quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Brasilândia se prepara para debate a prefeito em 11 de agosto

Daniel Gomes, pela Pascom Brasilândia
a
Está tudo praticamente pronto para a realização do debate dos candidatos a prefeito de São Paulo, que será promovido em 11 de agosto, das 14h30 às 17h, pela Pastoral Fé e Política da Região Brasilândia, na quadra da Sociedade Amigos da Parada de Taipas, localizada na Avenida Deputado Cantídio Sampaio, 6.530, na Parada de Taipas.
a
Os cartazes com a divulgação do evento já estão colocados na maioria das comunidades e paróquias da região e os 12 postulantes ao executivo paulistano foram convidados:
a
Ana Luiza de Figueiredo (PSTU), Anaí Caproni (PCO), Carlos Giannasi (PSOL), Celso Russomano (PRB), Fernando Haddad (PT), Gabriel Chalita (PMDB), Levy Fidelix (PRTB), José Maria Eymael (PSDC), José Serra (PSDB), Miguel Manso Perez (PPL), Paulinho da Força (PDT) e Soninha Francine (PPS).
a
A proposta do debate, de acordo com o padre Daniel Francis McLaughlin, assessor regional da Pastoral Fé e Política, é saber quais os compromissos dos candidatos diante das demandas regionais nas áreas de saúde, educação, meio ambiente, segurança, moradia e transporte.  A comissão organizadora do debate, composta por dez pessoas, compilou, em visita aos bairros da região, tais demandas e irá apresentá-las no debate.
a
De acordo com o padre, o debate será iniciado com a apresentação de cada candidato. Na sequência, serão exibidas as demandas dos bairros, bem como sugestões de ação para o executivo municipal. Posteriormente, cada candidato apresentará suas propostas diante da realidade exposta e responderá perguntas dos que forem ao evento. Ao final, após as considerações conclusivas, os candidatos serão convidados a assinar uma carta compromisso.
a
Em mensagem encaminhada a Região Brasilândia na última semana, padre Daniel reforçou o convite para a participação no debate.  “Organize seu grupo, sua comunidade, seu bairro para este grande debate com os candidatos a prefeito de São Paulo. Nossa gente merece uma administração coerente, comprometida com os trabalhadores (as), de garantia de direitos básicos de qualidade de vida saudável. Garantir o direito ao acesso à saúde com qualidade e dignidade, uma educação libertadora, moradia digna, transporte de qualidade e uma segurança pública efetiva”.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Acessos