sábado, 27 de novembro de 2010

Protagonismo dos leigos na comunicação em SP

Por Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia

A Arquidiocese de São Paulo celebrou na tarde do domingo, 21 de novembro, o encerramento do 1° Congresso de Leigos, em solenidade que teve a participação de mais de seis mil pessoas no ginásio Mauro Pinheiro, no Complexo Esportivo do Ibirapuera, zona sul da capital paulista.

Nesse mesmo dia, na parte da manhã, delegados das oficinas temáticas do Congresso e representantes das paróquias da Arquidiocese participaram da apresentação da síntese dos 173 planos de ação elaborados em 21 oficinas arquidiocesanas e refletiram sobre os desafios para colocá-los em prática.

Especificamente no âmbito da comunicação social, a comissão executiva do Congresso condensou em nove planos de ação as propostas apresentadas nas oficinas regionais e na arquidiocesana de comunicação. As proposições indicam a urgência de um trabalho comunicacional em rede, que faça a Igreja em São Paulo comunicar-se para além das alvenarias paroquiais.

Uma das ações contempla a formação de um grupo de jornalistas católicos que se reuniria periodicamente para refletir sobre assuntos cotidianos que exijam posicionamentos dos cristãos a partir da fé católica. Outro plano de ação trata da formação de uma rede arquidiocesana de comunicação, composta por pelo menos cinco pessoas de cada região episcopal, que seriam capacitadas em formações para coordenar as ações de comunicação nas regiões. O desafio desse grupo seria acabar com o hiato existente as paróquias e os veículos de comunicação da Arquidiocese, podendo inclusive, em etapa posterior, sugerir pauta para mídias comerciais.

Outra proposta trata da criação de uma equipe arquidiocesana ligada às áreas de filosofia e sociologia que se disponha a ir às comunidades da Arquidiocese incentivando a criação de grupos de leitura e análise crítica da mídia, especialmente em momentos sensíveis de exposição da Igreja em escândalos.

Ações inovadoras e inclusivas também aparecem contempladas nos planos de ação, caso da proposta de distribuição no entorno de paróquias e comunidades de um folheto querigmático com mensagens de iniciação à vida cristã; Há também a ideia da realização de um mapeamento das associações e grupos que acolhem pessoas com deficiências para viabilizar a formação de agentes de pastoral nas linguagens de sinal e braile; outra proposta trata da inclusão digital, com a criação de laboratórios de informática nas paróquias com acesso gratuito para internet e cursos de formação; e por fim, outro plano prioriza o monitoramento pastoral junto aos estudantes católicos de comunicação a fim de envolvê-los na missão da Igreja.

Em destaque em mais de uma proposta, está a intenção de uma análise crítica e posterior aperfeiçoamento das mídias oficiais da Arquidiocese de São Paulo, de maneira que tenham uma linguagem mais compreensível, aberta ao jornalismo colaborativo e inserida nas redes sociais digitais.

Como se percebe, os leigos da Arquidiocese de São Paulo anseiam por mudanças na comunicação e estão cientes de que devem ser os protagonistas desse processo. No entanto, fica o alerta de que os projetos só serão ser viabilizados com investimentos efetivos e ações planejadas, com vistas de resultados a médio e longo prazo.

No que for solicitada a colaborar, a equipe da Pascom Brasilândia estará disposta a dialogar e buscar alternativas para pôr em ação os planos apresentados. Na internet, conduzimos esse trabalho há mais de três anos com o blog, no jornal O São Paulo estamos regularmente presentes com o envio de reportagens e com a rádio 9 de Julho já marcamos presença em outros momentos recentes. Comunicar mais e melhor é o desafio que nos motiva sempre. No Congresso de Leigos, “recarregamos as baterias” para seguir adiante e aprimorar o que já fazemos.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos