sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Assembleia traça principais desafios pastorais

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Na manhã do sábado, 6, leigos e articuladores de pastorais, padres e religiosas que compõem os sete setores pastorais da Região Brasilândia participaram da Assembleia Pastoral, no Colégio Santa Lúcia Fillipini, na Freguesia do Ó.
a
Após o momento inicial de oração e espiritualidade, dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região, acolheu a todos e agradeceu a presença das comunidades e paróquias, e destacou a relevância do evento. “É muito importante que a gente não perca de vista o processo que estamos vivendo, após a realização das assembleias paroquiais e setoriais, que foram definidos alguns projetos pastorais em comuns, vamos agora direcionar o nosso olhar para algo mais amplo, projetos para toda a Região Brasilândia, tendo em vista as propostas do 11º Plano de Pastoral”.
a
Com a assessoria do cônego Antonio Manzatto, os participantes foram convidados a refletir e fazer memória dos últimos cinco anos vividos na Região, e também a traçar as perspectivas da Assembleia. “Tendo como horizonte o 11º Plano de Pastoral da Arquidiocese de São Paulo, não sendo o momento de grandes decisões, mas sim o momento de tomar consciência de vida”, ressaltou.
a
Em sua análise, o Cônego apontou aspectos que precisam ser aprimorados na caminhada da Região Brasilândia e destacou as seis urgências, segundo o 11º Plano de Pastoral: Igreja em permanente estado de missão; Igreja como casa de iniciação cristã; Igreja animada pela Palavra de Deus; Igreja comunidade de comunidades; Igreja a serviço da vida para todos, e Evangelização da juventude.
a
Os setores pastorais, quando se reuniram em assembleia, definiram algumas ações. Em comum, preocupações relacionadas à “Igreja em permanente estado de missão”, à “Igreja como casa da Iniciação Cristã” e à “Evangelização dos Jovens”. No âmbito dessas três principais colocações, os participantes foram divididos em grupos e orientados a responder: Quais atitudes ou ações podem ser cumpridas para fortalecer e realizar as propostas comuns dos setores? 
a
Após as discussões, foi feita a plenária para exposição das principais resoluções refletidas pelos grupos. Entre as respostas foram apontadas a necessidade de formação e fortalecimento dos grupos de ruas; formações bíblicas para as pastorais; fortalecimento e unificação dos grupos de juventude na Região; ampliação dos horizontes e fazer redes entre as comunidades para serem formadas a partir da missão; formação de novas lideranças e articulação das comunidades de acordo com a realidade dos bairros em que elas estão inseridas.
a
Em sua fala final, o Bispo agradeceu as colocações do Cônego Manzatto, que ajudou  todos a olhar para as próprias realidades. Após ouvir as exposições dos grupos, dom Milton concluiu que, inicialmente, é necessário que todos recuperem a autoestima. “Em um ano de tantas dificuldades e de perdas dos nossos padres, temos que reconhecer que desistimos de coisas que não poderíamos desistir. E temos que resgatar a corresponsabilidade pastoral e não desistir de formar comunidades de comunidades”, encerrou.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos