quarta-feira, 28 de março de 2012

Portal da Arquidiocese vai abrigar sites das regiões

Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
a
Os sites das regiões episcopais da Arquidiocese de São Paulo serão agrupados, em layouts padronizados, ao portal da Arquidiocese ainda neste ano. A informação foi divulgada na quinta-feira, 22, em reunião, na Cúria Metropolitana, do Vicariato Episcopal para a Pastoral da Comunicação com os gestores dos sites regionais.
a
De acordo com o cônego Cido Pereira, vigário episcopal para a Pastoral da Comunicação, a mudança foi idealizada pelo cardeal dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo metropolitano, e bem aceita pelos bispos regionais.
a
Rafael Alberto, secretário executivo do vicariato, explicou que a meta é potencializar a comunicação das regiões e da Arquidiocese como um todo, incluindo a hierarquização das notícias, conforme a abrangência regional ou arquidiocesana. "A ideia é que a gente concentre tudo no site da Arquidiocese, mas sem perder a autonomia das regiões", destacou.
a
A execução das mudanças estará a cargo da Divisão de Tecnologia da Informação (DTI), da PUC-SP. O diretor da divisão, Victor Emmanuel Sousa Vicente, explicou que será montada, a partir das sugestões dos gestores dos sites regionais, uma arquitetura comum que permita maior agilidade de navegação e identificação dos conteúdos pelos mecanismos de busca da internet.
a
"A grande vantagem é para o usuário, que ao acessar o site para procurar uma paróquia, um padre, uma informação, vai encontrar tudo que tiver nesta base única", explicou Victor, destacando que todas as informações hoje existentes nos sites das regiões serão agrupadas no portal, em uma "a arquitetura com a hierarquia de acesso, navegação e conteúdo, de forma totalmente integrada".

Sobre os possíveis benefícios da mudança, Victor citou a experiência da própria PUC-SP. Em 2007, o número de acessos nos sites próprios das divisões e departamentos da universidade foi de 6 milhões; já no ano passado, com os sites padronizados e agrupados no portal da universidade, a quantidade de acessos foi 14,5 milhões.
a
Os gestores dos sites regionais acolheram a proposta com entusiasmo, mas reafirmaram o desejo de autonomia para postar textos, fotos, vídeos e áudios nas páginas das regiões. Victor garantiu que essa autonomia é possível, bem com a customização da página de cada região.
a
Cada gestor regional vai enviar ao Vicariato uma proposta de arquitetura para a página regional a ser criada, levando em conta o que funciona bem nos atuais sites regionais e o que pode ser aprimorado. As observações serão repassadas ao DTI.
a
De acordo com Rafael Alberto, não há um prazo determinado para a implantação dos sites das regiões no portal, mas a perspectiva é que isso aconteça nos próximos quatro meses.
a
Essa é a segunda etapa de reestruturação do portal. A primeira foi concluída em julho de 2011, com o lançamento do portal, mais dinâmico e interativo que o anterior. Haverá ainda uma terceira fase, com a padronização dos sites paroquiais para incluí-los no portal. As tratativas com os padres para viabilizar essa mudança devem começar em maio ou junho.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Brasilândia reflete sobre a sociedade do bem-viver

Por Juçara Terezinha, pela Pascom Brasilândia
(Foto: Nery Silva)
a
Lideranças da Brasilândia, com suas camisas e bandeiras e muita vontade, participaram do encontro regional de formação organizado pela Pastoral Fé e Política, realizado no sábado, 17, no salão da Igreja Santa Rita de Cássia, no Morro Grande, sobre a coordenação do padre Daniel Francis.
a
Padre Jaime Crowe, da Paróquia Santos Mártires, na Diocese de Campo Limpo Paulista, e presidente da ONG Sociedade Santos Mártires, no Jardim Ângela, zona sul de São Paulo, falou aos participantes sobre a sociedade do bem-viver e fez memória das ações dos cristãos, que marcaram a história do país como o Movimento Contra a Carestia, realizado durante a ditadura, a luta das mulheres e dos operários. Recordou ainda Santo Dias da Silva, pai de família, ministro da comunidade, ativo no sindicato e militante político.
a
Ao mencionar as comemorações pelos 50 anos do Concílio Vaticano 2°, iniciado em 1962, destacou dois documentos conciliares "Alegria e Esperança" e "Luz dos Povos", que declararam a Igreja como povo de Deus.
a
Na sequência, tratou dos seis princípios da sociedade do bem-viver, proposta apresentada no 8° Encontro Nacional de Fé e Política: respeitar a vida (de qualquer pessoa sem discriminação); rejeitar a violência (repelir todas as formas de violência, seja de ordem física, social, psicológica, econômica, particularmente contra os mais frágeis); ser generoso (compartilhando tempo e recursos materiais, para acabar com a exclusão, injustiça e opressão); ouvir para compreender (defesa da liberdade de expressão e diversidade cultural); preservar o planeta (com estímulo ao consumo responsável e respeito a todas as formas de vida e ao equilíbrio dos recursos naturais); e redescobrir a solidariedade (propiciando a participação das mulheres e o respeito aos princípios democráticos).
a
Ao tomar conhecimento das bases da sociedade do bem-viver, os participantes da palestra mostraram-se motivados para a continuidade de suas atividades pastorais. "Somos nós que precisamos transformar esta sociedade", comentou Nery Silva , da Pastoral Familiar.
a
O resgate da caminhada de lutas sociais da Igreja também foi enaltecida. "Sempre é bom recordar para retomar essa luta toda e destaco a participação qualitativa do encontro. Outra coisa boa foi trazer presente o tema do 8° Encontro Nacional de Fé e Política", avaliou padre José Domingos Bragheto, da Pastoral Operária Metropolitana.
a
"Eu gostei muito do encontro porque relembrou das lutas que participei e reavivou a vontade da gente trabalhar mais ainda. Temos muitas lutas. Mas a da saúde é urgente", comentou Maria da Glória, 81 anos, moradora do Morro Grande.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Paróquias tradicionais da Brasilândia têm novos párocos

Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
(Colaboraram Ricardo Luciano e Domingos Chaparin)
a
Os fiéis de duas paróquias tradicionais da Brasilândia acolheram no fim de semana, em celebrações presididas por dom Milton Kenan Júnior, bispo regional, seus novos párocos, que assumem para um período de seis anos.
a
Na noite da sexta-feira, 9 de março, padre Carlos Alves Ribeiro, 47 anos, tomou posse como pároco da Paróquia Nossa Senhora da Expectação, erigida em 1796. Na mesma celebração, Marcio Principe, 32 anos, recém-ordenado, assumiu o oficio de vigário paroquial.
a
Dom Milton, na homilia, ressaltou o caráter especial da celebração, pela qual "o bispo entrega aos seus padres, uma parcela do povo que é confiado ao pastoreio do bispo, e ao mesmo tempo, é o momento que entrega seus padres a este povo, com a missão de dirigir, de conduzir, de animar a comunidade", explicou, complementando, "se o povo precisa dos padres, muito mais os padres precisam do povo", disse, destacando ainda a necessidade de os cristãos cultivarem a compaixão e o perdão ao próximo, como frutos da caminhada.
a
Após a homilia, o pároco e o vigário realizaram a renovação das promessas, foram inseridos à capela do santíssimo e prestaram juramento. Na sequência, foram entregues ao padre Carlos as chaves da Igreja.
a
Pelas mãos dos participantes das pastorais da paróquia, os novos padres receberam sementes, como sinal dos frutos que devem produzir no trabalho em conjunto. "Temos a consciência sobre a missão deles e estamos dispostos a ajudar no que for possível", comentou Vera Lúcia de Mello, secretária do Conselho Paroquial de Pastoral.
a
"Eu já estou me sentindo em casa. Como nós fomos bem recebidos nessa comunidade paroquial, já antes da posse. Tenho visto e percebido isso no rosto e na boca de tanta gente", disse padre Carlos, ao final da missa, quando também agradeceu aos seus familiares e fiéis das paróquias São José, Santa Rosa de Lima e São Luis Maria Grignion de Montfort, onde foi vigário, e aos leigos das paróquias Nossa Senhora do Retiro e Bom Jesus dos Passos, onde foi pároco.
a
O novo vigário também expressou seus agradecimentos pela acolhida. "Agradeço a Deus, em primeiro lugar, depois à minha família e a dom Milton que me colocou nesta casa. Tenho três missões a realizar: ensinar, santificar e pastorear. E com a graça de Deus, com ele me dando força, estarei para realizar essas três tarefas", destacou padre Marcio.
a
Na noite do domingo, 11, foi a vez de dom Milton empossar o novo pároco da Paróquia São Luis Gonzaga, no bairro de Pirituba: padre Pedro Ricardo Pieroni, 60 anos, que desde 2009 estava à frente da Paróquia São Judas Tadeu.
a
O pároco colocou-se à disposição da paróquia e foi acolhido pelos fiéis da São Luis Gonzaga e homenageado pelos leigos da Paróquia São Judas Tadeu, por onde esteve à frente por três anos.
a
Ao final da celebração, dom Milton agradeceu a presença dos padres, à disposição do padre Pedro Ricardo e lembrou: "A Paróquia São Luís Gonzaga é também minha casa, aqui celebrarei as missas solenes da Região Brasilândia".

quarta-feira, 7 de março de 2012

Arquidiocese de SP já trabalha o 11° Plano de Pastoral

Por Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
(Foto: Luciney Martins)
a
A elaboração do 11º Plano de Pastoral da Arquidiocese de São Paulo, que deve entrar em vigor em 25 de janeiro de 2013, tomará a atenção dos leigos, padres e bispos da Arquidiocese ao longo de 2012.
a
As explicações sobre a elaboração do plano foram apresentadas por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo na Região Brasilândia, e referencial das Pastorais Sociais, no sábado, dia 3, durante o Encontro das Equipes de Coordenação da Arquidiocese, na Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (Fapcom).
a
"Haverá um instrumento de trabalho, um primeiro texto, em que vocês vão encontrar uma parte em que se coloca as preocupações e a outra em que estarão as seis urgências pastorais, com algumas indicações para que nós, no trabalho de base, possamos apresentar à Arquidiocese, as propostas de projetos e encaminhamentos práticos que devem constar no plano de pastoral", explicou o bispo.
a
O instrumento de trabalho deverá ser entregue até 10 de abril para as coordenações e o clero. O texto apresentará o resgate da caminhada de ação pastoral desde a Conferência de Aparecida, em 2007; retomará as cinco urgências das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora (Igreja em estado permanente de missão; Igreja: cada da iniciação cristã; Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral; Igreja: comunidade de comunidades; e Igreja a serviço da vida plena para todos) e a urgência de acolher os jovens para a missão; e colocará em destaque que a Igreja deve estar atenta aos sinais dos tempos e aos desafios da cidade e que tem a missão de evangelizar.
a
O prazo máximo para o envio de projetos para o 11° Plano será 7 de junho. A partir de então, até julho, o Secretariado Arquidiocesano de Pastoral, bem como o cardeal dom Odilo Pedro Scherer e os bispos auxiliares trabalharão na redação do texto, que será apresentado ao clero e às coordenações em agosto e exposto para aprovação final na assembleia arquidiocesana, em setembro.
a
Dom Milton salientou que a elaboração do 11° Plano levará em conta o que já foi tratado nos seminários regionais e na assembleia arquidiocesana de 2011, bem como as respostas ao instrumento de avaliação do 10° Plano.
a
O 10º Plano começou a ser avaliado no encontro de sábados pelos coordenadores e a apreciação final das coordenações deve ser repassada ao secretariado de pastoral até 23 de abril.
a
Na opinião de Edson Silva, presidente do Conselho de Leigos da Arquidiocese de São Paulo, "O 10° Plano de Pastoral sinaliza a realidade, mas não dá conta de forma prática com propostas concretas de como a Igreja vai se colocar diante desses desafios. Que o 11° plano seja um plano de diretrizes, mais enxuto, objetivo e que as regiões possam ter planos de ação concretamente específicos para sua realidade".
a
Já para Ricardo Luciano, integrante da Pascom Brasilândia, "o 10° plano ativou uma nova visão do trabalho em comunidade e fez com que as paróquias em si, se movimentassem para conseguir entender a proposta e trabalhar em união. Houve um avanço muito grande sobre comunicação, as lideranças pedem a presença da Pastoral da Comunicação, então, a Pascom deve acontecer, a Igreja pede isso".
a
Durante o encontro também foram informadas algumas das iniciativas que serão realizadas pela Arquidiocese em 2012 como a aplicação de um novo questionário às paróquias por conta do Destaque Pastoral "Paróquia, comunidades de comunidades"; a realização de cursos nos setores pastorais para a formação de Conselhos Paroquiais de Pastorais (CPPs) e Conselhos de Assuntos Econômicos (CAE); elaboração de um diretório pastoral para a Arquidiocese, referente às escolhas e permanências nas coordenações; intensificação de estudos sobre os documentos do Concílio Vaticano 2°; e resgate e concretização dos projetos e pistas de ação apresentados nos seminários regionais.
Ocorreu um erro neste gadget

Acessos