quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Irmãs Franciscanas encerram trabalhos na Brasilândia

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a
Celebração de ação de graças, na noite da quinta-feira, 6, na Comunidade Nossa Senhora das Dores, no Jardim Vista Alegre, marcou a despedida das Irmãs Franciscanas Missionárias de Cristo, que por 14 anos desenvolveram trabalhos pastorais na Região Brasilândia.
a
Presidida por dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo na região, e concelebrada pelos padres Antônio Florentino e José Gilmar, pároco e vigário paroquial, respectivamente, da Paróquia Imaculado Coração de Maria, a missa foi marcada por emoção e gratidão ao trabalho das freiras missionárias Carmen Bardelli, Milena Fabbri, Serafina Tognacci e Carla Rughi, superiora.
a
Em sua homilia, dom Milton destacou a presença das irmãs na Região Brasilândia, considerando-as como mães espirituais de todo o povo e também falou sobre a missão franciscana. “O carisma de nossas irmãs é o mesmo que impulsionou a São Francisco de Assis, que após um encontro com Jesus Cristo começou a segui-lo e anunciá-lo a todas as pessoas.”
a
A Congregação das Irmãs Franciscanas Missionárias de Cristo, proveniente da Itália, iniciou trabalhos no Brasil pela cidade de Apucarana (PR) e logo depois partiu à periferia de São Paulo, no Jardim Vista Alegre, em uma realidade de pobreza e carência.
a
Em entrevista, irmã Carla recordou a dedicação de todas as irmãs que estiveram na congregação ao longo dos 14 anos, desenvolvendo ações junto à Pastoral da Criança, idosos, doentes e no acompanhamento da Pastoral da Saúde. “Trabalhamos com as pessoas mais carentes e abandonadas, que é um povo simples e acolhedor”.
a
As irmãs Carmen, Milena e Serafina foram designadas para uma nova missão na Diocese de Iguatu, no Ceará, em uma paróquia que está sem padre, e a superiora retornará para a Itália. Por motivo de doença, algumas irmãs voltaram à Itália, o que levou a congregação a fechar uma das casas no Brasil, mas continuará presente em Apucarana e também em Iguatu.
a
“As sandalinhas destas irmãs vão aonde os sapatos dos padres não alcançam”, expressou, emocionado, padre Antonio, agradecendo-as pelos trabalhos pastorais na paróquia, especialmente junto aos mais pobres, doentes e crianças. “É ali que as irmãs são o sinal de Jesus Cristo na vida destas pessoas”, complementou.
a
Em entrevista, dom Milton ressaltou que as congregações são a manifestação da ação do Espírito Santo na vida da Igreja. “As irmãs Franciscanas Missionárias de Cristo são a presença viva do Evangelho, muitas estavam presentes nos locais mais difíceis e que ninguém queria ir”.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos