quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Bispo da Brasilândia fala sobre 11º Plano de Pastoral

Por Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
a
Na sexta-feira, 25 de janeiro, na Catedral da Sé, o cardeal dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo metropolitano, lançou o 11º Plano de Pastoral “Arquidiocese de São Paulo – testemunha de Jesus Cristo na Cidade” (2013-2016).
a
Na condição de bispo referencial do Secretariado Arquidiocesano de Pastoral, dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Região Brasilândia, participou ativamente na redação do texto do 11º Plano. Nesta entrevista ao blog da Pascom, o bispo comenta o enfoque do plano e do projeto de evangelização feito para o mesmo período.  
a
Blog da Pascom – Dom Milton, em escritos e falas, o senhor tem apontado que a Igreja precisa sair de um estado de conservação para uma Igreja missionária. As propostas do 11º Plano contemplam essa mudança?
a
Dom Milton Kenan Júnior - O fio condutor do 11º Plano é justamente esse, a conversão missionária-pastoral, uma Igreja que sai da pastoral da conservação e se lança numa atitude de missão, de ir ao encontro, de buscar o que estão afastados, de ser sinal, de ser presença no mundo, presença de Cristo. Esse é o grande desafio hoje para todos nós, sobretudo a festa de São Paulo nos lembra disso, o nosso compromisso de sermos missionários.
a
Blog da Pascom – O plano é acompanhado de um projeto de evangelização e neste primeiro ano, no contexto do Ano da Fé, se enfoca o aspecto “A fé que professamos”, do Catecismo da Igreja Católica, e o documento conciliar ‘Lumen Gentium’. Por que da escolha desses enfoques para 2013?
a
Dom Milton - Essa primeira parte do Catecismo foi escolhida em razão do Ano da Fé e escolhemos também a constituição dogmática ‘Lumen Gentium’ porque nós pensamos que nestes próximos quatro anos, preparando-nos para a celebração do cinquentenário do encerramento do Concílio Vaticano 2º, que vai se dar em 2015, que nós possamos cada ano retomar uma das constituições do Concílio. A primeira delas, que nos dá o pano de fundo, que nos faz vislumbrar esse grande cenário que o Concílio descortina para nós, é a constituição ‘Lumen Gentium’, que nós agora tomamos como ponto de referência para nossa reflexão.
a
Blog da Pascom – O projeto de evangelização também lista urgências a serem trabalhadas a cada ano. Em 2013 serão três urgências. De que modo elas se entrelaçam?
a
Dom Milton – ‘A Igreja em estado permanente de missão’ perpassa todo o projeto, então durante os quatro anos, essa vai ser a nossa preocupação. Neste ano, destacamos ‘Igreja – comunidade de comunidades’, para sermos fiéis à reflexão da ‘Lumen Gentium’, que fala do mistério da Igreja, e ressaltamos a ‘Igreja na evangelização da juventude’, tendo em vista a realização da Jornada Mundial da Juventude, que ocorrerá este ano, então, os temas e as urgências se entrelaçam, favorecem uma ação conjunta e ao mesmo tempo coerente.
a
Blog da Pascom – Uma última questão: muito se falou na assembleia arquidiocesana de pastoral, em setembro de 2012, sobre a avaliação periódica do plano. Já está definido por quais etapas, ações, o 11º Plano será avaliado?
a
Dom Milton – No encaminhamento do 11º Plano, pensamos que será importante, uma vez agora lançado o plano, que cada organismo da Arquidiocese elabore o seu projeto pastoral. Os projetos nascem da realidade dos diversos organismos, mas também nascem da referência que o plano de pastoral nos dá.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Junto ao povo, dom Angélico festeja 80 anos

Daniel Gomes, reportagem publicada no O SÃO PAULO
a
“O dom dos pobres” - dom Angélico Sândalo Bernardino - festejou 80 anos de vida na sábado, dia 19, em missa na qual “os pobres do dom” – amigos e parentes – lotaram a Paróquia Santos Apóstolos, na Região Episcopal Brasilândia.
a
Como lembrou o Bispo no começo da missa, foi uma celebração para “louvar com alegria a Deus pelo dom da vida”, mas também, como indicava o comentário inicial, foi dia de rememorar a atuação de dom Angélico junto aos trabalhadores e aos excluídos e nos serviços de evangelização na Arquidiocese de São Paulo, como bispo auxiliar, entre 1975 e 1989 na Região Leste 2 (atual Diocese de São Miguel Paulista), e entre 1989 e 2000 na Região Brasilândia, e também na Diocese de Blumenau (SC), onde é bispo emérito.
a
Com o aniversariante, concelebraram os bispos dom Pedro Stringhini, de Mogi das Cruzes (SP), dom Antônio Gaspar, emérito de Barretos (SP), dom Fernando José Penteado, emérito de Jacarezinho (PR), dom José Negri, de Blumenau (SC) e os auxiliares de São Paulo, dom Sérgio de Deus Borges e dom Julio Endi Akamine. Dom Angélico lembrou que dom Milton Kenan Júnior, auxiliar da Arquidiocese para a Região Brasilândia, não foi à missa, pois estava em Roma.
a
Os leigos tiveram intensa participação nos ritos da celebração, incluindo a homilia, que foi feita pela teóloga Célia Aparecida Leme e pelo professor Waldir Aparecido Augusti, além do padre Konrad Körner, do clero da Brasilândia. Com base no Evangelho do dia (Jo 2, 1-11), que narra o episódio em que Jesus transforma água e vinho, os três apontaram como atuação do Bispo transformou vidas.
a
Padre Konrad destacou que dom Angélico levou carinho às pessoas da periferia e nunca deixou de emitir opinião. “Para nós fica isso, de um lado, a obediência em relação à Igreja, mas também essa liberdade crítica de colaborar com a Igreja, buscando formas eficientes na dinâmica pastoral”.
a
Célia enfatizou que o Bispo sempre se empenhou na transformação da violência e da miséria e incentivou para atos de transformação social. “Essa caminhada toda de Igreja, de participação, de movimento, só foi possível, porque nós fomos animados, motivados e abençoados pelo nosso pastor”.
a
Augusti recordou a atuação de dom Angélico com os mais pobres da zona leste da cidade e também o episódio do assassinato de Santo Dias da Silva, em 1979, quando o Bispo conseguiu que o operário fosse sepultado dignamente. “O vinho que o senhor nos ensinou a beber, dom Angélico, nos transformou em homens e mulheres com coragem, com fé, com perseverança, acreditando naquilo que é a maior verdade do Evangelho e que escolhestes como teu lema, nos ensinando que Deus é amor”.
a
Após a comunhão, o Bispo recebeu homenagens e mensagens de felicitação, entre as quais a do cardeal dom Paulo Evaristo Arns, arcebispo emérito de São Paulo. “Aos 80 anos, a serem completados hoje, 19 de janeiro de 2013, nossa homenagem, nossas preces, os votos e, sobretudo, pela santa missa, oferecida por seus padres, parentes e amigos, mas também pela juventude que você representa para todos nós”, disse o Cardeal.
a
Dom Angélico recordou a própria trajetória e revelou o que o motiva diariamente. “O que me empolga na vida é esse amor profundo, que eu sinto no fundo do meu coração por Jesus”, expressou, “a grande alegria da minha vida é conhecê-lo, amá-lo, é poder proclamar com entusiasmo na Igreja, minha mãe e mestra, o seu Evangelho de amor e estar a serviço do Reino”.
a
O aniversariante também reafirmou seu amor aos mais pobres, “aprendi dos pobres o caminho de Jesus, o caminho da Igreja, e nosso caminho é o do Evangelho, é de sermos andarilhos do Reino, irmos ao encontro dos degradados, dos presos, dos famintos, dos drogados, dos prostituídos, e anunciar a eles que vale a pena vivermos em paz, no Reino de paz”; e disse não temer o passar dos anos. “Tenho garantida, por Jesus, a vida eterna”.
a
Crédito da foto: CEBs Brasilândia

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Brasilândia perde padre Valdir Müller

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Morreu na última semana, aos 69 anos de idade, em decorrência de um acidente vascular cerebral hemorrágico, o padre Valdir Müller, que desde 2007 era vigário paroquial da Área Pastoral Santo Antônio, vinculada à Paróquia Nossa Senhora das Dores, na Região Brasilândia.
a
A confirmação do falecimento aconteceu na sexta-feira, dia 11. Na manhã do sábado, 12, centenas de amigos e familiares compareceram à missa de corpo presente, realizada na sede da área pastoral (antigo CJ), no Parque Taipas. “Eu convivi oito anos com o padre Valdir. Ele sempre nos ajudava nas visitas aos doentes pela Pastoral da Saúde, sempre com muita alegria e disposição”, recordou Maria da Glória Araújo, da Paróquia Nossa Senhora das Dores.
a
A missa foi presidida por dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC), que na homilia ressaltou que o padre entregou a própria vida para anunciar a Jesus. “Nosso querido irmão padre Valdir percorreu tantos lugares e tantas paróquias, para anunciar a Jesus e formar comunidades”, recordou.
a
O Bispo também saudou os familiares do padre que vieram de Santa Catarina para o sepultamento. “Que Nossa Senhora seja a força e o consolo de vocês”, e ainda relembrou a passagem do sacerdote na Paróquia Cristo Rei, em Blumenau, onde era sempre lembrando pelos fiéis com gratidão.
a
Padre Valdir Müller nasceu em Joinville (SC), em 1943, e foi ordenado padre em 1981, em Irecê (BA), tendo lá trabalhado como reitor do Seminário São José. Em 1983, retornou para Santa Catarina. Após passar por paróquias daquele estado e do Paraná, ingressou no Mosteiro de São Bento em 1994, tendo feito profissão de votos, e em 1997 foi convidado por dom Angélico, à época bispo regional, para trabalhar na Brasilândia, onde atuou nas paróquias Santa Izabel e Santa Luzia, Nossa Senhora das Dores, Nossa Senhora das Graças, na Vila Carolina, e na Área Pastoral Santo Antônio.
a
Padre Roberto Moura (Beto), pároco da Paróquia Santa Cruz de Itaberaba, tinha em padre Valdir seu padrinho de Batismo e um modelo a ser seguido. “Ele acompanhou muito a minha vida e foi um grande incentivador de minha vocação sacerdotal. Com ele aprendi muita coisa, desde administrar, amar a Igreja e de propagar o Evangelho de Jesus Cristo”, expressou, ressaltando ainda que padre Valdir sempre esteve no meio dos pobres, se doava aos outros e não tinha apego a riquezas.
a
Ao final da missa, a réplica da cruz peregrina da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que há uma semana foi conduzida pelo padre Valdir até a área pastoral, foi entregue à Paróquia São Luís Maria Grignon de Montfort, no Jardim Rincão.
a
Padre Valdir foi sepultado no Cemitério Gethsêmani Anhanguera. A Missa de 7º dia será na quarta-feira, 16, ás 20h, na Área Pastoral Santo Antônio (avenida Fernando Mendes de Almeida, Travessa 3, 13, Parque Taipas). Informações: (11) 3945-3881.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Brasilândia tem calendário prévio de atividades

Por Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
a
As pastorais, movimentos e paróquias da Região Episcopal Brasilândia ainda estão em fase definição sobre o calendário de atividades que realizarão neste ano, mas parte das ações de âmbito regional já está agendada.
a
Até o começo de junho, 16 paróquias ainda receberão a réplica da cruz peregrina da Jornada Mundial da Juventude (JMJ). Em janeiro, a cruz estará na Área Pastoral Santo Antonio e nas paróquias São Luiz Montfort, Nossa Senhora da Paz e Nossa Senhora da Conceição.
a
Em março e abril, a peregrinação (não nesta ordem) segue pelas paróquias Nossa Senhora Mãe e Rainha, Nossa Senhora das Graças (Anhanguera), Cristo Rei, São Mateus, Santa Rosa de Lima, São José, Santa Terezinha do Menino Jesus, Pró-Paróquia Santo Agostino e Área Pastoral Santíssima Trindade.
a
Por fim, em maio e junho, em três paróquias do Setor Pereira Barreto: Nossa Senhora do Retiro, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora de Fátima e São Luís Gonzaga, onde será concluída a peregrinação em 9 de junho.
a
A preparação da região para acolher jovens peregrinos na Semana Missionária e para o envio de delegações à JMJ Rio 2013 estará em destaque no encontro das comissões paroquiais em 24 de fevereiro, às 15h, na Comunidade Missão Mensagem de Paz (ao lado da estação de trem de Pirituba e do terminal de ônibus). Cada paróquia deverá enviar três representantes ao encontro em que será tratado, entre outros aspectos, o panorama do cadastro de famílias acolhedoras e de voluntários, o número de jovens que irão ao Rio e propostas para a realização da Semana Missionária.
a
Neste começo do ano, a Região Brasilândia também volta atenções para a Campanha da Fraternidade (CF-2013), que tratará sobre a temática da juventude. Em 2 de fevereiro, está agendada uma formação sobre a campanha, a partir 8h, na Paróquia Santos Apóstolos (Avenida Itaberaba, 3.907, Jardim Maracanã), com o padre Jorge Boran; e no dia 17 do mesmo mês, às 15h, haverá a abertura regional da CF-2013, com concentração do Mercado Municipal de Pirituba e caminhada até a Comunidade Missão Mensagem de Paz, com a missa de encerramento da atividade.  
a
Fevereiro também será o mês de a região planejar iniciativas a longo prazo, com a realização da assembleia regional do pastoral, no dia 23, em local a ser definido (participarão padres, religiosos, religiosas e agentes de pastoral); e com a reunião do presbitério no dia 28, das 8h30 às 16h, no Centro Pastoral Santa Fé (KM 26,5 da Rodovia Anhanguera), com a presença do Frei Josaphat, Dominicano, que tratará dos 50 anos do Concílio Ecumênico Vaticano 2°.
a
A propósito, tanto na reunião do clero quanto na assembleia, além da temática do Concílio, outros pontos a ser destacados são a sistematização da vivência do Ano da Fé na região (o bispo regional, dom Milton Kenan Júnior, realizará catequeses sobre a fé nos setores pastorais no primeiro semestre) e a aplicabilidade do 11º Plano Arquidiocesano de Pastoral, que será lançado em 25 de janeiro na Arquidiocese.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Região comemora ordenações episcopal e sacerdotal

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a 
Uma missa especial foi realizada na noite de quinta-feira, 27 de dezembro, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, da Vila Zatt, para celebrar o jubileu de prata sacerdotal do pároco, padre Alécio Ferreira da Silva, e também o terceiro ano do episcopado de dom Milton Kenan Júnior, bispo na Região Episcopal Brasilândia.
a 
Dom Milton, em entrevista à Pascom, revelou que neste tempo de caminhada pastoral a aprendizagem maior foi em relação à comunhão. “Sozinhos nós não conseguimos muito, à medida que vivemos em comunhão e assumimos juntos o nosso compromisso nos damos conta que precisamos uns dos outros para levar a frente à missão que o Senhor nos confiou”.
a 
De acordo com o bispo, a Brasilândia é uma região cheia de desafios, vitalidade e de alegrias também. “O desafio para o próximo ano na região é assumir e colocar em prática o 11º Plano de Pastoral, que será publicado no próximo dia 25 de janeiro”, enfatizou. Trata-se do projeto de evangelização e das atividades prioritárias para os próximos quatro anos.
a 
a
Padre Alécio, também em entrevista à Pascom, relembrou a sua caminhada pastoral na Região Brasilândia. “Foi uma experiência muito gratificante, pois todo o meu tempo de sacerdócio eu estive aqui na periferia, vivendo o sofrimento do povo”. O padre comentou que se fosse para escolher novamente, escolheria a mesma realidade em que vive e trabalha atualmente. “Para mim, ser padre é estar no meio do povo”.
a 
Em sua homilia, padre Alécio agradeceu pela presença de dom Milton, de todos os padres concelebrantes, paroquianos, amigos e familiares à missa. “A alegria do padre é poder estar com vocês, pois o padre sozinho não é nada.” Emocionado, ele relembrou o lema de sua ordenação: “Como são belos, sobre as montanhas, os pés do mensageiro que anuncia a paz, do que proclama boas novas e anuncia a salvação” (Isaias, 52,7).
a 
Em seus 25 anos de vida sacerdotal Padre Alécio sempre trabalhou na Região Brasilândia, passando pelas paróquias Santo Antônio, Santos Apóstolos, Nossa Senhora Mãe e Rainha e a atual Nossa Senhora Aparecida. Em 2013, o sacerdote partirá para uma nova missão, como vigário paroquial na Igreja Santos Apóstolos, que inclui ainda a Área Pastoral Nossa Senhora e Sant’Ana (Setor São José Operário).
a 
Ao final da missa, a comunidade preparou uma homenagem ao seu pároco, que agradeceu o carinho de todos, em especial aos paroquianos da Vila Zatt, os quais conviveram com ele nos os últimos dez anos. “Foi muito gratificante participar da celebração do jubileu de prata do padre Alécio. Pudemos manifestar nosso carinho e agradecimento por tudo de bom que ele faz através de seu ministério”, expressou Célia Aparecida da Silva, paroquiana.“Obrigada, padre Alécio por nos trazer Jesus a cada santa missa celebrada”, afirmou a jovem Eliane Alencar. 
Ocorreu um erro neste gadget

Acessos