sexta-feira, 18 de março de 2011

Brasilândia abre CF atenta a problemas ambientais

por Daniel Gomes, Anderson Braz e Juçara Zottis, pela Pascom Brasilândia
Colaborou Karla Maria

Cerca de 3 mil pessoas das comunidades da Região Brasilândia participaram no domingo, dia 13, da celebração de abertura regional da Campanha da Fraternidade 2011. Para chegar ao evento que aconteceu na EMEF Professor Páscoli Melaré, no Jardim Elisa Maria, cerca de 500 pessoas, atuantes nos setores Cântaros e São José Operário, optaram por caminhar por quase duas horas.

Com bandeiras, cartazes, canecas e garrafas de água nas mãos, eles superaram os obstáculos das estradas estreitas, calçadas quebradas e ocupadas pelos carros, morros, esgoto correndo a céu aberto, buracos, muito lixo espalhado pelo chão, animais como cachorros e cavalos disputando espaço com as pessoas. “A Inajar de Souza [avenida por onde passou a caminhada] está abandonada, com esgoto a céu aberto, lixo, não tem lugar para andar”, criticou a leiga Catarina Chaparin.
a
Ao chegarem ao local do evento, os caminhantes encontraram-se com as caravanas de outros setores da região e com os personagens Zé Limpinho e Maria Beleza, dois bonecos gigantes, que deram o tom de abertura do evento. Ao som dos tambores e atabaques, eles desfilaram chamando atenção para o cuidado com meio ambiente.
a
A presença juvenil foi destaque. Eles estavam em todos os lugares. As apresentações dos quatro elementos foram animadas por jovens e adolescentes com muita criatividade, que polemizaram questões relacionadas a temática como o descaso na gestão do lixo na cidade.

Dom Milton Kenan Junior, bispo regional, falou ao povo sobre a responsabilidade do poder publico em garantir políticas de sustentabilidade, mas enfatizou que a Igreja tem a missão de ajudar no despertar e tomada de consciência da situação ambiental, para que, de maneira organizada, as pessoas exijam dos governos a efetivação dessas políticas. “É preciso que a gente se dê conta que também podemos fazer a nossa parte, podemos criar um jeito novo de ser, marcado pelo cuidado, pelo zelo do planeta que vivemos e do mundo que está mais perto de cada um de nós”, disse o bispo.

Dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC) conclamou para que haja um cuidado maior com o planeta, evite-se o desperdício de água, cuide-se do lixo e lembrou que a campanha pede que todos economizem ao menos 10% de energia elétrica. "Que o povo maravilhoso dessa região descruze os braços e se organizem em projetos pelo meio ambiente", exortou.
a
Dom Angélico também alertou que a região precisa apresentar um projeto alternativo para que a construção do trecho norte do Rodoanel não prejudique as comunidades da Brasilândia e lamentou que a Linha 6 do Metrô ainda não tenha sido iniciada. "Cadê o Metrô que não aparece por aqui? O povo continua exprimido nos ônibus", criticou.
a
Padre Reinaldo Torres lembrou a EMEF Professor Páscoli Melaré deve ser um dos lugares demolidos para a construção do trecho norte do Rodoanel. A continuidade das obras e os impactos que trará aos bairros da região serão tema de uma manhã de formação regional, no dia 9 de abril, das 9h às 12h, na paróquia Santos Apóstolos, no setor Nova Esperança.
a
Ao final, depois da bênção de envio, cada pessoa foi motivada pelo padre Cilto José Rosembach, assessor regional das pastorais sociais, a assumir um compromisso concreto: plantar e cuidar uma muda que recebeu na saída do evento.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos