sexta-feira, 16 de julho de 2010

Cantareira: um sonho que se tornou realidade

por Juçara Terezinha, pela Pascom Brasilândia

Depois de quase 12 anos de luta e persistência, as comunidades da Brasilândia celebram a volta da rádio comunitária Cantareira FM 87,5, mantida pela Associação Cantareira. A inauguração oficial da emissora acontece no domingo, 18 de julho.

A ideia de montar a rádio nasceu em abril de 1995, por iniciativa de Cilto Jose Rosembach, José Eduardo de Sousa, Cláudio Trudelli, e lideranças das comunidades da paróquia Imaculado Coração de Maria, Jardim Vista Alegre, que perceberam a necessidade de comunicar com o povo, por um meio local e acessível.

A montagem durou quase seis meses, com reuniões periódicas com as comunidades e representantes de entidades da Região. No dia 08 de setembro daquele ano, a 1ª Rádio Comunitária da Brasilândia entrou no ar, localizada na Rua Nortelândia, 93, Jardim Vista Alegre. Foi uma grande festa. As comunidades fizeram fila para conhecer o local das transmissões e a Cantareira passou a ser um ponto de referência de comunicação popular.

Era gratificante para a comissão organizadora ver a satisfação da comunidade e o empenho para que o projeto desse certo, mas vieram as dificuldades e desafios. Um deles, a manutenção financeira da rádio, em meio às comunidades pequenas e quase sem estrutura. Também era necessário ter uma entidade mantenedora, além de garantir, minimamente, a formação das equipes de comunicadores.

Não bastassem essas questões, veio a perseguição da Policia Federal. Foram quase três anos de mobilização com caminhadas, manifestações, diversas caravanas a Brasília exigindo o fim da repressão e a regulamentação das rádios comunitárias. Houve uma intensa participação da equipe de comunicadores e lideranças das comunidades. Nessa época, a Rádio Cantareira era associada da ANCARC (Associação Nacional Católica de Rádios Comunitárias), que teve papel importante na construção da lei 9.612/98, que regulamentou o serviço de radio difusão comunitária no Brasil.

Em agosto de 1998, logo após a regulamentação da lei, a Associação Cantareira deu entrada com a documentação para a regularização da emissora. O processo demorou mais de 12 anos. Em dezembro de 2006, quando a Anatel definiu o canal para as comunitárias em São Paulo, foi expedido pelo Ministério das Comunicações o 1º aviso de habilitação. Mais de 317 entidades manifestaram interesse. Porém, só continuaram no processo 120 que estavam com a documentação em dia.

Posteriormente, veio a disputa política local. A lista das 120 habilitadas na 1ª fase agrupava as entidades mais próximas. No grupo da Rádio Cantareira havia mais três. Após longa reflexão, o Ministério das Comunicações concedeu à Associação o direito de executar o serviço de rádio difusão comunitária no distrito de Brasilândia. A fase seguinte foi a adequação do projeto técnico.

Vencidas todas as etapas, em 17 de dezembro de 2009, foi publicado no Diário Oficial da União a autorização de funcionamento da Rádio Cantadeira. No entanto, ainda era necessário aguardar que os deputados e senadores votassem. Em maio deste ano, chegou a autorização do Congresso Nacional e na semana passada a rádio recebeu a aprovação do Senado.

Agora, a Rádio Cantareira pode ser sintonizada na freqüência 87,5 FM e também parte da programação estará na Web rádio, www.radiocantareira.org. A inauguração da emissora acontece em 18 de julho, às 15h, em ato solene. Participe. A Associação está localizada na Rua Jorge Pires Ramalho, 71, Vila Isabel. Outras informações pelo telefone 3921 7586.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos