quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Dom Milton festeja jubileu sacerdotal

Por Daniel Gomes, reportagem publicada no jornal O São Paulo
Foto: Luciney Martins/O São Paulo
a
“O segredo da vocação é renovar a cada dia a nossa resposta ao chamado de Deus”. Dom Milton Kenan Júnior, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, renovou o sim à vida sacerdotal, no domingo, dia 2, em celebração na Paróquia Santos Apóstolos, na zona noroeste, quando festejou seus 25 anos de sacerdócio.
a
Com ele, comemoraram seus familiares, centenas de leigos, 43 padres e os bispos concelebrantes: dom Angélico Sândalo Bernardino, emérito de Blumenau (SC); dom Rubens Sevilha, de Vitória (ES); dom Edmar Peron, dom Tarcísio Scaramussa, dom Tomé Ferreira da Silva, dom Julio Endi Akamine, auxiliares da Arquidiocese; o cardeal dom Cláudio Hummes, arcebispo emérito de São Paulo, e o cardeal dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo, que após a saudação inicial, passou a presidência da celebração a dom Milton.
a
"Quero agradecer em nome de toda a Arquidiocese pelo seu sacerdócio, pelo seu serviço como bispo auxiliar, sua presença, sua ajuda e invocar sobre você abundantes graças de Deus. Que Deus continue iluminando e fortalecendo você no exercício do ministério episcopal, do sacerdócio, e que todos possamos colher os frutos desse sacerdócio exercido aqui na Arquidiocese”, expressou dom Odilo.
a
Dom Milton, na homilia, destacou que sempre se sentiu cativado a anunciar a Palavra de Deus, apontou que a vocação sacerdotal é um dom sublime e que bispos, padres e diáconos devem “agradecer a cada dia, o dom que nos foi confiado e nos tornar sacramento de Cristo, o próprio Cristo, vivendo e atuando no meio do seu povo”.
a
Ao mencionar Nossa Senhora do Carmo, padroeira da Diocese de Jaboticabal (SP), onde foi ordenado padre em 5 de setembro de 1987, aos 23 anos, e Nossa Senhora da Assunção, patrona da Catedral da Sé, o jubilando expressou gratidão a Maria. “Muito obrigado minha boa e terna mãe. Sobre o teu olhar, procurei caminhar nesses anos, buscando, apesar da minha fragilidade, viver a minha vocação”.
a
Vigário episcopal da Brasilândia, dom Milton foi homenageado por padres e leigos ao final da missa e recebeu de presente um cálice com patena. Dom Angélico entregou ao irmão gêmeo do bispo, João Kennedy Kenan, duas flores, destinadas aos pais do jubilando, Milton Kenan e Maria José Kenan, como sinal de gratidão pelo oferecimento do filho à Igreja.
a
“O povo da Brasilândia ama a dom Milton, os padres também, assim como religiosas e diáconos, porque ele, daquela altura, daquele ‘tamanhão’ que tem, possui um coração ainda maior e braços abertos repletos de bondade”, afirmou dom Angélico em entrevista.  
a
João Kenan recordou que o irmão deu os primeiros sinais à vocação sacerdotal aos oito anos de idade. “Como dom Angélico falou, dom Milton é um presente de Deus. A gente entende que o sacerdócio dele foi o maior presente para a nossa família”.
 
Veja mais fotos da celebração – por Fátima Giorlano

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos