sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Brasilândia realiza 1° CRP de 2011

Por Juçara Terezinha, pela Pascom Brasilândia

Lideranças leigas, padres, diáconos, religiosas e bispo dom Milton Kenan Junior, participaram na manhã do sábado, dia 19, da 1ª reunião de 2011 do Conselho Regional de Pastoral (CRP). O evento ocorreu no salão da Igreja Nossa Senhora da Expectação, Setor Freguesia do Ó.

O encontro foi iniciado com um momento da mística, motivado pelo padre Jaime Izidoro de Sena, coordenador regional de pastoral e depois passou-se a um resumo da caminhada dos setores Perus, São José Operário, Nova Esperança, Jaraguá e Pereira Barreto, que realizam em fevereiro, a 1ª reunião do ano, para encaminhamentos, organização pastoral e mobilização para a celebração de abertura da CF em 13 de março. Até a data do CRP, os setores Freguesia do Ó e Cântaros ainda não tinham feito reuniões similares.

Após os relatos, dom Milton apresentou a nova proposta para a organização pastoral da Arquidiocese de São Paulo. “Pela proposta o CAP [Conselho Arquidiocesano de Pastoral] será organizado por representantes das coordenações. Hoje são 23 coordenações organizadas em nível arquidiocesano”, explicou. “Diante desta proposta, acredito que as regiões Episcopais, setores e paróquias terão a mesma estrutura de organização”, projetou o bispo.

Na sequência, diversas pessoas expressaram questionamentos, preocupações e desafios sobre esta proposta. Padre Jaime Isidoro, lembrou que a proposta é muito parecida com a estrutura de organização das comissões, e dom Milton ponderou que será necessário aguardar as orientações da Arquidiocese para implementar a nova organização pastoral na região.

A 1° Carta Pastoral, lançada pelo cardeal Odilo Pedro Scherer, arcebispo metropolitano, também foi apresentada na reunião. “Faço aqui apelo para que o texto seja estudado pelas lideranças leigas das comunidades, pastorais, movimentos”, conclamou dom Milton.

Houve consenso para que assembleia regional em setembro seja feita em sintonia com as orientações da Carta Pastoral. “Até final de fevereiro faremos a conclusão do subsidio de estudo que será lançado dia 13 de março durante a celebração de abertura da CF. De abril a junho, é tempo de estudar o subsídio nas comunidades, pastorais e movimentos. Em julho, os setores farão suas assembléias, e a tabulação dos dados dos setores será feita durante o mês de agosto. Em setembro teremos a assembleia regional e em outubro a devolução das propostas para as paróquias”, explicou padre Jaime Izidoro.

Dom Milton fez uma reflexão sobre esta questão e destacou ser necessário olhar com atenção para a vida das paróquias que são as bases da organização regional. “Essa proposta vai obrigar a cada um de nós fazer uma reflexão sobre o nosso papel, quanto organização regional com relação às bases. Como nossas pastorais estão identificadas com as paróquias e comunidades”.

Os presentes mencionaram às ações realizadas no 1° Congresso Arquidiocesano de Leigos, em 2010, que podem servir como referência e expressaram o desejo de que as propostas feitas sejam realmente encaminhadas nas paróquias e comunidades. Nesse sentido, padre Jaime lembrou que em 20 de marco vai acontecer o encontro arquidiocesano com os delegados das regiões no Centro Pastoral São Camilo, na Região Ipiranga, para dar continuidade aos encaminhamentos.

Ao final, dom Milton fez uma reflexão sobre quatro desafios e preocupações regionais: o trabalho da iniciação crista; a animação missionária; o setor juventude e a comunicação regional. “Precisamos estar abertos para acolher e olhar esta nova realidade. Não podemos permanecer indiferentes. Se podemos agilizar nossa comunicação regional através de meios como blogs, sites, rádios e outros, precisamos estar abertos e nos apropriarmos deles, para saber usar estas redes sociais a serviço da evangelização”, concluiu.

Na reunião, foi decidido também que os encontros do CRP da Brasilândia acontecerão, bimestralmente, até junho.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Universitários perdidos no álcool. Falta de acolhida?

Por Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia

Pesquisa publicada nesta semana pelo Jornal da Tarde, promovida por uma faculdade particular de São Paulo, revelou que dos 536 estudantes consultados, 27% disseram ter urgência ou necessidade constante de consumir álcool e 4% mantém essa sensação diariamente, e dois a cada três estudantes consomem bebidas alcoólicas ao menos uma vez por semana.

Aceitas socialmente, e por vezes absurdamente consumidas de forma indistinta nas famílias, as bebidas alcoólicas têm poder tão nocivo, em médio prazo, quanto os entorpecentes e desencadeiam, indiretamente, acidentes de trânsito, práticas sexuais irresponsáveis, violência e diversos problemas de saúde.

Outros dados preocupantes da pesquisa: ao menos uma vez na vida, 71% dos estudantes já fizeram uso de maconha, 91% tragaram derivados de tabaco e 99% ingeriram bebida alcoólica.

A democratização do ensino superior na última década abriu as portas das universidades para parcelas maiores da população e nesse contingente de universitários estão muitos jovens católicos. Não seria oportuno, portanto, uma ação da pastoral universitária no enfrentamento dessa problemática silenciosa do consumo indiscriminado do álcool nas universidades? Fica a sugestão.

Outra indagação: em comunidades e paróquias os universitários estão sendo acolhidos, estimulados a participar das atividades pastorais nas quais atuavam antes do ingresso no ensino superior? (quem não conhece ao menos um universitário que tenha se afastado da Igreja após o ingresso na faculdade?)

Recentemente, em artigo publicado no jornal O SÃO PAULO, semanário da Arquidiocese, dom Aloísio Roque Oppermann, arcebispo de Uberaba (MG), alertou para a existência no mundo universitário dos “profetas desastrados”, felizmente uma minoria, de mestres do ensino superior que “procuram extinguir a fé, sob a alegação de espírito aberto” que forçam os alunos a terem contato apenas com bibliografia de autores ateus ou agnósticos fazendo que sobrem em seu espírito “uma ponta de dúvida que, muitas vezes, se traduz em esfriamento da fé”.

Em hipótese alguma, quer se aqui questionar o quão positivo é ao universitário ter contato com múltiplas correntes de pensamento ao longo da formação acadêmica, e muito menos se coloca em dúvida o quanto o ser humano pode crescer intelectualmente e pessoalmente ao longo de um processo de formação superior.

Tanto os resultados da pesquisa, quanto as observações de dom Aloísio soam como um aviso à Igreja: jovens que saíram de nós estão se perdendo pelo mundo, será que não por culpa da nossa falta de acolhida e espaço de vida em comunidade? Recentemente, em Curitiba (PR), a Pastoral Universitária discutiu um documento, a ser publicado em breve, sobre o planejamento de ações evangelizadoras nas instituições de ensino superior: oxalá, que a problemática do alcoolismo entre universitários esteja contemplada.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Brasilândia se prepara para a CF 2011

Por Juçara Terezinha, pela Pascom Brasilândia

A coordenação regional da Campanha da Fraternidade 2011, CF 2011, realiza no sábado, dia 12, das 9h às 12h, no salão da Igreja Santos Apóstolos, localizada na Avenida Itaberaba, 3.907, no Jardim Maracanã, um momento de formação sobre a temática da CF deste ano, que tem por tema “Fraternidade e a vida no planeta” e por lema, “a criação geme em dores de parto (Rm 8,22)”.

Tradicionalmente, a formações da CF na região reúnem lideranças das pastorais e movimentos eclesiais, bem como animadores de comunidades, padres, religiosas, diáconos. Este ano a expectativa é que essas pessoas também estejam presentes já que têm a responsabilidade de animar e orientar as reflexões sobre o tema, especialmente durante o período da Quaresma.

A assessoria do encontro de formação estará a cargo do cônego Antônio Manzatto e de dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC) e atualmente residente na Brasilândia, região da qual foi o primeiro bispo auxiliar.

O tema da CF 2011 tem uma ligação muito forte com a realidade das comunidades da Brasilândia, uma região marcada por inúmeros problemas sociais e ambientais. São vidas ameaçadas, milhares de famílias obrigadas a habitarem em áreas de alto risco por falta de casas seguras. Problemas como falta de moradia, degradação ambiental, poluição e contaminação das águas são uma realidade em bairros da região.

Estimulados a superar esses e outros desafios, os leigos da Brasilândia participam da formação no sábado, dia 12, e também já se articulam para a abertura regional da CF 2011, a ser realizada na EMF Professor Primo Páscoli Melaré, localizada na Avenida Inajar de Souza, 6.975, no Jardim Elisa Maria, na área do Setor São José Operário.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Pascombras intensifica formações regionais

Por Anderson Braz, pela Pascom Brasilândia

A Pastoral da Comunicação da Região Brasilândia, Pascombras, vai intensificar em 2011 as formações sobre comunicação, na dimensão litúrgica e também na de linguagem e redação jornalística para diferentes plataformas midiáticas.

No domingo, 30 de janeiro, os leigos atuantes na Comunidade Nossa Senhora das Graças, da Paróquia São Francisco de Assis, Setor Cântaros, convidaram a equipe da Pascombras para uma formação sobre recomendações de comunicação e liturgia, com o objetivo de melhorar o entendimento e a objetividade na proclamação da Palavra de Deus.

O curso ministrado pela coordenação da pastoral foi feito com base no manual “Comunicação, expressividade de liturgia”, elaborado pela equipe da Pascombras. Na capela da comunidade, 36 pessoas, de diversas idades, representantes das pastorais da Crisma, Catequese, Canto, Batismo, Dízimo e da Criança receberam a formação. Além dos atuantes na Nossa Senhora das Graças, havia também leigos da Comunidade Nossa Senhora Aparecidinha.

Inicialmente, os participantes partilharam suas dificuldades. Em um clima de estudo, houve animadas exposições dos presentes sobre as situações vivenciadas nas comunidades e se chegou à conclusão de que as equipes que preparam as missas e celebrações devem investir mais tempo nessa preparação, pois a liturgia mal preparada resulta em palavra mal proclamada, como observou a senhora Lisete dos Santos, da comunidade Nossa Senhora das Graças.

“Devemos incluir em nossos calendários essas formações para termos coragem de melhorar e não se acomodar, achando que está tudo bom, pois temos muitas novidades a aprender”, disse Marina Gomes dos Reis da comunidade Nossa Senhora Aparecidinha.

Na segunda etapa do curso, após um breve intervalo para partilha de um lanche comunitário, os participantes receberam algumas orientações do coordenador da Pascom regional, Anderson Braz, e resolveram dar continuidade à formação agendando um segundo momento para compreenderem como usar os meios.

A data escolhida foi 27 de fevereiro, às 14h, no mesmo local (Rua Vitória Régia, 1.089, Brasilândia). A atividade foi finalizada com a declamação de um poema de Madre Tereza de Calcutá, que menciona “... o que fazemos sempre será entre nós e Deus, nunca entre nós e os outros”.

Em fevereiro, a Pascombras já tem agendada outras duas formações na Paróquia Santa Cruz de Itaberaba. No dia 5, das 9h às 12h, e no dia 22, das 20h às 22h. As atividades são abertas a todos interessados, que devem inscrever-se antecipadamente pelo telefone 3924-0515.

O agendamento de cursos por comunidades e paróquias deve ser feito atravésa dos dois e-mail da pastoral: pascombras@gmail.com ou pascombrasilandia@uol.com.br. A Pascombras não cobra por essas formações, mas as datas estão condicionadas à disponibilidade de agenda dos assessores.
Ocorreu um erro neste gadget

Acessos