quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Novo coordenador de pastoral assume Paróquia N. Sra de Fátima

Por Renata Moraes, pela Pascom Brasilândia
a 
No domingo, 16, dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese na Brasilândia, deu posse ao padre Reinaldo Torres como pároco da Igreja Nossa Senhora do Rosário de Fátima, em Vila Bonilha. A missa foi presidida pelo bispo regional e concelebrada por padres da região e sacerdotes convidados. O templo estava lotado, eram pessoas vindas das diversas paróquias nas quais padre Reinaldo trabalhou em quase 19 anos de sacerdócio.
a 
Em sua homilia, o Bispo destacou que uma das principais tarefas de um presbítero é anunciar a Palavra de Deus ao seu povo. E agradeceu a disponibilidade e o sim do padre Reinaldo e fez menção especial aos pais do sacerdote, Ida e Fernando, pela vida e doação de seu filho.
a 
A missa foi marcada por homenagens e agradecimentos. A Paróquia Nossa Senhora Mãe e Rainha expressou seu carinho e gratidão pelos 11 meses de trabalho do padre. Assim como a nova paróquia, Nossa Senhora do Rosário de Fátima o recebeu de coração aberto.
a 
Nos ritos finais da missa, dom Milton anunciou o padre Reinaldo como o novo coordenador de pastoral da Região Brasilândia, função que foi exercida nos últimos três anos pelo padre Valdiran Ferreira dos Santos.
 a
Dom Milton expressou, em entrevista, seu agradecimento ao padre Valdiran pelo trabalho desenvolvido anteriormente e falou sobre a nomeação do padre Reinaldo. “O coordenador regional de pastoral é aquele que auxilia o bispo na coordenação dos trabalhos, que ajuda a organizar e dar forma, seguindo o plano de pastoral da Arquidiocese de São Paulo e em comunhão e sintonia com os coordenadores das demais regiões”. Ele também elogiou a competência do novo coordenador.
a 
À Pascom Brasilândia, padre Reinaldo falou sobre as expectativas de seu ministério. Que as alegrias desta noite, proporcionadas pela acolhida carinhosa da nova paróquia, perdurem e fortaleçam os sinais de que Deus está no meio de nós”.  E falou também sobre a nomeação regional: “Ser coordenador de pastoral é trabalhar, contribuir, somar esforços e valorizar os potenciais de padres, diáconos, religiosos e religiosas, leigos e leigas, pois estamos numa caminhada de fé e vida”.
 a

O presbítero também apontou que há muito trabalho pela frente e que cuidar da ação pastoral é uma das prioridades: “Nossa região sempre foi marcada pelas CEBs, pelas lutas sociais em favor de melhorias para o povo, por isso há um jeito peculiar de ser Igreja na Brasilândia e isso me encanta”, encerrou.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos