sexta-feira, 15 de abril de 2011

Brasilândia tem peças teatrais da Paixão de Cristo

Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia

Em comunidades e paróquias da Região Brasilândia, a celebração da Sexta-feira da Santa é de especial emoção e reafirmação dos compromissos de fé, diante do sacrifício de Jesus pela humanidade.

Alguns fiéis da região podem vivenciar esse momento através de encenações teatrais, realizadas por grupos atuantes nas paróquias Nossa Senhora do Rosário de Fátima e Nossa Senhora das Dores, do Setor Pereira Barreto; Nossa Senhora Mãe e Rainha, Setor Jaraguá, Santa Rita de Cássia, Setor Nova Esperança; e Cristo Ressuscitado, Setor São José Operário.

Há cinco anos, o Ministério de Artes Cristo Libertador, veiculado à Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, apresenta um musical sobre a paixão, morte e ressurreição de Cristo. O grupo composto por cerca de 100 jovens, e que conta com o auxílio de 3 mil pessoas no dia da encenação, se apresenta este ano na Sexta-feira da Paixão, 22 de abril, às sete da noite, no Mercado Municipal de Pirituba, localizado Alameda Isaías de Noronha, 163, próxima à Paróquia São Luis Gonzaga.

Guilherme Maggio, coordenador do grupo, considera que a encenação é também um processo de evangelização. “Encaramos a apresentação como um chamariz, um despertar da fé, para aqueles que estão afastados da presença de Deus ou que nunca tiveram oportunidade de o conhecer. Mais do que evangelizar, porque afinal é pouco tempo de apresentação, e ilustrar o verdadeiro sentido da Páscoa, é fazer com que os espectadores se sintam participantes da apresentação, se sintam tocados pelo Espírito Santo, e através dele busquem mais a Jesus e até mesmo por curiosidade queiram entender os verdadeiros significados do que foi apresentado”, revela.

Na Paróquia Nossa Senhora das Dores, localizada na Avenida Elísio Teixeira Leite 7.400, a encenação da Paixão de Cristo acontece há 15 anos, com atores do Grupo Teatral Arte de Viver e paroquianos, que se envolvem na produção da peça e na interpretação. “O importante não é apenas interpretar e sim transformar vidas, ainda que seja uma no meio de tantas”, explica Roberto Bueno, diretor da peça, que também será encenada na Sexta-feira da Paixão, às sete da noite, na matriz.

O diretor do Grupo Teatral Arte de Viver também acredita que a encenação é uma forma de evangelizar. “A Igreja nos mostra que é preciso evangelizar com um novo ardor, com novos métodos e a encenação da Paixão de Cristo é uma oportunidade de pôr em prática esse novo conceito, despertando através da maior história de amor de todos os tempos, algo maravilhoso aos espectadores, evangelizando e convidando-os a refletir sobre o que Jesus fez por nós e questionar o que nós estamos fazendo”, avalia Roberto.

Fiéis da Paróquia Santa Rita de Cássia, no Setor Nova Esperança, também realizam a encenação a Paixão de Cristo no dia 22, a partir das seis da tarde, na Escola José Barbosa de Almeida, localizada na Avenida Elísio Teixeira Leite, próximo ao número 3.000. No mesmo dia, às sete da noite, haverá encenação na Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha, na avenida Pinheirinho D' Água, 435, no Jardim Panamericano, e às oito da noite, a Comunidade Santa Cruz, da Paróquia Cristo Ressuscitado, Setor São José Operário, se mobiliza para a encenação que acontece na Rua Doutor Paulo Furtado de Oliveira, 370, no Jardim Santa Cruz.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos