quarta-feira, 21 de março de 2012

Brasilândia reflete sobre a sociedade do bem-viver

Por Juçara Terezinha, pela Pascom Brasilândia
(Foto: Nery Silva)
a
Lideranças da Brasilândia, com suas camisas e bandeiras e muita vontade, participaram do encontro regional de formação organizado pela Pastoral Fé e Política, realizado no sábado, 17, no salão da Igreja Santa Rita de Cássia, no Morro Grande, sobre a coordenação do padre Daniel Francis.
a
Padre Jaime Crowe, da Paróquia Santos Mártires, na Diocese de Campo Limpo Paulista, e presidente da ONG Sociedade Santos Mártires, no Jardim Ângela, zona sul de São Paulo, falou aos participantes sobre a sociedade do bem-viver e fez memória das ações dos cristãos, que marcaram a história do país como o Movimento Contra a Carestia, realizado durante a ditadura, a luta das mulheres e dos operários. Recordou ainda Santo Dias da Silva, pai de família, ministro da comunidade, ativo no sindicato e militante político.
a
Ao mencionar as comemorações pelos 50 anos do Concílio Vaticano 2°, iniciado em 1962, destacou dois documentos conciliares "Alegria e Esperança" e "Luz dos Povos", que declararam a Igreja como povo de Deus.
a
Na sequência, tratou dos seis princípios da sociedade do bem-viver, proposta apresentada no 8° Encontro Nacional de Fé e Política: respeitar a vida (de qualquer pessoa sem discriminação); rejeitar a violência (repelir todas as formas de violência, seja de ordem física, social, psicológica, econômica, particularmente contra os mais frágeis); ser generoso (compartilhando tempo e recursos materiais, para acabar com a exclusão, injustiça e opressão); ouvir para compreender (defesa da liberdade de expressão e diversidade cultural); preservar o planeta (com estímulo ao consumo responsável e respeito a todas as formas de vida e ao equilíbrio dos recursos naturais); e redescobrir a solidariedade (propiciando a participação das mulheres e o respeito aos princípios democráticos).
a
Ao tomar conhecimento das bases da sociedade do bem-viver, os participantes da palestra mostraram-se motivados para a continuidade de suas atividades pastorais. "Somos nós que precisamos transformar esta sociedade", comentou Nery Silva , da Pastoral Familiar.
a
O resgate da caminhada de lutas sociais da Igreja também foi enaltecida. "Sempre é bom recordar para retomar essa luta toda e destaco a participação qualitativa do encontro. Outra coisa boa foi trazer presente o tema do 8° Encontro Nacional de Fé e Política", avaliou padre José Domingos Bragheto, da Pastoral Operária Metropolitana.
a
"Eu gostei muito do encontro porque relembrou das lutas que participei e reavivou a vontade da gente trabalhar mais ainda. Temos muitas lutas. Mas a da saúde é urgente", comentou Maria da Glória, 81 anos, moradora do Morro Grande.

Um comentário:

Anônimo disse...

muito bom o encontro e a publicação parabens

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos