sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Oficinas de leigos destacam educação e ecologia

Por Juçara Terezinha, pela Pascom Brasilândia

Mais de 140 lideranças da Brasilândia preocupadas com a educação e o meio ambiente participaram das oficinas regionais do 1º Congresso Arquidiocesano de Leigos no sábado, 31 de julho.

Em uma manhã de sol e clima agradável, 80 pessoas, incluindo agentes de pastoral, professores e educadores das comunidades participaram da oficina de educação no convento Santa Lúcia Filippini. O tema gerador do debate foi o panorama atual da educação na cidade de São Paulo.

O diácono Abelardo Franco, assessor da pastoral da educação, fez a introdução ao tema, na qual apontou alguns desafios para a Pastoral da Educação regional, entre esses a relação com as escolas e com os professores. Ele também destacou que a Pastoral da Educação tem dialogado para tentar resolver os problemas recentes. “Esta oficina veio em boa hora. Considero bom espaço para aprofundar e avançar este debate”, comentou.

A coordenadora de educação da Freguesia do Ó/Casa Verde, professora Maria Antonieta Carneiro, fez suas ponderações no encontro, destacando a organização do sistema de educação no município. Após um pequeno intervalo para o “cafezinho”, os participantes foram divididos em grupos para refletir sobre o panorama da educação, a partir de perguntas norteadoras.

Ainda no sábado, 31 de julho, na parte da tarde, ocorreu a oficina sobre ecologia no salão da Igreja Nossa Senhora da Expectação, Setor Freguesia do Ó. O encontro teve por tema ‘somos o sal da terra e luz do mundo”, sob a coordenação e animação da comissão regional do Congresso de Leigos e da equipe regional da Pastoral da Ecologia.

Ao chegar ao local da Oficina, os participantes encontraram um ambiente bem ecológico, com mudas de diversas espécies de plantas espalhadas pela sala. Cerca de 60 pessoas participaram do evento. O coordenador regional da Pastoral da Ecologia, Edir, motivou a reflexão inicial pautado no texto de Mt,5,13. ”Somos sal da terra e luz do mundo”. Edir ressaltou a necessidade de que sejamos este sal que dá sabor às coisas, que dá sentido a vida, e a luz que ilumina e aponta caminhos. Por isso, todos devem atuar na busca de meios para salvar o planeta.

Os membros da equipe regional Marcos Meneses e Anderson Campos conduziram a reflexão sobre o tema, quando apresentaram o trabalho da Pastoral na Região e abordaram as problemáticas ecológicas em âmbito local, municipal e mundial, tais como a situação da água, dos esgotos a céu aberto e outras degradações ambientais.

A problemática da reciclagem também foi tratada, especialmente no que se refere aos materiais pesados e altamente perigosos como baterias, eletrônicos, que são descartados de qualquer maneira. Também foi falado do projeto de coleta de óleo de cozinha, ainda descartado no ralo da pia ou colocado no esgoto em muitas residências.

As propostas das duas oficinas serão encaminhadas para o relatório final. Também foram escolhidos os representantes para as oficinas que irão acontecer na Arquidiocese.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos