sexta-feira, 23 de abril de 2010

Retiro dos Leigos atrai mais de 400 pessoas

por Anderson Braz e Olívia Luis de Souza

O retiro do Congresso de Leigos na Região Brasilândia reuniu mais de 400 pessoas, na manhã de domingo, 18 de abril, na Creche Menino Jesus, na freguesia do Ó. A mística inicial do encontro coube à equipe de animação e liturgia regional que apresentou os sete setores regionais: Pereira Barreto, Perus, Jaraguá, Nova Esperança, Freguesia, Cântaros e São José Operário.

Célia Aparecida Leme, da equipe de animação, fez a apresentação da estrutura do 1° Congresso Arquidiocesano de Leigos e seu cronograma anual para as bases, Região e Arquidiocese, explicando que o documento reflete e pede envolvimento dos leigos em todas as fases de ação.

Em seguida, dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau (SC) e ex-bispo-auxiliar na Brasilândia, provocou a assembléia a participar de todo o processo, das oficinas e encontros nas comunidades e não ficar só na fala de católico, mas, sim, praticar, no dia a dia, a fé. “Vamos parar, gente, de ser católicos de fachada em nossa Região”, instigou.

Antes da primeira pausa para o café, foi aberta a plenária aos leigos, que colocaram suas visões sobre o Congresso e o progresso já conseguido. Posteriormente, Ceci Batista Mariani, em posse do Manual do Congresso, falou sobre a importância dos documentos da Igreja e a busca da espiritualidade do leigo desde o Concílio Vaticano Segundo até o cotidiano atual. “A nova evangelização deve ser nova, ajudando a cada um conhecer-se a verdade de si mesmo, para tomar consciência de que é filho de Deus”, enfatizou.

Dom Milton Kenan Junior, bispo auxiliar na Região Brasilândia, pediu abertura nas bases. “Oferecer condições para que o maior número de pessoas possa participar deste Congresso é o desejo de dom Odilo, o meu também, e a proposta do documento, neste Congresso de Leigos, jamais realizado na Arquidiocese”, destacou.

O bispo pediu atenção especial às oficinas. “Quem é que vai participar do que? onde cada um atua? assim, depois, a sua pastoral irá se informar e abastecerá sua comunidade de renovação após essa formação”, pontuou. Dom Milton pediu que os leigos leiam o Manual, especialmente a pagina 13, na qual, em sua opinião, há um resumo do Congresso: “precisamos de leigos e leigas que não tem medo de assumir responsabilidades diante dos desafios diários frente ao nosso dia a dia”.

Ao final, padre Jaime Izidoro, coordenador de pastoral da Região Brasilândia, apresentou a equipe regional envolvida na organização do 1° Congresso de Leigos em âmbito regional e agradeceu o empenho dos membros. “Me orgulho de ter essa maravilhosa equipe me assessorando em todos os momentos a serviço da Região e do Congresso”, elogiou. Dom Milton e os demais padres abençoaram o povo ao encerramento do Retiro.

Um comentário:

edu jornalista disse...

É um momento ímpar para nossa Arquidiocese. Que todos possam, de fato, assumir esse compromisso com o povo. È o momento de a nossa Igreja voltar a crescer, desta vez com mais qualidade dos seus fiéis.

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos