sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Em Perus, missa rememora finados indigentes

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Centenas de fiéis compareceram ao Cemitério Dom Bosco, no bairro de Perus, na manhã do sábado, 2, para celebrar o Dia de Finados e fazer memória daqueles que já tiveram passagem para a vida eterna. A missa das 10h foi presidida por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Região Brasilândia, e concelebrada pelo padre Julio Lancellotti, vigário episcopal para a Pastoral do Povo da Rua, e demais padres do Setor Pastoral Perus.
a
A missa foi celebrada em frente ao Memorial da Vala de Perus, inaugurado em agosto de 1993, sobre a vala comum do Cemitério, onde foram encontrados em 4 de setembro de 1990, 1.574 corpos de desaparecidos políticos e indigentes, incluindo os restos mortais de cerca de 500 crianças.
a
Dom Milton explicou a importância do Dia de Finados. “Celebrar os falecidos é fazer memória de todos aqueles que foram dom de Deus para nossas vidas, e, ao mesmo tempo, reafirmar nossa certeza na ressurreição. Mais forte do que a morte é a vida, é o amor de Deus”. Em prece, o Bispo pediu que todos rezassem pelos fiéis defuntos enterrados como indigentes, sendo a grande maioria vítimas da violência.
a
Em entrevista, padre Julio Lancellotti falou sobre os números de indigentes enterrados nesse cemitério entre os anos de 2008 a 2013.
a
“Com os números dos Cemitérios Vila Formosa I e II, somam 4.544 pessoas enterradas como indigentes. A maioria é morta à bala, vítima da violência”, e expressou sua indignação com o fato. “É terrível uma cidade que tem esse número de indigentes e vítimas de violência. Nós estamos tratando essas questões pra ver como isso pode ser visto de uma maneira mais humana para se evitar tanta indigência e tanta violência”, encerrou o padre.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos