônio e São Luís Gonzaga.

Ao todo, mais de 800 pessoas participaram da formação, que teve como assessores os teólogos Ariovaldo e Regina Lunardi, que falaram sobre a Doutrina Social da Igreja; o Professor Antônio Claro Leite e o Padre Antônio Manzatto, que palestraram sobre a constituição pastoral conciliar Gaudium et Spes; além do Padre Augusto César Pereira, SCJ, e Dom Devair Araújo da Fonseca, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia, que apresentaram a proposta da bula do Papa Francisco sobre o Ano Santo da Misericórdia, Misericordiae Vultus.

Dom Devair abordou o tema da misericórdia e o definiu segundo o pensamento bíblico, destacando que o termo significa compaixão e indica afeto e ternura pelo outro, que se traduz em um ato. “Essa compaixão, quase instintiva, nasce nas entranhas ou no coração. É um sentimento materno”.

Alegria e esperança

Ao falar sobre a Gaudium et Spes, o professor Antônio Claro expressou que é um documento que trata das relações entre a Igreja e o mundo contemporâneo, sendo a única constituição pastoral e a quarta das constituições do Concílio Vaticano II. “O documento parte da constatação de uma situação de miséria coletiva, que causa uma situação de injustiça que brada aos céus”, afirmou. O Padre Antônio Manzatto, professor da PUC-SP, fez uma análise sobre a realidade da Igreja no mundo, e destacou que após a eleição do Papa Francisco, “a Igreja é chamada a sair de si mesma e ir para as periferias, não apenas geográficas, mas também as periferias existenciais: as do mistério do pecado, da dor, das injustiças, das ignorâncias e recusa religiosa, do pensamento, de toda miséria”.

Muitos com pouco e poucos com muito

Discorrendo sobre a Doutrina Social da Igreja, os teólogos Ariovaldo e Regina Lunardi levaram os leigos à reflexão sobre o papel da Igreja em uma sociedade onde permeiam as injustiças sociais, má distribuição de renda e miséria. “Compete à Igreja anunciar sempre e por toda parte os princípios morais, mesmo referentes à ordem social, e pronunciar-se a respeito de qualquer questão humana, enquanto o exigirem os direitos fundamentais da pessoa humana ou a salvação das almas”. Em entrevista à Pascom Brasilândia, o Padre Reinaldo Torres, coordenador pastoral da Região, avaliou que os assessores motivaram os leigos a se aprofundarem no conhecimento dos documentos da Igreja.

“A semana foi excepcional sobre o ponto de animar o conhecimento e a caminhada de tantas pessoas que são chamadas a trabalhar com esses aspectos sem, no entanto, terem o devido aprofundamento”.


Reportagem publicada no jornal O SÃO PAULO em 06/08/2015

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Setor Jaraguá propõe projetos para preparar bons oradores


Agentes da pastoral da comunicação do Setor Pastoral Jaraguá, se reuniram na Paróquia São Luís Maria Grignion de Montfort, no Jardim Rincão, para uma manhã de formação.


No sábado, 18, os agentes da pastoral da comunicação do Setor Pastoral Jaraguá, se reuniram na Paróquia São Luís Maria Grignion de Montfort, no Jardim Rincão, para uma manhã de formação para a comunicação setorial. 

 Acolhidos pelo Padre Sérgio Antônio Bernadi, pároco, que conduziu a oração inicial, este foi o segundo encontro da nova pastoral setorial. Eles se reuniram pela primeira vez no mês de junho, na paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha, no Jardim Panamericano. 

No primeiro encontro foram apresentados os representantes paroquiais do setor Jaraguá, assim como discutidas as prioridades pastorais e de comunicação, apontar as saídas para as principais questões. Os novos agentes expressaram seus anseios “ As prioridades pastorais são esquecidas ao longo do ano, e após a campanha da fraternidade as pastorais não se conversam e criam e recriam novos projetos por não olharem o que foi decidido pela maioria”, expressou o jovem. 

Projetos voltados para a comunicação dedicados a oratória e a leitura da palavra de Deus foram apontados como as principais necessidades das comunidades paroquiais A participação nas Assembleias em todas as instâncias, o incentivo à juventude e a inserção dos jovens nas paróquias, sempre com o olhar voltado para a família e a Iniciação Cristã foram as principais urgências apontadas pelo grupo. 

O primeiro compromisso da nova pastoral será a participação na semana regional de formação, entre os dias 27 e 30 de julho, motivando também a presença dos paroquianos. A próxima reunião será dia 15 de agosto, na Paróquia Nossa Senhora da Paz.



Reportagem publicada no jornal O SÃO PAULO em 24/07/2015

segunda-feira, 20 de julho de 2015

15º retiro Kerigma: oportunidade para um encontro maior com Deus

“Vós sois minhas testemunhas e meus servos que eu escolhi, a fim de que se reconheça e que me acreditem e que se compreenda que sou eu”, foi o tema do retiro Kerigma, ocorrido em Itu

Créditos: Redação




Vós sois minhas testemunhas, diz o Senhor, e meus servos que eu escolhi, a fim de que se reconheça e que me acreditem e que se compreenda que sou eu” (Is 43,10a).

Este foi o tema do 15º retiro Kerigma, realizado pela comunidade católica Missão Mensagem de Paz, na Casa de Oração Maria de Nazaré, na cidade de Itu (SP), entre os dias 3 e 5. Segundo os organizadores da Comunidade, que têm atuação na Região Brasilândia, o retiro teve a proposta de aproximar ainda mais as pessoas de Deus, visto que estiveram presentes jovens e adultos que não tinham intimidade com a Palavra e também aqueles que são de caminhada e responsáveis por grupos ou ministérios.

A atividade foi composta por momentos de louvor, pregações com temas querigmáticos, conduzidos pelos pelos pregadores Paulo Escudeiro de Maria, Valter Carrielo, Gilberto Brito, Roniel Rodrigues e Luciana Gomes, celebração da Palavra, com fundador Fernando Baptista, e encenações e expressão artística, nas quais os jovens puderam vivenciar a espiritualidade cristã. O 16º retiro Kerigma já está marcado para os dias 18, 19 e 20 de setembro. Saiba mais detalhes pelo telefone (11) 2362-8093.


Reportagem publicada no jornal O SÃO PAULO em 20/07/2015

quarta-feira, 8 de julho de 2015

CEBs conectadas às mídias sociais na realidade da juventude

O desafio de filtrar o conteúdo real em um universo virtual repleto de falsa informação foi um dos alvos de reflexão do Encontro das Juventudes.

Créditos: Padre Cilto José Rosembach, Padre Reinaldo Torres e Matheus Maciel

A influência das novas mídias na comunicação, o impacto que geram na vida da juventude (relações, demandas e projetos de vida) e o desafio de filtrar o conteúdo real em um universo virtual repleto de falsa informação foram alvos de reflexão do Encontro das Juventudes com as CEBs (Comunidades Eclesiais de Base), realizado no domingo, 5, na Casa Nossa Senhora de Fátima, no Setor Pastoral São José Operário da Região Brasilândia.


A atividade, que teve a participação de aproximadamente 75 pessoas, foi assessorada por Alex Pontes Tadeu, sociólogo e representante do Regional Sul 1 da CNBB na ampliada nacional das CEBs. Além de momentos de reflexão, o encontro teve animação musical com a banda da Pastoral da Juventude, Legião Pejoteira.

Os padres Jaime Estevão Gomes, coordenador do Setor São José Operário; Natanael Pires, assessor do Setor Juventude da Região Brasilândia; e José Domingos Bragheto, assessor das CEBs na Região, participaram do encontro. Padre Bragheto motivou os jovens para que “utilizem das ferramentas para fortalecer a evangelização e os laços”, e que não percam a oportunidade de se valer das mídias sociais para enviar mensagens de esperança.



Reportagem publicada no jornal O SÃO PAULO em 08/07/2015

Dom Devair: ‘Dízimo é sinal visível da participação dos fiéis na comunidade’

A ideia do encontro veio da necessidade de compor a nova equipe regional de animação da Pastoral do Dízimo.

Créditos: Padre Cilto José Rosembach, Padre Reinaldo Torres e Matheus Maciel


“Quando falamos de dízimo, não estamos falando apenas do ato que nos liga a receber um dinheiro, um valor. Dízimo é conscientização dos fiéis sobre a partilha consciente que se dá, por meio da consciência que todos nós somos responsáveis pela obra de evangelização. O dízimo é o suprimento necessário e essencial para que a obra se desenvolva”. 
A afirmação é de Dom Devair Araújo da Fonseca, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia, e foi feita no sábado, 4, durante encontro regional com 120 coordenadores e representantes da Pastoral do Dízimo, realizado na Paróquia Santos Apóstolos. 
A formação foi elaborada a partir da necessidade de compor a nova equipe regional de animação da Pastoral do Dízimo e também com vistas a apresentar o material da Campanha Arquidiocesana de Conscientização do Dízimo. 
Dom Devair, referenciando-se em documentos da CNBB, ressaltou que o dízimo é uma partilha de todos em benefício da comunidade, “algo que cada um experimenta em favor dos outros”, disse, acrescentando que “o dízimo é também um sinal visível da participação dos fiéis na vida da comunidade, por meio de suas responsabilidades”. Ele ainda enfocou a necessidade de uma administração transparente dos recursos materiais da comunidade e reforçou o aspecto da gratidão que está na base da ação da pastoral e da vida dos dizimistas. 
O Bispo também elogiou a forte presença dos agentes do dízimo no encontro, sinalizando que os leigos estão preocupados com a organização pastoral da Igreja. Ele chamou atenção sobre os caminhos positivos da Pastoral do Dízimo bem organizada no interior das paróquias, para que responda aos investimentos nas áreas de manutenção das comunidades, formação de líderes e investimentos sociais. Também destacou que o dízimo deve corresponder aos investimentos de sustentação das comunidades em todos os aspectos. 
Durante o encontro, os participantes refletiram, em grupos, sobre o papel da pastoral regional do dízimo, atualmente assessorada pelo Padre Pedro Ricardo Pieroni, e escolheram um representante de cada setor para compor a nova equipe de animação do dízimo na Região Brasilândia, que se reunirá pela primeira vez em 22 de agosto, às 15h, na Paróquia São Luis Gonzaga (praça Dom Pedro Fulco Morvidi, 01, Vila Pereira Barreto).

Reportagem publicada no jornal O SÃO PAULO em  08/07/2015

quarta-feira, 1 de julho de 2015

‘A Igreja anuncia: Alegria e Esperança’

Paróquias iniciam estudos sobre Gaudium et Spes e sobre a Doutrina da Igreja

Créditos: Padre Cilto José Rosembach






Entre os dias 27 e 30 deste mês, acontecerá a Semana Regional de Formação, com o tema “A Igreja anuncia: Alegria e Esperança”. “Envolvidos pela mensagem do Concílio Vaticano II, pela dimensão do projeto de evangelização e pelos clamores que brotam da realidade social que permeia nossas comunidades, queremos lançar um olhar mais profundo sobre a Gaudium et Spes, a Doutrina Social da Igreja e a bula Misericordiae Vultus. Assim, desejamos transmitir aos leigos o conteúdo da Gaudium et Spes, atualizando sua mensagem sob as orientações do ponto de vista do pontificado do Papa Francisco. Julgamos oportuno apresentar em linhas gerais os aspectos fundamentais da Doutrina Social da Igreja para melhor compreensão do que a Igreja orienta a esse respeito. Finalizaremos esse conjunto de exposições com uma apresentação da bula que orienta o Ano Santo Extraordinário da Misericórdia”, expressou, em entrevista, o Padre Reinaldo Torres, coordenador de pastoral da Região Brasilândia.
O estudo da Gaudium et Spes acontecerá durante duas noites e em outras duas serão estudadas as temáticas da Doutrina Social da Igreja e da Misericordiae Vultus, alternadamente nas seguintes paróquias: Santos Apóstolos (avenida Itaberaba, 3.907, Itaberaba); São José de Perus (rua João Jacinto de Mendonça, 134, no Jardim Russo), Santo Antônio (rua Parapuã, 1.903, na Vila Brasilândia) e São Luís Gonzaga (praça Dom Pedro Fulco Morvidi, 1, Vila Pereira Barreto).



Reportagem publicada no jornal O SÃO PAULO em  01/07/2015

Misericordiae Vultus’ é tema de encontro do CRP

A Pastoral de Fé e Política apresentou uma proposta de formação e debate contínuo sobre a realidade social, política, econômica e cultural da Brasilândia

Créditos: Padre Cilto José Rosembach





Misericordiae Vultus” (O rosto da misericórdia), a bula papal de convocação do Ano Santo Extraordinário da Misericórdia, foi o tema central da reunião do Conselho Regional de Pastoral (CRP), no sábado, 27, na Paróquia Nossa Senhora da Expectação, no Setor Freguesia do Ó. Dom Devair Araújo da Fonseca, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia, explicou os aspectos principais do documento escrito pelo Papa Francisco, e que será tema de formação na Região no final deste mês. A equipe regional das CEBs (Comunidades Eclesiais de Base) conduziu a oração inicial, com o tema dos Mártires, refletindo os principais desafios e lutas em que vivem os leigos da Brasilândia, sobretudo nas questões de saúde e moradia, como as desapropriações que estão acontecendo na região por conta das obras do Rodoanel e a construção da linha 6 do Metrô (Vila Brasilândia – São Joaquim). Preocupados com a vivência sacramental e com a formação e participação do povo nas comunidades, os representantes dos sete setores pastorais relataram as experiências vividas em suas paróquias e comunidades O Padre Jaime Estevão Gomes, coordenador do Setor Pastoral São José Operário, explicou que o Setor apoiará três candidatas para a eleição de conselheiros tutelares, que acontecerá em 4 de outubro. A Pastoral de Fé e Política, representada por Sandra Oliveira e Luciene Silva, apresentou uma proposta de formação e debate contínuo sobre a realidade social, política, econômica e cultural da Brasilândia. O primeiro encontro será em 20 de agosto, às 20h, na Paróquia Santa Cruz.

Reportagem publicada no jornal O SÃO PAULO em 01/07/2015

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Pastoral da Mulher: 25 anos de luta por vida e dignidade

Na sexta-feira, 19, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, a Pastoral recebeu a medalha Theodosina Ribeiro, em reconhecimento pelo trabalho realizado.

Créditos: Renata Moraes



Uma pastoral que luta pela vida e pela dignidade das mulheres na periferia da zona noroeste de São Paulo. Assim é a Pastoral da Mulher da Região Brasilândia, que em 2015 completa 25 anos de história e caminhada, sobretudo no trabalho com as mulheres vítimas de violência doméstica. Na sexta-feira, 19, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, a Pastoral recebeu a medalha Theodosina Ribeiro, em reconhecimento pelo trabalho realizado.
Instituída em 2013, a medalha Theodosina Ribeiro é destinada às mulheres ou entidades de mulheres que se destacam na sociedade, em razão de sua contribuição ao enfrentamento da discriminação racial e na defesa dos direitos das mulheres no Estado de São Paulo.
“Esse prêmio é um reconhecimento de todo esse trajeto, uma homenagem a todas a mulheres de luta, que passaram por nossa pastoral nestes 25 anos”, afirmou Taislaine Santos Nepomuceno, uma das coordenadoras da Pastoral da Mulher da Região Brasilândia. Para celebrar o jubileu da Pastoral, em 8 de março, Dia Internacional da Mulher, aconteceu um dia de reflexão e atividades voltadas para as mulheres, na Paróquia Santos Apóstolos, no Jardim Maracanã. Com o tema ‘Mulheres em Sociedade, unidas por igualdade’, em sintonia com a CF 2015 “Fraternidade: Igreja e Sociedade”, foram desenvolvidas oficinas de economia solidária, apresentações culturais, debates, assim como uma poesia, construída de modo coletivo, com um texto retratando a vida das mulheres em sociedade.
Formação para promotoras legais

Em parceria com o Instituto da Mulher Negra Gelédes e a Associação Ação Mulher, a Pastoral da Mulher oferece o Curso de Formação de Promotoras Legais Populares – Capacitação de Lideranças Femininas. O curso é um projeto que tem por objetivo capacitar as lideranças comunitárias femininas em direitos humanos e das mulheres, no sentido de multiplicar as informações nesses temas, instrumentalizar e fortalecer a busca da cidadania e o acesso à justiça. O curso gratuito com duração de um ano, inicia-se no dia 25 de julho, e é voltado para as mulheres. Acontecerá todos os sábados, das 9h às 13h, no Hospital Maternidade Vila Nova Cachoeirinha (avenida Deputado Emílio Carlos, 3.000, na Vila Nova Cachoeirinha). Inscrições e informações pelos e-mails m.sylviaadv@hotmail.comamssantos@ig.com.br; ou pelos telefones (11) 98498- 2658, (11) 96863-0420, (11) 3918-6373, com Maria Sylvia.

Aos 80 anos, Padre Daniel é testemunho da Igreja junto aos pobres


Presbítero celebra 54 anos de sacerdócio na Paróquia São José
Créditos: Juçara Terezinha Zottis
Gratidão e carinho marcaram a missa em ação de graças pelos 54 anos de sacerdócio e 80 anos de vida do Padre Daniel Francis McLaughlin, no domingo, 14, na Paróquia São José, no Setor Pastoral Perus. Lideranças leigas das comunidades onde o Padre Daniel trabalhou nos últimos 20 anos celebraram com ele o dom da vida e seu ministério.
Padre Daniel é missionário do Instituto Maryknoll no Brasil desde 1981. Sua missão iniciou-se na extinta Região Episcopal de São Miguel, hoje diocese, no período em que era conduzida por Dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC) na época bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo.
Desde 1995, o Sacerdote atua nas paróquias da Região Brasilândia, já tendo passado pelas paróquias Bom Pastor, no Jardim Carumbé; e Santa Rita de Cássia, no Morro Grande. Atualmente é vigário na Paróquia São José, em Perus. Em 54 anos de vida sacerdotal, ele dedicou-se aos pobres e à formação de lideranças. Ainda hoje, mesmo com 80 anos de vida, cabelos brancos e limites próprios da idade, Padre Daniel continua sua ação missionária, com palavras de incentivo e otimismo.

Santo Antônio nos ensina a viver a paz’

Na Vila Brasilândia, devotos de Santo Antônio festejam o padroeiro, no dia 13

Créditos: Renata Moraes

Inspirados pelo Ano da Paz, da CNBB, os fiéis da Paróquia Santo Antônio, da Vila Brasilândia, escolheram a temática “Santo Antônio, homem da paz e do bem, rogai por nós”, para celebrar a trezena em honra ao padroeiro, festejado no sábado, 13. As comemorações iniciaram-se em 29 de maio, no aniversário de 61 anos da Paróquia. No dia 30, houve missa com a coroação de Nossa Senhora e o hasteamento da bandeira de Santo Antônio, simbolizando o início dos festejos. Para fazer memória das virtudes e dos ensinamentos do Santo que morreu aos 36 anos, e viveu em função do anúncio do Reino de Deus, em cada noite da trezena as missas foram presididas por padres convidados com o nome de Antônio ou que são frades franciscanos.
“Doutor da Igreja”, “Fidelíssimo Filho de São Francisco”, “Amigo da Pobreza”, “Homem de Fé e de Amor para a Santa Eucaristia”, “Propagador da Fé” e “Restaurador da Paz”, foram alguns títulos de Santo Antônio refletidos junto aos fiéis durante a trezena. No dia 13, aconteceram cinco missas e antes da última, a procissão com a imagem do Padroeiro pelas ruas da Vila Brasilândia, conduzida pelo Padre José Renato Ferreira, pároco, que fez reflexões sobre a vida do Santo de Pádua, e também sobre as questões de violência, saúde e a falta de moradia que assolam os moradores da região.

Padre José Renato, que assumiu a Paróquia no início deste ano, animou a comunidade e exortou a todos à verdadeira promoção da paz. “Santo Antônio nos ensina a viver a paz, a paz em plenitude, a paz consigo mesmo e a paz entre os irmãos e na comunidade. Temos que aprender de Antônio, que aprendeu de Jesus”, expressou o Sacerdote. Na homilia, o Pároco relembrou os sermões e temas refletidos na novena e parabenizou a vivacidade e participação de toda a comunidade, durante os dias festivos. Ao final da celebração, Padre José Renato agradeceu o empenho dos fiéis.
Estes retribuíram com uma homenagem ao pároco, ao Padre Márcio Chen, vigário paroquial, e ao diácono Rogério Lopes Camargo. Os pães de Santo Antônio foram distribuídos para a assembleia e os participantes puderam, ainda, partilhar os 30 bolos feitos pelos confeiteiros da paróquia.

Padre Vidal: jubileu sacerdotal de quem vive em missão


Lideranças da Paróquia Santa Terezinha parabenizam Padre Vidal pelos 50 anos de sacerdócio

Créditos: Juçara Terezinha Zottis


A orientação pastoral da Conferência dos Bispos e de nosso Papa me motivam a trabalhar em áreas de missão. Manter uma Igreja de portas abertas para fora acolhendo e servindo os mais pobres e sofridos é minha missão aqui no Brasil”, afirmou o Padre Vidal Enrique Becerril, no sábado, 20, durante a missa em que celebrou 50 anos de vida sacerdotal, na Paróquia Santa Terezinha, no Setor Cântaros da Região Brasilândia. 
Fiéis das cinco comunidades que compõem a Paróquia participaram da celebração. Padre Vidal, nascido na Espanha, proveniente da Diocese de Madrid, foi ordenado sacerdote em 29 de junho de 1965 e faz parte de um grupo missionário de padres diocesanos do Instituto Espanhol de Missionários (IEME). Chegou ao Brasil em 1972 e após um breve curso de história da Língua Portuguesa, o Presbítero iniciou seu pastoreio na Paróquia Santa Catarina, na zona sul de São Paulo. Vivendo em fraternidade com outros dois colegas do mesmo grupo missionário, Padre Vidal trabalhou alguns anos em indústrias gráficas e acompanhou várias pastorais sociais. 
Auxiliou a Pastoral Vocacional para missões entre padres e seminários diocesanos da Espanha. Em 1982, se tornou pároco em Mauá, na região do grande ABC paulista. Em seguida, foi para o exterior para concluir estudos bíblicos sobre os Salmos. No retorno ao Brasil, o Sacerdote trabalhou na Paróquia São Pedro da Vila Industrial, na Região Belém. Naquele período, acompanhou a Pastoral da Moradia. Padre Vidal sempre cuidou da dimensão do acolhimento, apoio humano e espiritual nas áreas de favelas, cortiços e terrenos irregulares, com a mesma esperança e alegria do Evangelho que hoje nosso Papa não para de testemunhar”, expressou o Sacerdote.

Reportagem publicada no jornal O SÃO PAULO em 24/06/2015

Paróquia Nossa Senhora de Fátima reúne jovens para aprofundamento

O tema da formação foi “O olhar da Igreja sobre aspectos da vida”, ministrado pelo Padre Reinaldo Torres

Créditos: Andréia Luz

Nos dias 20 e 21 de junho, os jovens do movimento Escalada se reuniram na Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, em Pirituba, para o encontro de aprofundamento “Escalada Nível 2”.









O tema da formação foi “O olhar da Igreja sobre aspectos da vida”, ministrado pelo Padre Reinaldo Torres, que convidou os jovens a terem um novo olhar sobre o mundo como criação de Deus e refletir
em sobre o tempo, os efeitos do pecado e a busca das virtudes em suas vidas.

Reportagem publicada no Jornal O SÃO PAULO em 24 de Junho de 2015

terça-feira, 16 de junho de 2015

Padre Neno é homenageado com nome em centro de educação infantil

Dom Angélico Sândalo Bernardino inaugura CEI Padre Neno, na Parada de Taipas, com a presença do Prefeito Fernando Haddad


Créditos: Renata Moraes

Na manhã do sábado, 30 de Maio, na Comunidade Santo Antônio de Taipas, vinculada à Paróquia São Luís Maria Grignion de Montfort, aconteceu uma celebração que rememorou os dois anos de falecimento do Padre Carlos Augusto da Costa, o Padre Neno, que morreu em 19 de maio de 2013, aos 60 anos, vítima de enfarte, após uma missa nessa comunidade.
A celebração no sábado foi presidida por Dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC), e concelebrada pelos padres João Mildner, capelão do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, e Sérgio Antônio Bernardi, administrador da Paróquia São Luis Maria Grignion de Montfort.
No comentário inicial, Padre Neno foi relembrado por sua atuação e militância nas causas sociais, por seu dinamismo pastoral e jeito jovem de evangelizar.
Dom Angélico, na homilia, destacou que “Padre Neno louvou a Deus em sua trajetória de vida. Demos graças a Deus pela vida do nosso irmão, que, a exemplo de Jesus, passou a vida fazendo o bem. Ele está vivo em nossos corações”, finalizou.
Os familiares, irmãos e sobrinhos do Padre Neno também proferiram palavras de agradecimento à Comunidade, onde o Sacerdote esteve frente de 2009 até a data do falecimento.
Dom Angélico convidou que todos repetissem uma conhecida frase do Padre Neno: “Só por amor vale a vida”, para que todos recordassem com alegria a passagem do Sacerdote junto aos fiéis da Brasilândia.
Após a celebração, todos seguiram para a Rua Agripiano Barros, 133, na Parada de Taipas, onde foi inaugurado o Centro de Educação Infantil Padre Neno, em homenagem ao Sacerdote. A solenidade de inauguração, conduzida por Dom Angélico, contou com a presença do prefeito Fernando Haddad.

Terço dos Homens: um hábito de fé que beneficia as famílias

Paróquia São Luiz Gonzaga reuniu fiéis no primeiro encontro Terço dos Homens


Créditos: Padre Cilto  José Rosembach e Juçara Terezinha



Com a participação de 400 homens, vindos dos setores pastorais da Região Brasilândia, aconteceu no domingo, 31 de maio, o 1º Encontro Regional do Terço dos Homens, na Paróquia São Luís Gonzaga, no Setor Pereira Barreto.
Foi um encontro marcado pelo testemunho da fé dos grupos do Terço dos Homens que atuam nas paróquias e comunidades da Região Brasilândia. Os participantes foram acolhidos pelo Padre Ricardo Pieroni, pároco da Paróquia São Luís Gonzaga, e na sequência rezaram o Terço com simplicidade e em profundo recolhimento. Depois, houve a celebração da Eucaristia, presidida por Dom Devair Araújo da Fonseca, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia, que na homilia falou da experiência de fé diante do mistério da Santíssima Trindade, ressaltando que muitas famílias são beneficiadas quando os homens se recolhem em oração. Ele destacou, ainda, essa antiga tradição da Igreja e mostrou ser possível apresentar às famílias do tempo presente, o valor da oração, de forma simples e profunda.
Ao final da celebração eucarística, firmou-se o compromisso de manter esse encontro sempre no último domingo do mês de maio, a fim de que outras comunidades se sintam também atraídas à espiritualidade com a recitação do Terço.

Reflexões sobre a regulação da mídia, a crise econômica e a reforma política foram os temas do encontro

Créditos: Juçara Terezinha

A Equipe da Fé e Política da Região Brasilândia realizou entre 14 e 16 de Maio, na Paróquia Santa Cruz de Itaberaba, a Semana de Fé e Compromisso Social, com reflexões sobre a regulação da mídia, a crise econômica e a reforma política. Na primeira noite de atividade, o jornalista Altamiro Borges, coordenador do Centro de Estudos Barão de Itararé, analisou do poder da mídia comercial no processo de manipulação e “endurecimento” da sociedade.
Ele destacou a necessidade de o Brasil ter um marco regulatório das comunicações. “O fim da propriedade cruzada dos meios de comunicação é um dos pontos que o projeto de lei de iniciativa popular está propondo. O Brasil está atrasado nessa questão. A lei que regula a comunicação no Brasil é de 1962”, comentou. Padre Cilto José Rosembach, assessor regional da Pastoral da Comunicação, trouxe para o debate a preocupação da Igreja Católica com relação aos meios de comunicação católicos e comunitários.
Ele destacou que o Diretório de Comunicação, documento 99 da CNBB, trouxe para a Igreja do Brasil uma linha de reflexão sobre a comunicação, e sobre o desafio de fortalecer os meios de comunicação alternativos e populares. A crise na economia e o desenvolvimento foi o tema da segunda noite do evento, com a assessoria do professor Ladislau Dowbor, professor titular de economia da PUC-SP, e de Waldemar Rossi, da Pastoral Operária Metropolitana.
O professor criticou os elevados lucros dos bancos e as altas taxas de impostos no País. Ele defendeu a redução progressiva da taxa Selic e das taxas de juros ao tomador final na rede de bancos públicos, bem como o resgate de um mínimo de equilíbrio tributário. Já Waldemar Rossi disse que os ajustes que o Governo brasileiro tem feito para combater a crise econômica têm prejudicado os trabalhadores e beneficiado as multinacionais, os bancos e o agronegócio
. Na tarde do sábado, 16, o Cônego Antônio Manzatto recordou a dimensão missionária de cada cristão e o compromisso com as pessoas que são injustiçadas. Também destacou o chamado do Papa Francisco para o Ano da Caridade, não uma caridade voltada para o assistencialismo, mas que mexa nas estruturas que geram as desigualdades.
Na sequência, Júlio Turra falou sobre o projeto da Constituinte Exclusiva e Soberana. Ele explicou que a reforma política precisa ser feita pela sociedade civil e não pelos parlamentares, que em sua maioria foram eleitos para defender interesses do agronegócio, dos bancos e das multinacionais. Opinião similar manifestou o professor Américo Sampaio, que tratou do projeto de lei Eleições Limpas. Para ele, com o atual Congresso qualquer projeto de iniciativa popular terá muitas dificuldades para ser colocado em debate. Ele lembrou que o projeto Eleições Limpas vai ser apresentado no Congresso no dia 20 deste mês.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Comunidade Dom Oscar Romero festeja novo beato da Igreja

 Por Wilmar Junior
Colaboração especial para a Região

Na noite do sábado, 23, na Comunidade Dom Oscar Romero, pertencente à Paróquia Cristo Rei, no Setor Perus, da Região Brasilândia, ocorreu a missa em ação de graças pela beatificação de Oscar Romero, mártir salvadorenho e patrono da comunidade. A celebração foi presidida por Dom Devair Araújo da Fonseca, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo na Região Brasilândia, e Padre Neil Crombie, vigário paroquial.


Na homilia, o Bispo lembrou a vida de Oscar Romero, que esteve em missão junto ao povo assim como Jesus Cristo.

Naquele mesmo dia, em San Salvador, capital de El Salvador, na América Central, cerca de 250 mil pessoas lotaram a praça do Divino Salvador do Mundo para a cerimônia de beatificação de Dom Oscar Romero.

O arcebispo salvadorenho viveu em um período em que seu País estava em uma guerra civil, na década de 1970, sob um regime altamente repressivo. Dom Oscar Romero preferiu ficar do lado dos marginalizados e foi assassinado em 24 de março de 1980, por um franco-atirador, enquanto presidia missa na capela do Hospital da Divina Providência, em San Salvador.

A Comunidade Dom Oscar Romero, que surgiu de encontros realizados por moradores do bairro em uma garagem há quase duas décadas. Ao final da celebração, no sábado, foi realizada uma confraternização em comemoração ao novo beato da Igreja.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Semana mostra que fé e compromisso social estão no dia a dia

Diante da crise no cenário nacional que gera incertezas, desmotivação e o avanço do setor conservador, a Pastoral Fé e Política da Região Episcopal Brasilândia realizou, entre 14 e 16 de maio, na Paróquia Santa Cruz de Itaberaba, a Semana de Fé e Compromisso Social, com a reflexão de temas como a regulação da mídia, a crise econômica e reforma política. Três temas responsáveis pela situação atual.
 

Na primeira noite, o jornalista Altamiro Borges, coordenador do Centro de Estudos Barão de Itararé, fez uma análise do poder da mídia comercial no processo de manipulação e “enburrecimento” da sociedade. Ele destacou a necessidade urgente de o Brasil fazer o marco regulatório das comunicações. “O fim da propriedade cruzada dos meios de comunicação é um dos pontos que o projeto de lei de iniciativa popular está propondo. O Brasil está atrasado nessa questão. Só para lembrar, a lei que regula a comunicação no Brasil é de 1962. Democratizar a mídia é urgente para garantir uma comunicação cidadã”. Para entender como funciona a mídia no Brasil, acesse blog http://altamiroborges.blogspot.com.

Padre Cilto José Rosembach, assessor da Pastoral da Comunicação regional, trouxe para o debate a preocupação da Igreja Católica com relação aos meios de comunicação católicos e comunitários. Destacou que o Diretório de Comunicação, documento 99 da CNBB, trouxe para a Igreja do Brasil uma linha de reflexão sobre a comunicação. “O processo de comunicação dialógico traz para o centro do debate o papel dos meios de comunicação da Igreja sejam eles rádios, TVs, jornais, revistas, sites, blogs, e outros”.

O desafio neste cenário é fortalecer os meios de comunicação alternativos e populares, motivar os profissionais da comunicação no sentido apoiar e contribuir com essas iniciativas de comunicação. Ao mesmo tempo, tanto as Igrejas, movimentos sociais, sindicatos, centros de estudos e ativistas precisam manter o debate da regulação da mídia no cenário nacional. Uma das iniciativas em curso é o projeto de lei de iniciativa popular. Por fim, destacou a carta do Papa Francisco para o 49º Dia das Comunicações Sociais, celebrado em 17 de maio, que trata da importância da comunicação na família, um espaço privilegiado de comunicação.

A crise na economia e democracia, tema da segunda noite do encontro, contou com a colaboração do professor titular de economia da PUC-SP, Ladislau Dowbor, e do militante da Pastoral Operária Metropolitana, Waldemar Rossi. 

No alto de sua experiência em consultoria para as Nações Unidas e outras entidades, além de diversas passagens pela máquina pública, tanto no Brasil quanto no exterior, Dowbor alertou para a inconsistência das análises econômicas que atualmente pululam na mídia. Didaticamente, ele mostrou o caminho: “É preciso fazer a lição com a economia da casa”, ou seja, o trabalho do economista: procurar os números, analisar os dados, comparar, checar.

Depois, explicou que a economia pode ser comparada com a administração de uma casa. Assim, é possível entender melhor como funciona a grande casa Brasil. Entender o que os bancos fazem com o dinheiro do povo brasileiro é um bom caminho para compreender as causas da crise econômica atual. “Os lucros que essas empresas chamadas de banco acumulam são espantosas. O que se torna inda mais perverso é que esses lucros não são aplicados no Brasil e sim em paraísos fiscais”.

Por isso, é necessário entender para onde vai o dinheiro que o povo paga aos cofres públicos todos os dias. Ao comprar qualquer coisa, se paga impostos. Ao usar qualquer serviço publico, a população está pagando impostos.

Para enfrentar essa realidade, o governo tem armas poderosas. A primeira é retomar a redução progressiva da taxa Selic, o que obrigaria os bancos a procurar aplicações alternativas, voltando a irrigar iniciativas de empreendedores e reduzindo o vazamento dos recursos públicos para os bancos. A segunda é reduzir as taxas de juros ao tomador final na rede de bancos públicos, conforme foi experimentado em 2013. Para Dowbor, essa é a melhor forma de introduzir mecanismos de mercado no sistema de intermediação financeira, contribuir para fragilizar o cartel ao obrigá-lo a reduzir os juros estratosféricos. A terceira consiste no resgate de um mínimo de equilíbrio tributário: não se trata de aumentar os impostos, mas de racionalizar sua incidência. Para entender melhor os caminhos da Economia Brasileira, Dowbor deixou seu site como referencia www.dowbor.org.

Para o militante Valdemar Rossi, parte da responsabilidade da crise que hoje afeta os trabalhadores é a política adotada pelo governo federal. “Os ajustes que o governo brasileiro tem feito para combater a crise econômica só prejudicaram os trabalhadores. As empresas multinacionais, bancos e o agronegócio foram e continuam sendo os mais beneficiados. Isso precisa mudar”, concluiu ele.

Para fechar a Semana de Fé e Compromisso Social, a reforma política foi o tema em debate. Padre Antonio Manzatto, do clero da Região Brasilândia, iniciou a reflexão com a motivação de que os cristãos ao serem batizados recebem uma missão. Por isso, cada um de nós tem como compromisso colaborar com ações de libertação das pessoas. Isso significa que fé e vida estão misturadas. Não estão separados. Para ter fé em Deus, é preciso seguir os ensinamentos de Jesus. O seguimento de Jesus aponta para o compromisso com as pessoas que são injustiçadas. Padre Manzatto também destacou o chamado do Papa Francisco para o ano da Caridade. Não uma caridade voltada apenas para o assistencialismo, mas uma caridade que mexa com as estruturas que geram desigualdades.

Na sequência, Julio Turra falou sobre o projeto da Constituinte Exclusiva e Soberana. Ele lembrou-se do plebiscito realizado na Semana da Pátria, que recebeu mais de 8 milhões de votos pelo sim da reforma política. Ele explicou que a reforma política precisa ser feita pela sociedade civil e não pelos parlamentares, que na sua maioria foram eleitos para defender interesses do agronegócio, dos bancos e das multinacionais.

Para falar do projeto de lei eleições limpas, o professor Américo Sampaio, membro do comitê por São Paulo da Coalizão que envolve centenas de entidades, uma das quais a CNBB, que assina e apoia o projeto. Américo fez uma rápida análise da situação do atual Congresso nacional que é um dos mais conservadores desde 1964. Além de diminuir a bancada de deputados comprometidos com a justiça social, aumentou assustadoramente a bancada da bala, do agronegócio, dos latifundiários, banqueiros, donos dos meios de comunicação de massa ultraconservadores. Nesse cenário, qualquer projeto de iniciativa popular terá muitas dificuldades para ser colocado em debate. Também falou que o projeto eleições limpas seria apresentado no Congresso Nacional no dia 20 de maio. Para saber mais, acesse: www.reformapoliticademocratica.org.br.
 
Como encaminhamento para continuar pautando os temas de relevância foi apontada a proposta de criar um fórum permanente de debate. Padre Antonio Manzatto disse que pode colaborar com a estruturação deste espaço.

Reportagem: Juçara Terezinha Zottis
Ocorreu um erro neste gadget

Acessos