sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Regional de Comunicação trata de documento 101 da CNBB

Por Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
(colaborou Anderson Braz e Francisca Chiovitti)

Jundiaí, no interior de São Paulo, acolheu de 18 a 20 de novembro, o 17° Encontro Regional de Comunicação, que nesta edição teve como foco a análise do documento de estudos 101 da CNBB “Comunicação na vida e missão da Igreja no Brasil”. O documento trata do sentido das tecnologias na sociedade, aborda o relacionamento das pessoas com a mídia e estabelece os alcances das novas mídias para a Igreja.

Na abertura das atividades, na noite de sexta-fe
ira, dom Vicente Costa, bispo de Jundiaí, acolheu os presentes, e dom José Moreira de Melo, recém nomeado bispo referencial da Pascom no Regional Sul1, falou sobre a responsabilidade de estar à frente da pastoral. Ele pediu a paciência e a ajuda dos cerca de 75 participantes do encontro até se adaptar ao cargo.

A assessoria do encontro ficou a cargo do padre Evaldo César de Souza, diretor artístico da Rede Aparecida, ao longo de todo o sábado. Inicialmente, ele enfatizou que comunicação é relacionamento humano e que se dá a partir de uma intencionalidade. Ao apresentar panoramas das teorias da comunicação ao longo da história, lembrou que atualmente a comunicação é vista como algo pessoal, concensual, que não se limita à transmissão de dados e só acontece, de fato, se gerar mudança nos interlocutores.


Padre Evaldo polemizou sobre a expansão da comunicação relacional na internet, especialmente pelas mídias sociais digitais: “Migramos em massa para um ambiente onde não há relacionamento, logo, estamos deixando de comunicar. Nós vivemos em um século de muitos meios de comunicação e cada vez mais, estamos distantes uns dos outros”.

Em análise específica sobre o documento 101 da CNBB, o padre enfatizou que a Igreja deve integrar-se a nova cultura midiática, mas sem cair no estado de ‘incomunicação’ das redes. Cabe à Igreja disseminar nesses ambientes digitais, segundo ele, o Evangelho de Jesus Cristo – “a maior de todas as verdades a ser anunciada” – a fim de tirar as pessoas da inércia.

O padre também apontou que o documento trata de educomunicação (o educar o espírito da comunicação na Igreja e para o outro) e da valorização da liturgia como principal momento da comunicação de Deus com a humanidade.

Padre Evaldo lembrou ainda que a comunicação nas mídias digitais deve alimentar a cultura de fé, mas não substituir o relacionamento interpessoal presencial e lamentou que nem todos os bispos estejam preocupados com o andamento das comunicações nas dioceses, arquidioceses e regiões.

Delegação paulistana analisa Pascom Arquidiocesana

A partir das análises do padre Evaldo, os participantes do encontro se reuniram em grupo no domingo, 20, para analisar o panorama da Pascom em suas subrregiões. Os cinco participantes de equipes de Pascom na Arquidiocese de São Paulo – três da Pascom Brasilândia (Pascombras), um da Pascom Arquidiocesana e um da Pascom da Sé, falaram do panorama da pastoral.

De acordo com Anderson Braz, coordenador da Pascom Brasilândia, houve preocupação da coordenação regional quanto a articulação da pastoral nas arquidioceses de São Paulo, Aparecida, Botucatu e Campinas.

Ricardo Luciano, também da Pascombras, lembrou que “a internet pode servir para uma comunicação de chamada, mas a Palavra em si deve ser preservada dentro da casa de Deus. Isso faz com que a pessoa entenda a necessidade de estar lá e não perca a essência de ser manter na Igreja de uma forma presencial”.

Francisca Chiovitti, da Pascom Arquidiocesana, lamentou que nem todas as instâncias que cuidam da comunicação na Arquidiocese consigam chegar a um entendimento de trabalho. Ela também falou da evangelização pelas mídias sociais. “As pessoas têm facilidade em seguir pessoas, mas se esquecem que não temos que seguir pessoas e sim a Deus. Existem três letras que impedem que isso aconteça: ego”.

Todos os apontamentos dos participantes foram encaminhados à coordenação do Regional Sul 1 da CNBB. De acordo com Maria Celeste Ghilslandi, assessora da Pascom no Regional, a articulação da comunicação nas (arqui) dioceses será um dos principais focos das atividades em 2012.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos