sábado, 18 de julho de 2009

O grito da Brasilândia vai ecoar no Intereclesial

Porto Velho (RO), sedia a partir de terça-feira, 21 de julho, o 12° Intereclesial da CEBs: “Ecologia e Missão”. Até sábado, 25 de julho, mais de 3.000 delegados das Comunidades Eclesiais de Base do Brasil, América Latina e Caribe são esperados para refletir propostas que ajudem a viabilizar um mundo sustentável.

Como o lema “Do ventre da terra, o grito que vem da Amazônia”, o 12° Intereclesial terá no centro das discussões o combate à destruição da Floresta Amazônica e a busca de alternativas à preservação das comunidades indígenas. Haverá ainda reflexões sobre os impactos do agronegócio, transposição e poluição dos rios, desperdício de energia e comida, consumo desenfreado de bens e geração excessiva de lixo.

A Arquidiocese de São Paulo estará representada por 54 delegados, 19 dos quais da Região Brasilândia. Serão padres, religiosos e leigos que pretendem fazer ecoar os entraves ecológicos da Região, como os lixões nos bairros de Perus/Anhanguera e a deficiente gestão de projetos de reciclagem. Em recente entrevista ao blog Kmspagu, o padre José Renato, assessor das CEBs, revelou suas expectativas em relação aos representantes da Região Brasilândia no 12° Intereclesial. “Esperamos que os nossos representantes voltem mais animados, esclarecidos, com maior ardor profético para testemunhar a missão do reino que passa pela ecologia e pela manifestação dos filhos de Deus, porque a criação foi submetida à vaidade humana”, anseia o religioso.

Há mais de quatro anos, a Diocese de Porto Velho organiza-se para acolher o 12° Intereclesial. Na última sexta-feira, 17, em entrevista coletiva, o arcebispo de Porto Velho, dom Moacyr Grechi destacou a importância do Intereclesial para a imagem da Região Amazônica. “No restante do país é impressionante o desconhecimento da realidade desta região. Alguns acreditam que aqui temos onças pelas ruas e outros só enxergam as riquezas que podem ser exploradas, como os minérios e a madeira. A realização deste evento servirá também para mostrar que temos um povo trabalhador e cidades com as mesmas condições de outras partes do país”, comentou.

Apesar de ser uma realização da Igreja Católica, a celebração de encerramento do 12° Intereclesial das CEBs será um momento ecumênico, a ser celebrado por líderes religiosos mulçumanos, evangélicos, umbandistas, judeus, budistas e cristãos ortodoxos, oficialmente convidados para o ato.

Saiba mais sobre o 12° Intereclesial das CEBs em: http://www.cebs12.org.br/

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos