sexta-feira, 29 de abril de 2011

Brasilândia anuncia Paixão de Cristo com teatros

Por Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
Colaboraram: Juçara Terezinha, Anderson Braz e Karla Maria


A Sexta-feira Santa, em 22 de abril, foi vivenciada com devoção e fé através das encenações da Paixão de Cristo em diversas paróquias da Região Brasilândia. A morte e ressurreição de Jesus levou milhares de fiéis à frente dos palcos montados em espaços diversos e também às ruas e praças nas via-sacras realizadas.

No Mercado Municipal de Pirituba, cerca de 2.700 pessoas de paróquias dos setores Pereira Barreto e Nova Esperança prestigiaram a encenação coordenada pelo Ministério de Artes Cristo Libertador, da Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima. Durante a encenação, a via-sacra tomou as ruas de Pirituba e da janela as pessoas acompanhavam a passagem da Cruz. Crianças atentas e com os olhos marejados, se perguntavam: “Por que mataram Jesus? Por quê?”.

A encenação em Pirituba também trouxe na prática a temática da CF 2011, “Fraternidade e a Vida no Planeta”, já que o figurino estava repleto de materiais feitos a partir de recicláveis: as lanças dos soldados foram retiradas de lixo das obras e os elmo dos capacetes, feito com cerdas de vassoura.

No Setor Jaraguá, cerca de 2.500 pessoas se reuniram na praça em frente da Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha para assistir a peça, que foi preparada em detalhes no figurino e efeitos de luz para relembrar o clima dos fatos da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. O local, às vezes marcado pelo intenso barulho de motos, sons de música com letras de baixo nível, foi tomado por músicas sacras e orações.

Houve via-sacra com orações e cantos pelos bairros próximos à paróquia. Os fiéis rezaram para que o poder público atue em favor das comunidades da Região Brasilândia, não faça o traçado proposto para o trecho norte do Rodoanel e tome atitude para evitar as mortes de imigrantes nigerianos e bolivianos que têm sido deflagradas na área da paróquia.

No bairro da Vila Yara, a encenação foi realizada ao final da tarde. Tão logo terminaram a celebração da Paixão do Senhor na Paróquia Santa Rita de Cássia, Setor Nova Esperança, os fiéis seguiram para Escola Estadual Rui Barbosa, onde os jovens da paróquia apresentaram o auto da paixão fazendo um contraponto aos problemas sociais que continuam a crucificar o povo hoje, como as falsas promessas sobre a construção do trecho norte do Rodoanel, que poderá desalojar milhares de famílias e provocar incalculáveis danos ambientais.

Em Taipas, na Paróquia Nossa Senhora das Dores, Setor Pereira Barreto, o grupo Teatral Arte de Viver, recorreu aos atores da própria comunidade para encenar a peça que conta a maior história de amor da humanidade. Foram quatro meses de preparação que pareceu agradar as mais de 1.500 pessoas que prestigiaram a encenação. “É interessante que um homem, Jesus de Nazaré, revolucionou toda a história humana. Estamos aqui hoje porque Jesus ressuscitou”, afirmou o pároco Cássio José Leite Esteves, que elogiou o empenho do grupo teatral.

Na Paróquia São José Operário, Setor Cântaros, cerca de 40 jovens apresentaram a peça da Paixão de Cristo, para a qual se prepararam desde fevereiro, não só artisticamente, mas espiritualmente por meio de orações, leituras bíblicas e profunda vivência do período quaresmal. Para tal, tiveram amplo apoio da paróquia, dos próprios pais e do novo administrador paroquial, o padre André Paiva Oliveira.

No Setor Perus, 150 pessoas da comunidade São Judas Tadeu, vinculada à Pró-Paróquia Santo Agostinho, encenaram a Paixão de Cristo em um campo de futebol próximo da igreja; e no setor São José Operário, os fiéis da Paróquia Cristo Ressuscitado tomaram as ruas próximas à Comunidade Santa Cruz para prestigiar a encenação da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos